Menu
2020-06-24T18:17:42-03:00
CONTROLE DE IMPORTAÇÃO

Agricultura: China pediu informações sobre prevenção e fechamento de plantas

O país asiático vem demonstrando preocupação com a contaminação de produtos e suspendeu aquisições de unidades de carne suína na Alemanha e de aves nos Estados Unidos.

24 de junho de 2020
12:47 - atualizado às 18:17
China, Bandeira
Bandeiras chinesas - Imagem: Shutterstock

O Ministério da Agricultura confirmou ao Broadcast Agro (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) que a China solicitou ao Brasil informações sobre adoção de medidas de prevenção contra a covid-19 e paralisação de unidades industriais no País por causa de casos da doença. "Caso ocorram novos casos em que o estabelecimento não consiga fazer a contenção de seus trabalhadores, (os chineses) solicitam que sejam comunicados imediatamente. O que será cumprido", informou a pasta, por e-mail.

Players da cadeia de carnes relataram ao Broadcast Agro que a China está pedindo a frigoríficos brasileiros que assinem uma carta se responsabilizando integralmente pela carga caso ela esteja contaminada pelo novo coronavírus.

O país asiático vem demonstrando preocupação com a contaminação de produtos e suspendeu aquisições de unidades de carne suína na Alemanha e de aves nos Estados Unidos.

Segundo o ministério, não será adotada restrição voluntária de exportação de estabelecimentos com casos ou suspeitas de covid-19 se as empresas estiverem adotando as medidas da Portaria Conjunta nº 19, dos ministérios da Agricultura, Saúde e Economia.

A portaria estabelece as medidas a serem observadas para prevenção, controle e mitigação dos riscos de transmissão da covid-19 nas atividades desenvolvidas na indústria de abate e processamento de carnes e derivados destinados ao consumo humano e laticínios.

Quanto aos setores que estariam incluídos na solicitação de informação do governo chinês, o ministério informou que "o pedido foi de forma genérica, mas o foco da preocupação é a indústria de carne". "Até o momento, o ministério não recebeu qualquer solicitação de informação sobre exportação de grãos", disse o órgão.

Questionado se havia preocupação com suspensão de importação de alguma planta brasileira pela China devido a casos da doença, a exemplo do que ocorreu em outros países, o ministério informou que "prestou todas as informações solicitadas e espera que sejam suficientes para evitar qualquer possibilidade de embargo".

"A possibilidade de uma medida como essa - embargo - poderá ocorrer no caso de alguma empresa não adotar ações de prevenção e controle em relação à doença", informou o órgão.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

dados novos

Covid-19: Brasil chega a 72,8 mil óbitos e 1,88 milhão de casos

Até o momento, 1.154.837 de pessoas se recuperaram da doença

seu dinheiro na sua noite

A patada do urso da Califórnia

Desde o início da recuperação dos mercados após o pânico do mês de março, os investidores têm temido uma reversão nas medidas de reabertura das economias por conta de uma segunda onda de casos de coronavírus – ou simplesmente de uma piora da primeira onda nos países onde esta ainda não foi controlada. Ou seja, […]

números da construtora

Vendas líquidas da Cyrela no 2º trimestre somam R$ 818 milhões, queda de 57,3%

No acumulado do primeiro semestre, as vendas somaram R$ 2,175 bilhões, recuo de 26,6%

micro e pequenas empresas

Caixa recebe novo limite para Pronampe, agora de R$ 5,9 bilhoes

“Ajudar os pequenos empresários, tão importantes para o nosso país, faz parte da vocação da Caixa, especialmente nesse período de pandemia em que o consumo e a renda são afetados”, diz o presidente da Caixa, Pedro Guimarães

Azedou

Risco-Covid: Ibovespa vira e fecha nas mínimas com avanço da pandemia nos EUA

O Ibovespa perdeu força e voltou aos 98 mil pontos, repercutindo o aumento na percepção de risco após a Califórnia anunciar o fechamento de restaurantes e outros tipos de estabelecimentos por causa do aumento de casos do coronavírus no estado. O dólar também foi afetado e subiu a R$ 5,38

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements