Menu
2020-06-19T14:09:21-03:00
Estadão Conteúdo
ECONOMIA INTERNACIONAL

BCE, BoE, BoJ e SNB reduzem frequência de operações de swap cambial com Fed

De acordo com comunicado conjunto, decidiram por alterar o programa diante do que chamaram de “melhoria nas condições de financiamento” na moeda americana.

19 de junho de 2020
13:09 - atualizado às 14:09
dinheiro dólar
Imagem: Shutterstock

Pouco menos de três meses após lançarem linhas de swap cambial com vencimento de sete dias junto ao Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), visando ampliar a liquidez em dólares, quatro bancos centrais anunciaram nesta sexta-feira, 19, que vão reduzir a frequência das operações coordenadas, que eram diárias, para três vezes por semana. De acordo com comunicado conjunto, Banco Central Europeu (BCE), Banco da Inglaterra (BoE), Banco do Japão (BoJ) e Banco Nacional da Suíça (SNB, na sigla em inglês) decidiram por alterar o programa, diante do que chamaram de "melhoria nas condições de financiamento" na moeda americana.

A nova configuração entra em vigor em 1º de julho deste ano.

Por outro lado, não serão alteradas as ofertas semanais de linhas de swap cambial com vencimento em 84 dias. As autoridades ainda garantiram que estão prontas para reajustar, se preciso, a provisão de liquidez em dólares, de acordo com as condições de mercado.

Em 20 de março, os bancos centrais supracitados e o Banco do Canadá (BoC) anunciaram ação coordenada junto ao Fed para ampliar a oferta da moeda americana no sistema financeiro, à época muito estressado com o início das previsões sombrias em torno dos impactos econômicos da pandemia de covid-19.

Na oportunidade, as autoridades monetárias ressaltaram que as linhas eram instrumentos para aliviar tensões nos mercados, "em meio a um quadro de grande volatilidade com o coronavírus e seus impactos na economia mundial".

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

nova abertura de capital

Com preço da ação no piso, Melnick, da Even, movimenta mais de R$ 700 milhões em IPO

A empresa divulgou os planos para sua abertura de capital na B3 em julho e é a 15ª empresa a realizar abertura de capital na bolsa em 2020

reparação histórica

MPT rejeita denúncias de racismo contra Magazine Luiza por programa para negros

Para o MPT, não houve violação trabalhista, mas sim uma ação afirmativa de reparação histórica

seu dinheiro na sua noite

O Abaporu da bolsa

Tarsila do Amaral pintou em 1928 uma figura de traços relativamente simples. Com a cabeça diminuta e os pés gigantes, ela surge nua tendo por companhia apenas o sol a pino e um enorme cacto. Foi só depois da reação empolgada do marido Oswald de Andrade que a artista veio a batizar o quadro de […]

Um outro olhar

Investidores mudam o foco, dólar cai e Ibovespa vive dia de forte recuperação

Bolsa recupera terreno e fecha em alta de 1,33%; dólar retorna a R$ 5,51 com reação a sinalizações de banqueiros centrais

fintech do Mercado Livre

Mercado Pago recebe aporte de R$ 400 milhões do Goldman Sachs

Os recursos têm como destino a divisão de crédito da instituição, o Mercado Crédito, e servirão para expandir a oferta de crédito para pequenos e médios vencedores que usam o Mercado Pago e o Mercado Livre

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements