Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2020-02-13T19:38:35-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

OK, Google. Por que o dólar está subindo?

13 de fevereiro de 2020
19:38
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

A pergunta que dá título à newsletter desta noite é a mais digitada pelos brasileiros na busca do Google quando o assunto é dólar.

Pudera, às vezes até mesmo nós aqui do Seu Dinheiro nos pegamos em busca de respostas para essa pergunta, que é bem menos trivial do que parece.

Assim como a queda de um avião, os movimentos de alta e baixa do dólar raramente são explicados por um único fator. Nem mesmo os especialistas encontraram uma explicação consensual para a valorização que ganhou força no segundo semestre do ano passado.

Muita gente boa no mercado defendia que investidores estrangeiros estavam vendendo reais em busca de proteção (hedge) contra a piora no ambiente econômico de países vizinhos, como Argentina e Chile.

Essa explicação fazia todo o sentido, mas foi descartada pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Ao participar de um evento no mês passado, ele deu um peso bem maior ao pré-pagamento de dívidas no exterior por empresas brasileiras como motivo para a alta da moeda.

Mais recentemente, a incerteza dos efeitos do surto do coronavírus na economia global levou a uma busca por ativos mais seguros, como a boa e velha moeda do país de Donald Trump.

O que todos concordam é que o fortalecimento do dólar é um efeito colateral de algo muito bem-vindo e aguardado: o processo de queda dos juros a níveis civilizados no Brasil.

Mas essa não é a única pergunta das pessoas que recorrem ao Google. Elas também querem saber: Quanto que está o dólar hoje? Quando o dólar vai baixar? Por que o dólar subiu tanto? O que faz o dólar subir?

Se você também tem essas dúvidas, nem precisa recorrer ao buscador. Basta ler o texto que o Victor Aguiar preparou com respostas para todas essas questões.

A voz do cidadão

“Eu, como cidadão, acho que está um pouquinho alto o dólar.” No caso, o cidadão da frase é Jair Messias Bolsonaro. Ao seu estilo, o presidente também reclamou da valorização da moeda norte-americana. Ele disse que costuma se informar sobre as razões da alta (no Banco Central, não no Google), mas que não interfere diretamente nas decisões da área econômica. Leia tudo o que o capitão disse.

De volta ao jogo

Com tanta polêmica em torno do preço do dólar, ele não poderia deixar de ser o protagonista do dia nos mercados. O dia começou com o câmbio ainda mais pressionado, mas logo a sexta alta consecutiva da moeda norte-americana deu espaço a um recuo de 0,39%. Tudo isso graças a alguém que andava sumido pelo mercado e resolveu voltar para o jogo, como você confere na cobertura do Victor Aguiar.

Tropeço na largada

Quem se animou com a estreia triunfal das ações da Mitre e Locaweb, que fizeram IPOs neste ano, pode ter se decepcionado com a incorporadora Moura Debeux, que teve sua largada na bolsa hoje. Os papéis ordinários da empresa fecharam em queda de 2,63%, em um sinal negativo para o apetite do investidor. A queda abriu uma oportunidade de compra a um preço ainda mais atrativo? Nesta matéria eu conto para você as minhas impressões.

Por falar em IPO…

…o mestre Ivan Sant’Anna preparou uma análise imperdível sobre a experiência dele com investimentos em ações de empresas que abrem o capital ao público. O texto é exclusivo para assinantes do Seu Dinheiro Premium. Para destravar seu acesso e conhecer os benefícios, basta clicar aqui.

No lugar certo

O Banco Inter divulgou o balanço de 2019 ontem à noite e as ações reagiram em queda no pregão desta quinta-feira. Mas para o BTG Pactual existem boas razões para manter o otimismo com o banco digital, que fechou o ano passado com 4 milhões de clientes. Na opinião dos analistas, o número pode dobrar neste ano. Confira a recomendação e o preço-alvo para os papéis com o Felipe Saturnino.

Fundo Garantidor vai trabalhar

O Banco Central decretou a liquidação extrajudicial da financeira Dacasa, que trabalhava com empréstimo pessoal, Crédito Direto ao Consumidor e empréstimo consignado. O Fundo Garantidor de Créditos (FGC) deverá ressarcir os investidores que tiverem aplicações de renda fixa emitidas pela financeira, que eram vendidas em plataformas de investimento. A Julia Wiltgen traz os detalhes.

União para as horas ruins

Investir em debêntures equivale a emprestar dinheiro para uma empresa. Mais ou menos como acontece com o CDB de um banco, mas sem a garantia do fundo garantidor. Por isso, quando o emissor dos papéis quebra, como aconteceu com a Rodovias do Tietê, as perdas são enormes. No vendaval de decepções, o nosso colunista Felipe Miranda resolveu falar sobre o caso e trazer uma sugestão para quem quer reverter pelo menos parte dessas perdas.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Recuperação da estatal

Lucro da Petrobras salta 55,7% em 2019 e chega a R$ 40,1 bilhões, impulsionado pela venda de ativos

A Petrobras fechou 2019 com o maior lucro líquido anual de sua história, sustentada pelos fortes desinvestimentos e ganhos de eficiência na extração de petróleo — fatores que compensaram os menores preços da commodity no exterior

De olho no balanço

Marfrig reverte prejuízo e registra lucro líquido de R$ 27 milhões no 4º trimestre de 2019

No acumulado do ano, o lucro líquido caiu para R$ 218 milhões, ante R$ 1,4 bilhão no ano anterior

Confira os números

Petrobras, Ultrapar, Marfrig, RaiaDrogasil e GPA: os balanços que vão mexer com a bolsa nesta quinta-feira

O dia começa recheado de balanços anuais das companhias listadas no Ibovespa

Recurso da estatal

TRF-4 nega recurso da Petrobras e mantém Odebrecht fora de ação da Lava Jato

No recurso, a estatal buscava o prosseguimento dos réus na ação cível e a manutenção do bloqueio de bens dos executivos

Seu Dinheiro na sua noite

Guedes fora, alta do dólar

Você se lembra de quando o dólar a R$ 4,20 era o grande “patamar psicológico” da moeda americana? Não faz tanto tempo assim, mas esse nível de cotação ficou para trás, e agora parece até um pouco distante. Hoje, o dólar à vista bateu um novo recorde de fechamento. Eu sei que você já leu […]

Mais um recorde: dólar à vista sobe a R$ 4,36 e renova a máxima nominal de fechamento

O dólar à vista subiu mais um degrau nesta quarta-feira (19): pela primeira vez, terminou uma sessão acima dos R$ 4,36, cravando um novo recorde nominal. É a oitava vez em 2020 que a moeda renova as máximas de fechamento

Ainda na liderança

Vitor Hugo crê que permanece como líder do governo; Terra diz não receber convite

O deputado disse que não recebeu sinalizações do presidente Jair Bolsonaro de que poderá ser substituído pelo ex-ministro Osmar Terra

O impasse continua

Após TRT suspender demissões, Petrobras quer negociar desligamentos em fábrica

Encerramento da operação da Ansa é o principal motivo da greve dos petroleiros

Ponto polêmico

Relator mantém trabalho aos domingos na MP do contrato verde e amarelo

Deputado Áureo manteve a permissão para que todos os trabalhadores sejam convocados para trabalhar aos domingos e feriados

Novidade no IR

Programa do IR virá sem dedução da contribuição patronal sobre domésticos

Fim da dedução é a principal novidade para as declarações de IR em 2020

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu