Menu
2020-12-08T11:52:43-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
mercado de capitais

Clima na bolsa é quente até demais, diz Armínio Fraga

Para o ex-presidente do BC, “um pouco de diversificação e cautela já vale a pena ter em mente”; ele disse que investidor brasileiro vai passar por período de aprendizado

7 de dezembro de 2020
19:28 - atualizado às 11:52
Armínio Fraga
Imagem: HSM Brasil

O ex-presidente do Banco Central e sócio-fundador da Gávea Investimentos, Armínio Fraga, disse que o clima na bolsa é "quente até demais". "Um pouco de diversificação e cautela já vale a pena ter em mente", comentou em evento online promovido pela XP Investimentos nesta segunda-feira (7).

Nas últimas semanas, o mercado financeiro local tem registrado mais um rali, depois de ter recuperado parte das perdas com o baque da pandemia. O Ibovespa já supera o patamar dos 110 mil pontos, diante do otimismo externo com a injeção de liquidez e o avanço das vacinas.

Para Fraga, há uma dissonância entre mercado financeiro e a economia real — nas palavras dele, ainda muito machucada. “Isso parece ser mais um capítulo de uma longa história, de o Brasil se beneficiando da abundância de capital internacional, mas vulnerável à eventual reversão”.

Segundo o economista, a regra do teto de gastos é uma âncora fiscal mínima e que precisa de reforços, com as reformas estruturais, porque a dívida pública promete seguir em alta.

Apesar da cautela, o ex-BC comentou que o mercado de capitais tem mostrado uma pujança "extraordinária". "Houve uma revolução de governança", disse.

Fraga elogiou a tendência ESG — sigla em inglês para as melhores práticas ambientais, sociais e de governança, e que têm ganhado adesão do mercado financeiro nos últimos anos. "Acho que no Brasil a redução da desigualdade é pró-crescimento", comentou.

Espaço preenchido

O economista lembrou que até poucos anos atrás havia mais recursos para as empresas via BNDES e que existia um receio de que a ausência da atuação do banco criaria um buraco nas possibilidades de financiamento. "Mas o mercado financeiro cobriu esse espaço", disse.

"Vejo o mercado de capitais fazendo o que ele tem que fazer: trazendo capital para as empresas e alternativas para os investidores", comentou Fraga. "O investidor brasileiro vai passar por um período de aprendizado".

Para os próximos meses, o sócio-fundador da Gávea Investimentos comentou que vê o agronegócio sendo beneficiado — embora tenha destacado que muitas vezes esse foi justamente um dos principais motores de crescimento do País.

"Mas o Brasil é grande para ter de tudo", disse. Fraga destacou as perspectivas para o setor de saúde — "fantástico" — , "alguma coisa" de educação e infraestrutura — que, segundo dele, "vai ser incrível". "Mas vejo esses setores como de longo prazo, com retornos mais modestos", disse.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

seu dinheiro na sua noite

O IPO da Caixa Seguridade vem aí; vale a pena entrar?

Depois de algumas idas e vindas, o já mítico IPO da Caixa Seguridade finalmente vai sair. O processo de abertura de capital da holding de seguros da Caixa Econômica Federal foi paralisado duas vezes no ano passado, mas finalmente será concluído na semana que vem, com a estreia das ações na bolsa. O IPO da […]

plano do ipo

Espaçolaser compra lojas franqueadas em GO e PR por R$ 35,6 milhões

Rede de depilação já detinha opção de compra; no início do mês, companhia anunciou aquisição de outras 18 lojas

FECHAMENTO

Bolsa, dólar e juros terminam o dia no vermelho com repercussão do Orçamento e novo plano Biden

Plano de Biden de aumentar impostos não agradou o mercado e a perspectiva de nova injeção de estímulos puxou para baixo o dólar. Já os juros futuros recuaram de olho na sanção do Orçamento

dança das cadeiras

Carrefour muda alto escalão, em processo de integração com Grupo BIG

Sébastien Durchon deixa o cargo de vice-presidente de finanças e de relações com investidores; executivo ficará à frente do processo de integração com a companhia adquirida

Concorrência pesa

Lucro líquido da Intel despenca 41% no 1º trimestre

Apesar do resultado negativo, a receita da companhia caiu apenas 1% na comparação com os primeiros três meses do ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies