Menu
2019-10-18T20:54:17-03:00
Estadão Conteúdo
De olho na economia

Armínio Fraga vê ‘obscurantismo’ e ambiente ‘envenenado’ como entraves à economia

Fraga destacou que o Brasil nunca investiu tão pouco na sua história e que para destravar o investimento será preciso dar mais clareza em áreas que vão além da econômica, como “temas de natureza distributiva”

18 de outubro de 2019
20:50 - atualizado às 20:54
Armínio Fraga
Imagem: HSM Brasil

A incerteza gerada pelo clima de "obscurantismo" e o ambiente político "envenenado" no Brasil deixam o investidor apreensivo e tornam mais difícil a retomada, apesar da agenda econômica positiva. A análise foi feita pelo economista e ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga.

"A atitude geral sinaliza o obscurantismo e libera energias que não deveriam ser liberadas. Uma coisa mais truculenta e menos tolerante e, no fundo, menos positiva", afirmou.

Em conversa com jornalistas após participar de um evento no Rio, Fraga destacou que o Brasil nunca investiu tão pouco na sua história e que para destravar o investimento será preciso dar mais clareza em áreas que vão além da econômica, como "temas de natureza distributiva".

"Penso que isso tem a ver com a sensação de que não há oportunidade para as pessoas e isso envenena o ambiente e dificulta as reformas", disse o economista, em referência à situação do mercado de trabalho.

O ex-presidente do Banco Central acredita em crescimento da economia, embora em ritmo lento e gradual. Questionado sobre projeções para o Produto Interno Bruto (PIB), ele afirmou que "prever a economia já é difícil" e "em um ambiente político difícil, complicado, bastante envenenado, muito polarizado, é mais difícil ainda".

"Eu penso que essa incerteza, que envolve esses outros temas identitários, de costumes, complica muito a análise", completou.

Fraga afirma que a instabilidade política deixa o empreendedor e o investidor mais apreensivos em relação ao País. Para o economista, é preciso aprender que a economia "não funciona no vácuo", "não é um espaço tecnocrático" e precisa se conectar à realidade social e política.

"Estamos numa situação polarizada e ainda muito pouco conectada de forma produtiva com a sociedade", avaliou.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

O melhor do seu dinheiro

Alguém chame os bombeiros

Hoje tivemos mais um dia de grande volatilidade nos mercados brasileiros, que entraram em parafuso com o temor de que o teto de gastos poderia vir a ser furado. Os investidores aguardam com grande ansiedade a votação da PEC Emergencial, aquela que permitirá o retorno do auxílio emergencial. E rumores de que ela seria desidratada […]

FECHAMENTO

Em dia de alta volatilidade, Lira salva Ibovespa de um fiasco e segura o dólar em R$ 5,66

A volatilidade reinou absoluta nesta quarta-feira (03) e mais uma vez Brasília foi responsável por movimentar os negócios no Brasil. Lá fora, o dia foi de cautela com a alta dos juros futuros

Luz no fim do túnel?

Ministério da Saúde avança em negociações com laboratórios para comprar vacinas

A declaração do MS foi dada pelo titular da pasta, Eduardo Pazuello, em reunião com a Confederação Nacional de Municípios (CNM).

Crypto News

Bitcoin para leigos e descrentes também

Descrever algo tão complexo como o Bitcoin exige repertório, dedicação e um pouco de sedução de quem apresenta.

Ruim, mas nem tanto?

“É um dos países que menos caíram no mundo”, afirma Bolsonaro, sobre queda de 4% no PIB

Para Bolsonaro a queda do PIB só não foi maior devido a movimentação da economia gerada pelo auxílio emergencial.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies