Menu
2019-01-31T13:33:40-02:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
TEMPORADA DE BALANÇOS

Te cuida, Itaú? Santander atinge rentabilidade de 21,1% no quarto trimestre

Unidade brasileira do banco espanhol, comandada por Sérgio Rial, registrou lucro de R$ 12,4 bilhões em 2018, uma alta de 24,6% e novamente acima das expectativas do mercado

30 de janeiro de 2019
7:53 - atualizado às 13:33
Bancos Santander e Itaú: guerra na rentabilidade
Bancos Santander e Itaú: guerra na rentabilidade - Imagem: Montagem Andrei Morais / Estadão Conteúdo / Shutterstock

O Santander Brasil inaugurou na manhã de hoje a temporada de balanços dos grandes bancos mostrando a que veio. A instituição comandada por Sérgio Rial registrou lucro líquido de R$ 12,4 bilhões no ano passado, o que representa um aumento de 24,6% em relação a 2017.

O resultado do banco no ano ficou novamente acima das expectativas do mercado. A projeção média dos analistas apontava para um lucro de R$ 12,146 bilhões, de acordo com dados da Bloomberg.

Mas o que chamou a atenção mesmo foram os números do quarto trimestre. Com um lucro de R$ 3,4 bilhões, o Santander obteve uma rentabilidade de 21,1%. Trata-se de um feito e tanto se pensarmos que a taxa básica de juros (Selic) está em 6,5% ao ano.

Esse número também coloca o banco na briga com o Itaú Unibanco pelo posto de mais rentável do país entre os gigantes do varejo. No terceiro trimestre, o Itaú registrou retorno de 21,3%.

No ano como um todo, a rentabilidade do Santander ficou em 19,9%, um avanço de 3 pontos percentuais na comparação com 2017.

Agora é esperar para ver o que demais bancos vão "aprontar" em seus balanços. O Bradesco divulga os resultados amanhã (31), e o Itaú na próxima segunda-feira (4).

As operações no Brasil representaram 26% do lucro do Grupo Santander no mundo. Foi mais uma vez a unidade que mais contribuiu para o resultado da matriz.

Crédito e margem

Enquanto os principais concorrentes ainda mantinham as torneiras do crédito fechadas, o Santander largou na frente. Isso explica a arrancada nos números do banco desde que Rial assumiu o comando, há três anos.

A carteira de financiamentos do banco atingiu R$ 305,2 bilhões, alta de 12% em relação a dezembro passado. É mais que o dobro que o crescimento do sistema financeiro, que ficou em 5,5% em 2018, de acordo com dados do Banco Central.

A margem financeira do banco, que inclui os resultados com crédito e tesouraria, aumentou 12,5% no ano passado, para R$ 42 bilhões.

Lucro sobe, ações caem

Então os investidores estão comemorando os números comprando as ações do Santander na bolsa, certo? Errado. As units (recibos de ações) do banco eram negociados em forte queda de quase 5% no início da tarde de hoje.

Apesar do lucro e da rentabilidade brilharem, outros números chamaram a atenção pelo lado negativo, segundo analistas.

Um deles foi o índice de inadimplência, que fechou 2018 em 3,1%. Trata-se de um aumento de 0,2 ponto percentual no trimestre, mas uma redução em relação aos 3,2% de 12 meses atrás.

As despesas com provisões para calotes também aumentaram e atingiram R$ 10,9 bilhões. O banco atribuiu os maiores gastos ao crescimento dos ativos.

Tarifas e despesas

As receitas com tarifas também ajudaram a engordar o lucro do Santander. Em 2018, elas somaram R$ 17,3 bilhões, um crescimento de 10,6%. Já as despesas cresceram 5,3% no ano, para R$ 20,2 bilhões - ou seja, acima da inflação.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Sextou com o Ruy

Certeza é para idiotas. Como ganhar na bolsa mesmo sem saber para que lado a ação vai andar

Nesta semana eu consegui realizar um lucro de 1.250% com uma opção de Petrobras, e nem precisei adivinhar para onde a ação iria

IR 2021

Prazo para envio de informe de rendimentos termina nesta sexta; saiba o que fazer caso não receba algum deles

Saiba que informes de rendimentos você deve esperar receber até o fim do dia de hoje; documento é essencial para preencher declaração de imposto de renda e comprovar informações junto à Receita Federal

Pegue o passaporte

Como usar os ETFs para escapar do risco Brasil e investir nas bolsas globais sem sair da B3

Qualquer investidor com uma conta em corretora pode ter acesso hoje mesmo a uma cesta de ativos que representa as ações das maiores empresas do mundo

Reverteu prejuízo

Vale termina 2020 com lucro de US$ 4,9 bilhões e aprova dividendos

Mineradora conseguiu reverter prejuízo do ano anterior e aprovou distribuição de dividendos, mas lucro trimestral veio abaixo do esperado pelo mercado

Risco fiscal

Efeito de fatiamento da PEC emergencial seria extremamente perverso, diz secretário do Tesouro

“Se for fatiado será pior para todos. Queremos dar o auxílio aos vulneráveis, mas também precisamos de um ambiente fiscalmente organizado para que a economia melhore”, disse Bruno Funchal

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies