Menu
2020-08-23T15:47:58-03:00
Estadão Conteúdo
Subiu demais?

Bolsas podem ter correção após novos recordes do S&P 500 em NY?

O índice da bolsa de Nova York está mais de 50% acima de seu ponto mais baixo do ano, apagando todas as perdas que sofreu durante a pandemia do coronavírus

23 de agosto de 2020
15:47
touro wall street
Estátua de touro em Wall Street, Nova York, simboliza o "bull market" - Imagem: Shutterstock

O fechamento do S&P 500 na última terça-feira, primeiro recorde de alta desde fevereiro, trouxe de volta o longevo debate sobre a possibilidade de uma correção nos preços das ações. O índice está mais de 50% acima de seu ponto mais baixo do ano, apagando todas as perdas que sofreu durante a pandemia do coronavírus.

Apesar de uma recessão contundente, muitos investidores parecem apostar que o pior ficou no passado, e que os lucros corporativos, motores mais confiáveis dos preços das ações, começarão a subir no próximo ano. Isto dito, muitos agentes em Wall Street questionam por quanto tempo o mercado pode continuar subindo em um período em que o desemprego está em seu nível mais alto em mais de uma década.

Há ainda o simples fato de que os ganhos de preço recentes aconteceram com os lucros sob forte pressão, deixando os 'valuations' esticados e muitos operadores esperando maior volatilidade. "A única forma de aumentar os preços é duplicar os últimos anos das décadas de 1920 ou de 1990", afirmou Barry Bannister, chefe de estratégia de ações na Stifel, referindo-se a períodos em que a economia estava em alta.

A relação entre preço e lucro no S&P 500, medida pelos lucros dos últimos 12 meses, está em 25,26, de acordo com a FactSet, no maior nível desde 2002. Os múltiplos considerando as expectativas para o próximo ano estão em 25,98 - marca atingida pela última vez em setembro de 2000. De acordo com o Goldman Sachs, o preço médio de uma ação do índice está no nível mais alto possível considerando-se o histórico dos últimos 40 anos.

Leia também:

Em outra medida, o múltiplo preço/lucro ajustado de forma cíclica (CAPE, na sigla em inglês), chegou a 30,63 em 11 de agosto, nível raramente visto no último século. O cálculo leva em conta os 10 últimos anos de lucros e os ajustes inflacionários. Em termos comparativos, o CAPE do índice chegou a 44,20 em dezembro de 1999, e a 32,56 em 1929.

No entanto, utilizando o "Indicador Buffett", o mercado acionário americano está com sobrepreços há mais de uma década. O indicador compara o valor de mercado das empresas listadas ao do Produto Interno Bruto (PIB) americano - segundo o megainvestidor Warren Buffett, quanto a capitalização combinada é maior, os papéis estão caros. A última vez em que o PIB americano foi maior, porém, foi em 2009.

De acordo com a Federação Mundial das Bolsas de Valores, a capitalização coletiva do mercado americano é de US$ 35,7 trilhões, ante os US$ 19,4 trilhões do PIB dos EUA no segundo trimestre, em taxas anualizadas.

Muitos investidores parecem manter esperanças em uma vacina contra a covid-19 e em extensões dos estímulos à economia pelo Congresso, ao mesmo tempo em que a eleição presidencial americana, em novembro, deve manter a volatilidade em alta. Alguns observadores, porém, dizem que é difícil de prever quando os preços estão muito altos.

"As regras de mercado não estão escritas em pedra" disse Robert Colby, da Robert W. Colby Asset Management. "Às vezes, o comportamento do mercado só não tem lógica."

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

fintech do Mercado Livre

Mercado Pago recebe aporte de R$ 400 milhões do Goldman Sachs

Os recursos têm como destino a divisão de crédito da instituição, o Mercado Crédito, e servirão para expandir a oferta de crédito para pequenos e médios vencedores que usam o Mercado Pago e o Mercado Livre

presidente popular

Avaliação positiva de Bolsonaro sobe de 29% para 40%, diz Ibope

Após cair ao longo do primeiro ano de governo, a popularidade do presidente Jair Bolsonaro disparou agora em setembro, na comparação com dezembro do ano passado

218.679 pedidos

Pedidos de seguro-desemprego caem 11,6% na 1ª quinzena de setembro, diz Economia

Os pedidos de seguro-desemprego somaram 218.679 nos primeiros 15 dias de setembro

maiores altas percentuais

IRB, PetroRio e CVC são destaques do Ibovespa em dia de bom humor nos EUA

Por volta das 15h30, o principal índice de ações da B3 sobe 1,73%. IRB Brasil e CVC estão entre os três papéis que mais perderam valor na bolsa em 2020

após relatório da inflação

Retomada indica que País está acima da média de emergentes, diz Campos Neto

Presidente do BC disse que a autoridade monetária tem posição de “absoluta tranquilidade” em relação à inflação e afirmou não acreditar que a alta nos preços de alimentos neste ano possa impactar a inflação em 2021

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements