Menu
2020-03-14T10:12:04-03:00
Estadão Conteúdo
Maior gestora do mundo

Economia e sistema financeiro têm bases mais sólidas do que em 2008, diz BlackRock

Maior gestora do mundo ainda tem exposição em ações e tem posição acima da média em ativos mais defensivos e de menor volatilidade

14 de março de 2020
10:02 - atualizado às 10:12
Fachada da sede da gestora BlackRock em Nova York
Fachada da sede da gestora BlackRock em Nova York. - Imagem: Shutterstock

A escalada dos movimentos dos últimos dias no mercado financeiro levou a crescentes comparações com a crise de 2008. Mas a gestora de recursos BlackRock, a maior do mundo, com US$ 7 trilhões em ativos, não vê muitos paralelos com aquele momento e destaca, em análise na última segunda-feira, 9, que a economia e as instituições financeiras estão em nível muito mais forte e robusto agora do que em 2008. A empresa afirma ainda manter posição "benchmark" em ativos de risco.

O choque gerado pelo coronavírus será grande e pronunciado, mas a avaliação da gestora americana é que os governos vão agir, e o importante é o investidor manter uma visão de longo prazo. A gestora não vê este evento do coronavírus como marcando o fim de um ciclo de expansão, desde que os governos deem respostas coordenadas. "E vemos sinais encorajadores de que as respostas de política econômica começam a vir juntas", ressalta o relatório, destacando que será preciso esforço de coordenação de políticas monetária e fiscal.

Uma das fontes de vulnerabilidades que precisam ser atacadas é a necessidade de caixa pelas empresas, especialmente as menores companhias, que podem encontrar dificuldade de financiamento por causa do aperto nas condições financeiras.

Para a BlackRock, a epidemia do coronavírus vai provocar uma desaceleração acentuada da atividade no curto prazo. Pelo lado positivo, a forte queda nos preços do petróleo, que hoje despencaram mais de 20%, pode ser positiva para o crescimento, mas ao mesmo tempo traz o risco de problemas financeiros e econômicos nos setores ligados a energia e mercados emergentes exportadores de commodities.

"Este é um momento para os investidores manterem uma perspectiva de longo prazo." O timing da duração do surto de coronavírus e a profundidade do impacto econômico é incerto, observa a gestora, mas a avaliação da BlackRock é que deve ser temporário.

A gestora neste momento fica em posição "benchmark" para ações e "overweight" em ativos mais defensivos e de menor volatilidade. A gestora prefere ainda posições em dinheiro e Treasuries americanos em relação a títulos de governos de outros países desenvolvidos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

em Minas Gerais

Notre Dame Intermédica compra Grupo Serpram por R$ 170 milhões

Aquisição marca avanço da empresa em Minas Gerais; mais cedo, companhia anunciou compra de outra empresa, no Sul do País

forte expansão

Unidas reporta lucro líquido de R$ 124 milhões, alta de 44,4% e melhor da história

Empresa registrou uma forte retomada no segmento de Terceirização de Frotas, que apresentou recordes de contratação

desinvestimentos

Compass apresenta proposta para adquirir participação da Petrobras na Gaspetro

Empresa, que chegou a desistir de abrir capital, não revelou valor pela fatia; processo é mais um desinvestimento da Petrobras, que desembarca de vez da companhia

Dinheiro na conta

Santander pagará R$ 1 bilhão em juros sobre capital próprio

O valor líquido por ação será de R$ 0,10859906709 por ON, com retenção de IR na fonte.

PLANOS

Agora parte do BTG, Necton vai em busca de pequenos investidores

Corretora pretende lançar iniciativas e produtos para a base dos investidores, para quem tem entre R$ 10 mil e R$ 15 mil aportados no mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies