Menu
2020-03-27T12:52:31-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
medida anticrise

Governo anuncia R$ 40 bilhões em linha de crédito para pequenas e médias empresas

Maior parte dos recursos é do Tesouro, enquanto bancos privados devem entrar com 15%; dinheiro será destinado a folha de pagamento dos trabalhadores

27 de março de 2020
12:00 - atualizado às 12:52
Roberto Campos Neto
O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em audiência pública na Comissão Mista de Orçamento da Câmara dos Deputados. - Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência

O governo federal anunciou nesta sexta-feira (27) um programa de financiamento de folha de pagamento para pequenas e médias empresas no valor de R$ 40 bilhões. O governo planeja que a medida entre em vigor em até duas semanas.

Segundo o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, o programa é destinado a empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões. Os recursos serão exclusivos para financiar a folha de pagamento dos funcionários no período de dois meses.

Ainda de acordo com a autarquia, o objetivo é atingir 1,4 milhão de empresas e 2,2 milhões de pessoas. "Serão no máximo dois salários mínimos para cada funcionário", disse Campos Neto. A medida foi formulada pelo BC, Ministério da Economia e Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES).

O BC disse que o programa terá zero de spread - ou seja, será repassado com juro de 3,75% ao ano. O empréstimo terá seis meses de carência e 35 meses para pagamento. "Naturalmente, a empresa que aceitar fazer parte do programa não poderá demitir o funcionário por dois meses", disse em entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

Segundo a autarquia, 85% dos recursos serão disponibilizados pelo Tesouro e operados pelo BNDES, que vai repassar aos bancos privados - as instituições, por sua vez, vão colocar 15% do valor do próprio caixa. O banco privado vai depositar os recursos sem passar para a empresa.

Campos Neto disse que o governo estuda medidas para o trabalhador informal e microempresas, mas não adiantou qualquer inciativa nesse sentido. Ele também disse que o governo vai apresentar uma proposta de emenda a constituição (PEC) para que o BC tenha o poder de comprar títulos de crédito de instituições financeiras diretamente.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

pandemia

Covid-19: número de mortes sobe para 361,8 mil no Brasil

Nas últimas 24 horas, foram registradas mais 3.459 mortes no país

seu dinheiro na sua noite

Petróleo, minério e tudo que há de bom

Entre o fantasma do Orçamento com pedaladas, a besta da PEC “fura-teto”, o gigante da CPI da Covid e o monstro da pandemia, o Ibovespa conseguiu hoje engatar a terceira alta seguida e fechar acima dos simbólicos 120 mil pontos, marca que o índice não via desde fevereiro. Mas como pode? Bem, mais uma vez […]

hoje não

Hering rejeita proposta da Arezzo para potencial fusão

Segundo a Cia. Hering, a proposta “não atende ao melhor interesse dos acionistas e da própria companhia”

Polêmica na privatização

CVM vai investigar CEEE por suposta omissão na divulgação de informações

A autarquia começará a apuração de uma denúncia de omissão de fatos relevantes sobre a privatização da estatal gaúcha

FECHAMENTO

Commodities em alta levam o Ibovespa acima dos 120 mil pontos pela primeira vez desde fevereiro; dólar recua

O clima incerto em Brasília segue assombrando os investidores, mas ainda assim a bolsa brasileira consegue fôlego com as commodities para se manter no azul

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies