Menu
2020-10-14T15:16:47-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Onde eles investem

As ações e os fundos preferidos dos investidores mais ricos

Levantamento do consolidador de investimentos Fliper mostra que investidores de maior patrimônio gostam de ações, mas não descuidam da renda fixa. Confira os ativos preferidos deles em cada classe.

14 de outubro de 2020
15:16
Investimentos; moedas
Imagem: Shutterstock

Quais são os ativos prediletos dos investidores que já têm um bom patrimônio em investimentos financeiros?

O Fliper App, plataforma que agrega todos os investimentos dos usuários de forma automática e gratuita, fez um levantamento entre os seus clientes com mais de R$ 300 mil investidos, totalizando mais de R$ 20 bilhões de patrimônio mapeado.

A pesquisa mostra que os mais endinheirados têm uma predileção por ações, mas não descuidam da reserva de emergência. E que também diversificam sua carteira.

O investimento em ações corresponde a 33,07% do total investido por esses usuários. Em segundo lugar, aparecem os investimentos em renda fixa pós-fixada, como CDB-DI e Tesouro Selic, que totalizam 22,52% do total.

Os fundos multimercados são a terceira classe de ativos mais popular, com 19,17% do patrimônio, seguidos dos fundos imobiliários (8,27%), renda fixa indexada à inflação (8,20%) e renda fixa prefixada (3,74%).

Considerando apenas ativos específicos, os preferidos dos mais ricos (com maior percentual de investimento) são, nesta ordem: CDB com rentabilidade atrelada ao CDI e Tesouro Selic (ativos para reserva de emergência), ações preferenciais da Petrobras (PETR4), o título público Tesouro IPCA+ 2035 (que paga uma taxa prefixada mais a variação do IPCA) e as ações da Itaúsa (ITSA4), holding de investimentos do Itaú e tradicional pagadora de dividendos.

Confira a seguir os ativos preferidos em cada classe:

Renda fixa (RF)

  • CBD-DI
  • Tesouro Selic
  • Tesouro IPCA+ 2035
  • Fundo Trend Pós-Fixado RF Simples (XP)
  • Fundo Itaú Privilège RF Ref DI

Fundos multimercados (FIM)

  • Legacy Capital FIC CIM
  • Kapitalo Kappa FIC FIM
  • Verde AM Scena FIC FIM
  • Gripen Advisory FIC FIM (espelho do fundo SPX Nimitz)
  • Bahia AM Marau FIC de FIM

Ações

  • PETR4 (Petrobras PN)
  • ITSA4 (Itaúsa)
  • BBAS3 (Banco do Brasil)
  • BBDC4 (Bradesco PN)
  • VALE3 (Vale)

Fundos de ações (FIA)

  • Alaska Black FIC FIA
  • Equitas Selection FIC FIA
  • Brasil Capital 30 FIC FIA
  • Santander FI IBRX Ações
  • Moat Capital FIC FIA

Fundos imobiliários (FII)

  • XPLG11 (XP Logística)
  • XPML11 (XP Malls)
  • VISC11 (Vinci Shopping Centers)
  • HGLG11 (CSHG Logística)
  • BCFF11 (BTG Fundo de Fundos)
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

varejo online

B2W tem alta de 56% nas vendas e diminui prejuízo, que chega a R$ 43,8 milhões

Linha final do balanço é 57% melhor do que há um ano, enquanto mercado falava em prejuízo de R$ 60 milhões no terceiro trimestre; receita teve alta de 58,5% no período

cardápio de balanços

Suzano, Fleury e Totvs: os balanços que mexem com o mercado nesta sexta

São empresas cujas ações fazem parte da carteira teórica do Ibovespa – ou seja, os resultados das companhias ajudam a calibrar o índice

Sucessão no bancão

Milton Maluhy Filho será o novo presidente do Itaú Unibanco

Maluhy tem 44 anos e ingressou no Itaú em 2002. Após passar por diversas funções, o executivo ocupa o cargo de vice-presidente da área de riscos e finanças do maior banco privado brasileiro.

Big Techs

Resultados de Facebook, Google, Amazon, Twitter e Apple mexem com o mercado; veja números

Apesar dos resultados estarem bastante acima do esperado pelos analistas, as ações de algumas das gigantes caíram no pós-mercado em NY

Rombo

Governo Central tem déficit de R$ 76,1 bilhões em setembro

O resultado, que reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, sucede o déficit de R$ 96,096 bilhões de agosto.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies