A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2020-05-06T18:38:50-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Taxa básica de juros

Banco Central surpreende e reduz Selic para 3% ao ano, nova mínima histórica

O corte de 0,75 ponto percentual renova a mínima histórica dos juros no país e leva a taxa real – descontada a inflação projetada – para níveis muito próximos de zero

6 de maio de 2020
18:09 - atualizado às 18:38
Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central
Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central - Imagem: Raphael Ribeiro/ BCB

Entre a prudência e a ousadia, o Banco Central desta vez ficou com a segunda opção. O Comitê de Política Monetária (Copom) surpreendeu e decidiu por um corte de 0,75 ponto percentual da taxa básica de juros (Selic), de 3,75% para 3% ao ano.

Além de cortar os juros acima do esperado pelo mercado, os diretores do BC já sinalizaram uma nova redução para a próxima reunião, que pode levar a Selic a até 2,25% ao ano.

“O Comitê considera um último ajuste, não maior do que o atual, para complementar o grau de estímulo necessário como reação às consequências econômicas da pandemia da Covid-19”, escreveu o Copom, no comunicado que acompanha a decisão.

Para definir quais serão os próximos passos, o BC informou que serão essenciais novas informações sobre os efeitos da pandemia, assim como uma diminuição das incertezas no âmbito fiscal.

“O Copom entende que, neste momento, a conjuntura econômica prescreve estímulo monetário extraordinariamente elevado, mas reforça que há potenciais limitações para o grau de ajuste adicional.”

O corte renova a mínima histórica dos juros no país e leva a taxa real – descontada a inflação projetada – para níveis muito próximos de zero. A estimativa para o IPCA nos próximos 12 meses está em 2,84%, de acordo com a última edição do boletim Focus do BC.

Mas se levarmos em conta o índice de inflação oficial acumulado até março deste ano (3,30%), já estamos no território dos juros reais negativos.

Mudança de hábito

Na reunião anterior, realizada em março, o Copom deu sinais de que poderia encerrar o ciclo de cortes com a Selic em 3,75% ao ano. Mas a postura da autoridade monetária mudou com a piora do quadro econômico nas últimas semanas.

Antes da decisão de hoje do BC, a expectativa do mercado era que a Selic encerrasse este ano em 2,75% ao ano. Mas as apostas devem ser recalibradas depois do corte mais ousado e da sinalização do comunicado.

Tudo de uma vez?

Embora a decisão do Copom tenha sido unânime, dois diretores levantaram a possibilidade de o BC promover todo o corte de juros de uma só vez, o que significaria um corte ainda maior do que o 0,75 ponto definido na reunião de hoje.

Essa medida seria tomada em conjunto com a sinalização de manutenção da Selic pelos próximos meses, de modo a reduzir os riscos de não cumprimento da meta para a inflação de 2021.

Mas na avaliação dos demais membros do Copom, o espaço remanescente para utilização da política monetária é incerto e pode ser pequeno diante conjuntura de elevada incerteza doméstica.

“Assim, o Copom optou por uma provisão de estímulo mais moderada, com o benefício de acumular mais informação até sua próxima reunião.”

*Conteúdo em atualização

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

EXILE ON WALL STREET

É melhor investir em bolsa ou em renda fixa durante o atual momento dos mercados financeiros?

15 de agosto de 2022 - 12:39

A resposta continuará sendo uma carteira devidamente diversificada, com proteções e sob a âncora de valuations suficientemente descontados

SEM VAPOR

Bitcoin (BTC) perde força mas mantém patamar de US$ 24 mil; Shiba Inu (SHIB) dispara 27% na semana em meio a rali das criptomoedas

15 de agosto de 2022 - 12:20

O destaque da semana vai para as memecois, as criptomoedas nascidas de piadas da internet; veja mais

AS FAVORITAS

Briga do varejo: Qual é a melhor ação de atacadista para ter na carteira? A XP escolheu a dedo os papéis; confira

15 de agosto de 2022 - 11:49

O forte resultado do Grupo Mateus (GMAT3) no 2T22 garantiu ao atacadista um convite para juntar-se ao Assaí (ASAI3) na lista de varejistas de alimentos favoritas dos analistas

Após balanço

Com queda de mais de 30% no ano, Petz (PETZ3) anuncia programa de recompra de até 11,6 milhões de ações

15 de agosto de 2022 - 11:32

Após reportar resultados mistos no segundo trimestre, empresa de produtos e serviços para pets vai recomprar ações para “gerar valor para o acionista”

EM FORTE QUEDA

China derruba preços do petróleo internacional e pode ajudar na redução da gasolina no Brasil; entenda

15 de agosto de 2022 - 11:06

Desde as máximas em março deste ano, o barril de petróleo Brent já recuou cerca de 26% com a perspectiva de desaceleração — e, possivelmente, recessão — global

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies