Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-11-27T10:50:10-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Revisando as contas

Vale fará baixa contábil de US$3,2 bi em ativos de metais básicos e carvão

Vale informou que ao longo de todo o ano o setor de metais básicos vem sofrendo com as incertezas em torno da produção das operações da Nova Caledônia. Foi preciso diminuir as projeções de produção ao longo da vida útil da mina.

27 de novembro de 2019
10:41 - atualizado às 10:50
Vale
Imagem: Shutterstock

A Vale informou ao mercado na noite desta terça-feira (26) que irá realizar impairments de aproximadamente US$ 3,2 bilhões. Segundo a companhia, o processo está alinhado ao seu processo de planejamento estratégico anual e reavaliação de suas perspectivas de negócios.

O processo de impairment, na realidade, se trata de uma baixa contábil. É a reavaliação do valor real de ativos que excedem o valor recuperável. Quando um ativo possuí um valor contábil maior que o valor recuperável, dizemos que houve uma desvalorização.

No caso da Vale, os ativos reavalidos são do segmento de metais básicos e carvão. O resultado da baixa deve refletir no resultado da companhia do próximo trimestre, com uma baixa de US$ 1,6 bi frente aos US$ 3 bi esperado até o fim do processo em 2020, mas sem impacto direto no fluxo de caixa, já que os casos serão tratados como itens excepcionais.

A companhia informou que ao longo de todo o ano o setor de metais básicos vem sofrendo com as incertezas em torno da produção, processamento e confiabilidade das operações da Nova Caledônia. Foi preciso diminuir as projeções de produção ao longo da vida util da mina.

A revisão dos ativos da Nova Caledônia devem ser concluídos até fevereiro de 2020, mas novos ajustes e impairments adicionais não são descartados ainda em 2019.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Quem quer dinheiro?

Gerdau (GGBR4) anuncia R$ 2,7 bilhões em dividendos e JCP e ainda dá tempo de garantir o dinheiro na conta

O pagamento dos proventos, que também inclui os acionistas da Metalúrgica Gerdau, tomará como base a posição acionária em 5 de novembro

Forte como sempre

Na Weg (WEGE3), a história se repete: o terceiro trimestre superou (mais uma vez) as expectativas

A Weg (WEGE3) mostrou um crescimento de quase 30% na receita líquida; o bom desempenho do mercado doméstico deu força aos resultados

Um pé lá, outro cá

Agora é oficial: Nubank pede registro para IPO duplo nos Estados Unidos e Brasil com oferta de BDRs na B3

O banco digital optou por listar seus papéis em uma bolsa norte-americana, mas, simultaneamente, também fará uma oferta de recibos de ações por aqui

COLUNA DO JOJO

Bolsa hoje: sim, tudo continua ficando mais caro

No Brasil, o IBGE divulga o resultado do desemprego no último trimestre, encerrado em agosto, e o Tesouro Nacional divulga o resultado das contas do governo central de setembro, bem como o Relatório Mensal da Dívida de setembro. O grande destaque do dia, porém, em paralelo à temporada de resultados, é a decisão sobre a Selic, a partir das 18h30

MERCADOS HOJE

Ibovespa zera alta e passa a cair com perspectiva de decisão “mais dura” do Copom contra inflação e dólar opera próximo à estabilidade

Além da inflação acima do esperado, o mercado de trabalho brasileiro mostrou uma recuperação mais lenta do que a projetada, o que também pesa sobre o Ibovespa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies