Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-11-10T18:51:12-03:00
Estadão Conteúdo
Presidente da República

Fora do microfone, Bolsonaro promete vetar aumento de imposto para turismo

Em maio, Bolsonaro sancionou a lei que cria a “Nova Embratur” com vetos a incentivos fiscais voltados para o setor.

10 de novembro de 2020
18:51
Jair Bolsonaro
Imagem: Isac Nóbrega/Presidência da República

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça, 10, que qualquer proposta para elevar tributos ao setor de turismo será rejeitada por ele.

Leia também:

Durante evento para lançar a retomada do setor, no Palácio do Planalto, o presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos, Marco Ferraz, disse que havia uma preocupação do setor com a reforma tributária em tramitação no Congresso. Segundo ele, o texto poderia elevar em 200% a carga que recai sobre o turismo.

Ao fim do discurso de Ferraz, o presidente, mesmo afastado do microfone, marcou posição e disse que qualquer proposta para aumentar imposto no setor de turismo seria um equívoco e negou qualquer possibilidade de elevar a carga tributária para o setor.

"Qualquer proposta que vise a aumentar imposto no turismo é um equívoco ou outra coisa que eu não falo aqui. Não tem aumento de imposto no meu governo, tá ok?", afirmou.

O setor de serviços é um dos que se opõem à reforma tributária porque, segundo alegam seus representantes, haverá aumento na carga do segmento a partir da unificação dos impostos sobre consumo.

Isso porque o novo imposto teria uma alíquota única, e o setor tem menos etapas na produção e teriam poucos créditos a receber na nova estrutura.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, também tentou aplacar os ânimos do setor ao justificar um veto do presidente a trechos de uma lei que buscava renovar incentivos fiscais. Segundo ele, Bolsonaro vetou para evitar cometer uma ilegalidade, dado que não haveria recursos no Orçamento para manter os benefícios nos patamares pretendidos pelo Congresso.

Em maio, Bolsonaro sancionou a lei que cria a "Nova Embratur" com vetos a incentivos fiscais voltados para o setor. A norma sancionada deixou de fora o trecho que zerava, a partir de 2021, o imposto de renda devido por empresas aéreas em virtude de contratos de leasing de aeronaves e motores, e também o artigo que garantia a redução para 6% até 2024 do imposto de renda sobre valores remetidos ao exterior para gastos pessoais de brasileiros em viagens internacionais. A proposta do governo era um aumento gradual de alíquotas.

"O veto foi necessário", disse Antônio, ressaltando que há conversas com o setor para uma nova negociação. "Não há aumento de imposto no governo Bolsonaro", garantiu.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Nada de penny stock

Na Saraiva (SLED3 e SLED4), uma medida para aliviar a pressão da CVM — mas que não tira a corda do pescoço

A Saraiva (SLED3 e SLED4) quer fazer um grupamento de ações na proporção de 35 para 1, saindo da casa dos centavos — mas perdendo liquidez

Seu Dinheiro no sábado

O que esperar para os seus investimentos até 2024?

Como parte das comemorações de três anos do Seu Dinheiro, montamos um conteúdo especial para discutir o cenário de investimentos até 2024

PAPO CRIPTO #004

Bitcoin (BTC) pode chegar aos US$ 100 mil ainda este ano, tudo depende dos EUA, afirma André Franco ao Papo Cripto

As gamecoins como o Axie Infinity devem movimentar ainda mais o mercado até o final do ano

ATENÇÃO, ACIONISTA

Hapvida (HAPV3) vai recomprar até 100 milhões de ações; papéis acumulam queda de 17% no ano

A operadora de saúde anunciou hoje que dará início a um programa de recompra de papéis com duração de até 18 meses

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies