🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView

Tamanho não é documento

Como investir em small caps, o encontro de Bolsonaro e Trump e o alerta de Arminio Fraga sobre a Previdência

4 de março de 2019
10:50
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Aqui no bloco do Seu Dinheiro, a busca pelas melhores histórias de investimento não para nem no Carnaval.

Aproveitamos o período de folia para atender a alguns dos pedidos de reportagens especiais que recebemos nas últimas semanas.

Várias pessoas nos questionaram sobre oportunidades na bolsa. O que é normal, tanto pela forte alta do Ibovespa em janeiro como pela “paradinha” da bateria das ações no mês passado.

O fato é que não temos bola de cristal para saber qual será o comportamento da renda variável nos próximos meses. Mas é certo que o sobe e desce dependerá e muito do andamento da proposta de reforma da Previdência no Congresso.

De todo modo, se você está disposto a assumir um pouco mais de risco no seu portfólio em busca de uma rentabilidade maior, as ações são sempre uma opção a ser considerada.

Temos hoje aproximadamente 400 empresas listadas na B3. Só que, tirando Petrobras, Vale, os grandes bancos e as demais listadas no Ibovespa, muitas ações com grande potencial acabam ficando fora do radar da maioria dos investidores.

Essas empresas, conhecidas no mercado como “small caps”, são a prova de que tamanho não é documento no investimento em ações. Mas virar sócio das empresas menores da bolsa envolve alguns riscos adicionais.

Por isso a Bruna Furlani resolveu conversar com alguns especialistas e conta para você as diversas formas de investir com inteligência nesse promissor segmento do mercado.

Start me up!

Uma amostra do potencial de valorização das empresas menores está no seu celular. É provável que na sua lista de aplicativos você tenha algum serviço de transporte, entrega de comida ou um novo banco digital. Pois essas empresas que estão desafiando os gigantes estabelecidos por décadas no mercado já valem quase R$ 90 bilhões. Algumas delas já estão na bolsa e outras estão cotadas para estrear neste ano. Conheça as startups bilionárias nesta reportagem.

Alguém tem que ceder

Enquanto a bolsa por aqui está fechada, os mercados lá fora se animaram com a notícia de que um acordo entre Estados Unidos e China enfim está próximo. A expectativa é que o acordo seja selado em uma cúpula que deverá acontecer no fim de março entre o presidente americano, Donald Trump, e o líder chinês, Xi Jinping. Veja aqui os pontos em que os negociadores de ambos os países concordaram em ceder.

Namoro firme

Depois de flertarem pelas redes sociais e mandarem várias declarações de apoio mútuo, chegou a hora do encontro. Bolsonaro viaja no próximo dia 19 para os Estados Unidos para reuniões com o presidente americano, Donald Trump. Será a primeira visita bilateral do capitão desde a posse e o resultado deve ir além das declarações tradicionais desse tipo de encontro. Confira nesta matéria o que deve ser acertado entre Bolsonaro e Trump.

Sem gordura

Com aposentadorias e pensões respondendo por mais da metade do gasto público, o governo Bolsonaro não tem outro jeito: precisa aprovar a reforma da Previdência no Congresso. Quem afirma é o ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga. Ao contrário de outros economistas, ele não vê gordura para grandes concessões na proposta encaminhada. Ainda assim, Fraga espera que o projeto saia desidratado, o que deve obrigar o governo a fazer cortes em outras áreas. Leia aqui a íntegra da entrevista.

Compartilhe

mercado de capitais

Clima na bolsa é quente até demais, diz Armínio Fraga

7 de dezembro de 2020 - 19:28

Para o ex-presidente do BC, “um pouco de diversificação e cautela já vale a pena ter em mente”; ele disse que investidor brasileiro vai passar por período de aprendizado

em evento online

‘Obscurantismo’ do governo pesa mais para estrangeiro do que política fiscal e monetária, dizem Persio e Arminio

19 de agosto de 2020 - 13:13

Em evento online do Santander, ex-presidentes do BC criticam posição do Executivo, defende ao menos a estabilização da dívida e falam do risco da alta de juros

ex-presidente do bc

Arminio Fraga diz haver espaço para ‘pequeno’ aumento da carga tributária

27 de julho de 2020 - 16:31

“Eu penso que, eventualmente, há espaço para pequeno aumento de carga tributária, eliminando distorções de regimes”, disse o ex-presidente do Banco Central

ex-bc

Brasil já passa por depressão econômica, diz Arminio Fraga

8 de junho de 2020 - 14:13

De acordo com o ex-presidente do BC e sócio da Gávea Investimentos, o governo também deve ficar atento à sua capacidade de aumentar os gastos em decorrência da pandemia

Sinais econômicos

Arminio Fraga: “não é justo governar só para os que estão na economia formal”

27 de dezembro de 2019 - 13:52

Ex-presidente do Banco Central diz que é preciso atenção ao aumento do trabalho informal e garantir que ele não seja um vetor de aumento da desigualdade

De olho na economia

Armínio Fraga vê ‘obscurantismo’ e ambiente ‘envenenado’ como entraves à economia

18 de outubro de 2019 - 20:50

Fraga destacou que o Brasil nunca investiu tão pouco na sua história e que para destravar o investimento será preciso dar mais clareza em áreas que vão além da econômica, como “temas de natureza distributiva”

Gestoras

Gávea Investimentos mostra ceticismo com sucesso da agenda de reformas

10 de setembro de 2019 - 18:56

Gestora do ex-BC Arminio Fraga avalia os casos de México, Índia, Indonésia e Argentina nos quais as reformas se mostraram insuficientes ou retumbantes fracassos

Próximos passos

‘Reforma Tributária será mais difícil que a da Previdência’

25 de julho de 2019 - 10:11

Em entrevista, o ex-presidente do Banco Central, Arminio Fraga, afirmou que a nova etapa reformista, com a mudança no sistema tributário, deve ser mais fifícil de ser aprovada do que as regras previdenciárias

Entrevista

Reforma da Previdência deve passar, mas meio desidratada, diz Arminio Fraga

3 de março de 2019 - 16:10

Crise fiscal é a “grande espada sobre nossos pescoços”, avalia o ex-presidente do Banco Central, que não vê espaço para o impacto da reforma ficar abaixo do cerca de R$ 1 trilhão (em 10 anos)

Limite saudável

Para Arminio Fraga, qualquer economia menor do que a proposta por Bolsonaro sobre a Previdência é preocupante

20 de fevereiro de 2019 - 17:49

Em declarações sobre o projeto apresentado hoje, o ex-presidente do BC destacou como positiva a economia prevista para os cofres públicos

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies