Menu
2020-05-11T09:03:56-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
efeito coronavírus

Mercado prevê tombo de 4,11% do PIB e Selic a 2,5% neste ano

Segundo o Focus, do BC, a estimativa é de que a inflação termine o ano a 1,76%, em meio à crise do coronavírus

11 de maio de 2020
9:03
crise recessão mundo
Imagem: Shutterstock

O mercado financeiro reduziu as estimativas para o Produto Interno Bruto (PIB), taxa básica de juros e inflação em 2020, segundo o boletim Focus, do BC, divulgado nesta segunda-feira (11). Os dados foram levantados na semana passada em pesquisa com mais de 100 instituições financeiras.

A expectativa é de que a economia brasileira registre uma queda de 4,11% neste ano, de acordo com a publicação. O número é mais pessimista em relação a edição da semana da passada, de recuo de 3,76% do PIB, mas ainda é mais otimista que a estimativa do Fundo Monetário Internacional (FMI), por exemplo, que fala em uma baixa de 5,3%.

Segundo o Focus, a Selic deve terminar o ano a 2,5%. A redução em relação a estimativa de 2,75% da segunda-feira passada é apresentada após o Banco Central reduzir a taxa básica de juros para 3% ao ano, no último dia 6. Para o fim de 2021, a expectativa do mercado caiu de 3,75% para 3,50% ao ano.

O corte da Selic aconteceu por causa da crise do novo coronavírus, que derrubou a demanda e a oferta. A pandemia também mexeu com a inflação, que em abril recuou 0,31%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O mercado prevê que a inflação termine o ano a 1,76%, segundo o Focus. A expectativa, anteriormente em 1,97%, continua abaixo da meta central, de 4%, e também do piso do sistema de metas, de 2,5% neste ano.

A estimativa é que em 2021 a inflação fique em 3,25%, ainda segundo o Focus, que apresentou uma manutenção da estimativa para o dólar neste ano, em R$ 5, mas aumentou para 2021, de R$ 4,75 para R$ 4,83.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

mundo em alerta

Brasil não deve ter segunda onda, mas governo tem instrumentos para enfrentá-la, diz Guedes

Ministro considerou que a única solução para a covid-19 é a vacina e alertou para a necessidade de avançar em reformas para que o governo tenha mais fôlego

segunda onda

‘Não consigo entender medida como essa’, diz Bolsonaro sobre lockdown na França

Governo francês anunciou novo confinamento nacional para conter o aumento de casos de covid-19 a partir desta sexta-feira

BALANÇO

Petrobras: Quatro temas da teleconferência de resultados do 3º trimestre

Resultado veio melhor que o esperado pela maioria dos analistas, apesar do prejuízo de R$ 1,5 bilhão no período

Diante da crise

BCE mantém política monetária, mas promete ‘recalibrar instrumentos’

As principais taxas de juros do BCE, a de refinanciamento e a de depósitos, permaneceram em 0% e -0,50%, respectivamente.

tensão em Brasília

Depois de receber ligação de Campos Neto, Maia diz confiar no presidente do BC

A conversa entre as duas autoridades ocorreu no dia de decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central que manteve a taxa Selic em 2% ao ano.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies