Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-12-12T00:15:45-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ativo em alta

Por que o rali do bitcoin é diferente desta vez, segundo pioneiros em criptomoedas

Irmãos Winklevoss disseram que o movimento atual é mais ligado ao universo de investidores institucionais; eles também contaram as perspectivas para a criptomoeda

12 de dezembro de 2020
0:12 - atualizado às 0:15
bitcoin
Imagem: Shutterstock

Primeiros do mundo a ficarem bilionários com investimento em criptomedas, os irmãos Tyler e Cameron Winklevoss disseram que há investidores experientes embarcando no rali deste ano do bitcoin.

Segundo eles, o movimento tornaria a alta diferente da que ocorreu em anos anteriores. "Os investidores institucionais de agora são super sofisticados, como o lendário Paul Tudor Jones e [Stanley] Druckenmiller", disse Tyler Winklevoss à CNBC.

Gestor de fundos bilionários, Paul Tudor Jones chegou a dizer que o bitcoin ainda engatinhava e sugeriu que a criptomeda teria um longo caminho pela frente. O ativo está em alta neste ano, batendo recordes em dólar e real.

Na semana passada, o bitcoin bateu a marca de US$ 19,8 mil, superando o recorde anterior de 2017. Três semanas atrás, a criptomoeda ultrapassou a emblemática cifra de R$ 100 mil - por conta da alta da divisa americana.

Para Tyler Winklevoss, a incerteza sobre a moeda americana, com a injeção de liquidez do governo dos Estados Unidos, é justamente um dos motivos pelos quais muita gente do mercado financeiro está comprando a criptomoeda.

"Não é algo como FOMO [medo de ficar de fora]. É muito diferente de 2017. Os atores de agora, empresas e investidores, não estavam envolvidos com bitcoin naquela época", disse Tyler Winklevoss.

Segundo ele, os investidores de agora acreditam que o bitcoin pode destronar o ouro como reserva de valor.

Apesar de Tyler Winklevoss ser taxativo, a opinião dele não é unamidade. O megainvestidor Ray Dalio, por exemplo, disse ao Yahoo Finance no mês passado que o bitcoin não é uma depósito eficaz de riqueza.

Já o CEO do JPMorgan Chase, Jamie Dimon, falou em entrevista ao New York Times que a criptomoeda é "um pouco diferente" do que ele está acostumado e que o ativo não é exatamente sua preferência.

Mercado menos amador

Apesar de não ser unanimidade, é consenso que houve um avanço instituicional no mercado das criptomoedas. Esse é justamente apontado como um dos principais motivos para alta do ativo neste ano. Entre os movimentos importantes, destacam-se:

  • Compras de investidores institucionais;
  • Sinal verde do Fed, nos EUA, para a adoção das moedas digitais;
  • Sinalização do Banco Central Europeu de possibilidade de criação de uma moeda digital;
  • Anúncio de que a plataforma de pagamentos Paypal passaria a oferecer a compra e venda de criptomoedas

Para especialistas, as novidades indicariam maior profissionalização e institucionalização do mercado de criptomoedas. Ainda entra na conta da valorização do bitcoin o chamado "halving", que aconteceu em maio.

O movimento é uma correção técnica que acontece de quatro em quatro anos, cortando pela metade a emissão de bitcoins. No médio e longo prazo, com o crescimento da demanda, a medida tende a puxar uma alta da criptomeda.

*Com informações da CNBC

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

ATENÇÃO, ACIONISTA

Hapvida (HAPV3) vai recomprar até 100 milhões de ações; papéis acumulam queda de 17% no ano

A operadora de saúde anunciou hoje que dará início a um programa de recompra de papéis com duração de até 18 meses

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa fecha semana no azul, Nubank valendo bilhões a menos e primeiro ETF cripto dos EUA: veja as principais notícias desta sexta

Em uma limousine brilhante, o Ibovespa chegou atrasado para a festa das bolsas globais — mas chegou.  Os balanços das empresas europeias e americanas abriram as portas do salão de baile: com o bom resultado das companhias, dados mistos da economia e um desenho mais nítido da retirada de estímulos monetários, Wall Street brilhou.  O […]

CRIPTOMOEDAS

Quais as dificuldades na regulamentação do Bitcoin e demais criptomoedas?

Analista de criptomoedas, Valter Rebêlo, comenta sobre o processo de regulamentação das criptomoedas ao redor do mundo

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa tira uma lasquinha da festa das bolsas globais e sobe mais de 1% na semana; dólar recua após atuações do BC

Com uma bolsa descontada após as turbulências recentes, o Ibovespa tinha tudo para chegar cedo nessa festa, mas foi preciso que o Banco Central assumisse a condução para que a B3 tivesse uma chance.

ALGUNS BILHÕES A MENOS

Nubank prepara IPO com listagem na Nasdaq e na B3 até o fim deste ano, mas deve baixar a pedida no valuation

Meses atrás, a startup buscava ir a mercado avaliada em cerca de US$ 100 bilhões; veja o novo valor de mercado segundo o Broadcast

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies