Menu
2020-07-02T14:48:57-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ânimo para o mercado

EUA surpreendem com criação de 4,8 milhões de vagas de trabalho em junho

Taxa de desemprego caiu de 13,3% a 11,1% no mesmo intervalo, também surpreendendo a estimativa de queda a 12%

2 de julho de 2020
11:23 - atualizado às 14:48
Trabalhadores / desemprego / EUA
Imagem: Shutterstock

Os Estados Unidos abriram 4,8 milhões de vagas de trabalho apenas no mês de junho, segundo dados do relatório de empregos, conhecido como payroll, publicados nesta quinta-feira, 2, pelo Departamento do Trabalho do país.

Como no mês passado, a leitura surpreendeu as expectativas do mercado e reforça a tese de uma recuperação econômica em curso. A mediana de analistas consultados pelo Projeções Broadcast apontava para criação de 3,7 milhões de vagas.

A taxa de desemprego, por sua vez, caiu de 13,3% a 11,1% no mesmo intervalo, também surpreendendo a estimativa de queda a 12%, e a fatia da população dos EUA que participa da força de trabalho cresceu 0,7 ponto porcentual, para 61,5%.

"Estas melhorias no mercado de trabalho refletem a continuação da retomada da atividade econômica, afetada em março e abril devido à pandemia de coronavírus", diz o órgão oficial, em nota.

Já salário médio por hora dos trabalhadores caiu 1,27% na passagem de maio para junho, ou US$ 0,35, para US$ 29,37 por hora. Na comparação anual, houve acréscimo de 6,75%. Analistas esperavam ganhos de 1,5% na comparação mensal e de 9,4% no confronto anual.

Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, concedeu coletiva de imprensa para elogiar o relatório de empregos americano. "Payroll de hoje traz notícias espetaculares para nosso país e mostra que a recuperação econômica é extremamente forte", disse.

"Também vamos ter números bons de emprego nos próximos meses", completou o presidente norte-americano. Trump ainda afirmou que o mercado acionário americano "está indo muito bem", o que, para ele, significa mais empregos.

"Cada americano que perdeu seu emprego vai recuperá-lo", acrescentou o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin.

"O mercado de ações está no melhor lugar em 20 anos. Nenhum outro presidente conseguiria os números de emprego que eu consegui", declarou ainda o líder da Casa Branca, que ainda relacionou a leitura surpreendente do payroll aos acordos comerciais que firmou em sua gestão, como o Acordo Comercial Estados Unidos-México-Canadá (USMCA, na sigla em inglês) e o acordo comercial sino-americano de fase 1.

Donald Trump aproveitou a coletiva de imprensa para reiterar críticas que tem feito à China. Ele voltou a chamar o novo coronavírus de "vírus chinês", expressão condenada por Pequim, e disse que o país asiático poderia ter freado a doença.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

polêmica

Governo barra novo cadastro para auxílio

A estratégia do governo já desperta críticas de organizações da sociedade civil, que consideram urgente a abertura de um novo prazo para pedidos de auxílio

Tombo grande

Elon Musk perde US$ 27 bilhões em uma semana após tombo da Tesla

Mesmo com o tompo gigantesco, Musk segue como segundo homem mais rico do mundo, atrás apenas de Jeff Bezos, o fundador da Amazon

Expansão

3R Petroleum fecha parceria com DBO para aquisições de campos offshore

Com a parceria, a DBO se tornará acionista minoritária da OP, que seguirá sob controle da 3R

Boletim médico

Covid-19: mortes ultrapassam 264 mil e casos chegam a quase 11 milhões

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite deste sábado (6)

ESTRADA DO FUTURO

A mentira envolvendo o Clubhouse e o Tinder que rendeu 400% de valorização

Os mercados estão longe de serem perfeitos, e hoje vou te contar uma história real que envolve duas das empresas mais quentes no setor de mídias sociais: o “Clubhouse” e o “Tinder”.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies