Menu
2020-05-04T09:41:54-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
focus

Mercado passa a prever Selic a 2,75% e inflação abaixo de 2% em 2020

Boletim Focus mostra mudança nas estimativas das instituições financeiras também para o PIB e dólar

4 de maio de 2020
8:50 - atualizado às 9:41
Calculadora com sinal de porcentagem representando juros
Imagem: Shutterstock

O mercado financeiro reduziu as estimativas para a Selic, economia brasileira e inflação, ao passo que aumentou a projeção para o dólar em 2020, segundo o boletim Focus, do Banco Central. Os dados foram levantados em pesquisa com mais de 100 instituições financeiras.

A expectativa do mercado é de que a taxa básica de juros termine o ano a 2,75%, ante projeção de 3% da semana passada. Hoje, a Selic está em 3,75% e o Copom decide nesta semana uma possível redução.

Para o fim de 2021, a estimativa caiu de 4,25% para 3,75% ao ano. Ou seja, o esperado é que a taxa básica de juros volte a subir no próximo ano.

A taxa de câmbio pode terminar este ano a R$ 5,00, ante projeção de R$ 4,80. Na quinta-feira, o dólar terminou o dia cotado a R$ 5,43. A moeda americana acumula alta de 35% desde janeiro.

Ainda segundo o Focus, o IPCA deve ter um avanço de 1,97% em 2020 - a estimativa anterior era de 2,20%. A inflação tem desacelerado por causa da crise do novo coronavírus - foi de 0,07% em março, segundo o IBGE.

A expectativa para o IPCA está abaixo da meta central, de 4%, e do piso do sistema de metas, de 2,5% neste ano. O indicador pode ir até 5,5% sem que a meta seja descumprida - caso isso ocorra, o BC precisa escrever uma carta pública explicando os motivos.

Para o Produto Interno Bruto (PIB), a estimativa apontada no Focus é de uma queda de 3,76% em 2020. A projeção da segunda-feira passada era de uma baixa de 3,34%. No entanto, para o próximo ano as projeções seguem otimistas: de avanço de 3% da semana passada para alta de 3,2%.

As projeções para o crescimento da economia brasileira neste ano têm sido seguidamente reduzidas pelas instituições desde o início da crise do coronavírus. O próprio governo federal admite que não haverá avanço da economia neste ano. Para o FMI, a queda do PIB deve ser de 5,3%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Segredos da bolsa

Com PIB brasileiro em foco, investidores monitoram juros futuros americanos e tensão em Brasília

O grande evento da semana é a divulgação dos números do Produto Interno Bruto brasileiro no ano passado, mas os investidores também monitoram o clima político em Brasília e os sinais de “superaquecimento” da economia americana

Novos tempos

Alvo de Bolsonaro, home office avança no setor público

Bolsonaro usou trabalho remoto para atacar presidente da Petrobras

Mais uma na área

FDA autoriza uso emergencial de vacina de dose única nos EUA

Imunizante é produzido pela Johnson & Johnson

Contra a pandemia

Matéria-prima para produção de 12 milhões de doses de vacina chega ao Rio

Total de efetivamente imunizados não chega a 1% da população brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies