Menu
2019-01-11T18:27:01-02:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Sinal amarelo ligado

Regime de capitalização na Previdência não é solução mágica, diz Armínio Fraga

Ex-presidente do BC se diz mais esperançoso do que confiante na capacidade de o novo governo em aprovar a reforma

11 de janeiro de 2019
18:21 - atualizado às 18:27
6325148817_8f15c52882_z
Imagem: HSM Brasil/Divulgação

O ex-presidente do BC e sócio do Gávea Investimentos, Armínio Fraga, se diz mais esperançoso do que confiante no novo governo, pois houve “muito ruído nesse período e muita gente falando sem convicção. E isso é preocupante”.

Fraga falou brevemente com a imprensa após participar de evento no BC do Rio. Para ele, o problema fiscal é “tão grande” e isso vai ficar tão claro que a reforma tem chance de acontecer. Além disso, como os Estados também precisam dessa reforma, eles devem ajudar a fazer pressão política pela aprovação.

Perguntado sobre o regime de capitalização que deve contar da proposta do governo, Fraga disse o modelo dá mais consciência às pessoas de que elas estão poupando. “Mas não é uma solução mágica”, disse.

Ainda de acordo com Fraga, a questão da transição ainda não está clara e também para quem seria esse regime. Segundo ele, para o pessoal de baixa renda é mais seguro ter uma aposentadoria já quantificada. A conta pessoal “é bacana”, mas a pessoa está exposta a variações do juro, por exemplo, nesse período.

“E mais ou menos consenso de que é melhor ter isso [benefício] de forma mais segura para a fatia mais desfavorecida da população. É um seguro que eu acho que essas pessoas merecem e o governo tem que dar isso para elas”, explicou.

Na sua fala durante o evento, antes de desejar sorte ao presidente indicado Roberto Campos Neto, Fraga disse que “não há BC que resista a situação fiscal como a nossa. A situação é totalmente urgente. O governo federal está bem mal das pernas e Estados estão quebrados”.

Ainda de acordo com Fraga, uma reforma da Previdência “mais ou menos será uma ducha de água fria. Nossa situação é de alto risco”. No entanto, ele disse acreditar que a equipe atual vai fazer os ajustes necessários.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

atenção, minoritários

Telefônica Brasil confirma extinção de ações preferênciais

Dona da Vivo aprovou a conversão de 1,1 bilhão de ações preferenciais (PN) em ações ordinárias (ON), sinalizando melhora na governança

retomada

Crise já não prejudica produção de combustíveis da Petrobras, diz ANP

Agosto foi um marco no processo de retomada das refinarias produtoras de combustíveis neste ano, com o fator de utilização da capacidade das unidades produtoras chegando à média de 80%

Chocolate vitaminado

Advent investe na dona da Kopenhagen e Brasil Cacau

O valor do negócio não foi divulgado. Mas uma parte do dinheiro deve ser usada para expandir a rede do Grupo CRM, que conta com mais de 800 lojas — a maior parte no modelo de franquia

De virada

Ibovespa aproveita bom desempenho da Petrobras e estreia no quarto trimestre com virada contra cautela

Com virada da bolsa a partir do meio da tarde, cautela com os cenários político e fiscal locais ficou restrita aos mercados de câmbio e juros

desinvestimentos liberados

STF decide que Petrobras não precisa de aval do Congresso para vender refinarias

Corte apreciava pedido do Senado, que alegava que o governo estaria desmembrando a empresa para vender ativos; estatal pode prosseguir com plano de desinvestimentos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements