Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-05-04T09:41:54-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
focus

Mercado passa a prever Selic a 2,75% e inflação abaixo de 2% em 2020

Boletim Focus mostra mudança nas estimativas das instituições financeiras também para o PIB e dólar

4 de maio de 2020
8:50 - atualizado às 9:41
Calculadora com sinal de porcentagem representando juros
Imagem: Shutterstock

O mercado financeiro reduziu as estimativas para a Selic, economia brasileira e inflação, ao passo que aumentou a projeção para o dólar em 2020, segundo o boletim Focus, do Banco Central. Os dados foram levantados em pesquisa com mais de 100 instituições financeiras.

A expectativa do mercado é de que a taxa básica de juros termine o ano a 2,75%, ante projeção de 3% da semana passada. Hoje, a Selic está em 3,75% e o Copom decide nesta semana uma possível redução.

Para o fim de 2021, a estimativa caiu de 4,25% para 3,75% ao ano. Ou seja, o esperado é que a taxa básica de juros volte a subir no próximo ano.

A taxa de câmbio pode terminar este ano a R$ 5,00, ante projeção de R$ 4,80. Na quinta-feira, o dólar terminou o dia cotado a R$ 5,43. A moeda americana acumula alta de 35% desde janeiro.

Ainda segundo o Focus, o IPCA deve ter um avanço de 1,97% em 2020 - a estimativa anterior era de 2,20%. A inflação tem desacelerado por causa da crise do novo coronavírus - foi de 0,07% em março, segundo o IBGE.

A expectativa para o IPCA está abaixo da meta central, de 4%, e do piso do sistema de metas, de 2,5% neste ano. O indicador pode ir até 5,5% sem que a meta seja descumprida - caso isso ocorra, o BC precisa escrever uma carta pública explicando os motivos.

Para o Produto Interno Bruto (PIB), a estimativa apontada no Focus é de uma queda de 3,76% em 2020. A projeção da segunda-feira passada era de uma baixa de 3,34%. No entanto, para o próximo ano as projeções seguem otimistas: de avanço de 3% da semana passada para alta de 3,2%.

As projeções para o crescimento da economia brasileira neste ano têm sido seguidamente reduzidas pelas instituições desde o início da crise do coronavírus. O próprio governo federal admite que não haverá avanço da economia neste ano. Para o FMI, a queda do PIB deve ser de 5,3%.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

balanço gringo

Facebook dobra lucro no 2º trimestre, a US$ 10,3 bilhões, mas prevê desaceleração

O Facebook teve um lucro de US$ 10,394 bilhões no segundo trimestre, em uma alta anual de 101% – por ação, o valor chega a US$ 3,61, acima da estimativa de analistas, de US$ 3,03, de acordo com dados da Refinitiv. A receita da gigante de tecnologia foi de US$ 29,08 bilhões no período, enquanto […]

Reforma do IR

Lira confirma isenção de dividendos distribuídos por empresas do Simples Nacional

De acordo com o presidente da Câmara, essas companhias são um dos pilares da nossa economia e da geração de empregos

Mais do mesmo

Fed mantém taxa de juros e discurso inalterados, mas declarações de Powell animam o Ibovespa

Os investidores estavam em busca mudanças no discurso sobre os estímulos à economia norte-americana

varejo alimentar

Assaí e Carrefour têm forte crescimento em vendas, mas ações caem 2%

Baixa acontece em um momento em que o Assaí acumula ganhos de 22% na B3 desde o processo de cisão com o GPA; Carrefour teve queda no lucro e margens pressionadas

De volta ao normal?

Doria planeja acabar restrições de horários e ocupação em 17 de agosto; veja regras da nova fase de transição

As medidas de restrição deverão ser afrouxadas já a partir do próximo domingo (1) em todo o Estado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies