Menu
2019-04-24T12:16:57-03:00
Estadão Conteúdo
Gigante do café

Terra Forte pede recuperação judicial

Dívida da companhia, atrelada ao dólar, teve um salto com a escalada da cotação da moeda americana e o setor vem enfrentando uma sequência de queda nos preços

11 de abril de 2019
8:24 - atualizado às 12:16
Café
Imagem: Shutterstock

O grupo Terra Forte, um dos maiores produtores de café do Brasil, anunciou nessa quarta-feira, 10, que entrou em recuperação judicial. Com uma dívida de R$ 1,05 bilhão, a empresa - do produtor João Faria - tem tido dificuldades para manter as operações do dia a dia por falta de capital de giro. A empresa é reconhecida no mercado internacional e detém participação de 6,5% de todo café nacional exportado.

O grupo tem capacidade para vender ao exterior 2,5 milhões de sacas por ano, segundo o advogado responsável pela recuperação judicial, Alexandre Faro, do escritório Freire Assis Sakamoto Violante Advogados. Segundo ele, em um primeiro momento, o plano é buscar um investidor para injetar cerca de R$ 60 milhões de capital de giro na empresa.

Tempestade

A situação financeira do grupo começou a se deteriorar devido a uma conjunção de fatores. De um lado, a dívida da companhia, atrelada ao dólar por se tratar de contratos de exportação teve um salto com a escalada da cotação da moeda americana.
Por outro lado, o setor vem enfrentando uma sequência de queda nos preços por causa da maior oferta do produto. Segundo Faro, nos últimos anos, o valor da saca da commodity caiu de R$ 550 para algo em torno de R$ 340 ou R$ 350.

O pedido de recuperação judicial do Terra Forte veio em um momento em que o preço de referência do café arábica, no mercado de Nova York, ronda seus menores níveis em 13 anos, com produtores de todo o mundo reclamando que os valores de venda estão abaixo dos custos de produção. "Nesse ambiente, a empresa passou a ter uma estrutura de endividamento que não cabia mais em seu caixa", disse Faro.

Os maiores credores do Terra Forte são o banco Bradesco, com R$ 140 milhões; o Banco do Brasil, com R$ 120 milhões; e o Banco Cargill, com R$ 110 milhões. A exportadora também tem dívidas com tradings (negociadoras de grãos), mas os valores são pulverizados entre várias empresas.

Com sede em São João da Boa Vista (SP) e operações também no Paraná, Minas, Espírito Santo e Bahia, o grupo Terra Forte terá agora 60 dias para apresentar um plano de reestruturação da dívida com seus credores. A empresa não quis comentar sobre o pedido de recuperação judicial.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

DRAGÃO COM FOME

Comida pressiona inflação até o fim do ano, dizem analistas

Dólar em alta, oferta escassa por causa da entressafra e o auxílio emergencial estão provocando o aumento dos preços

CCR: Alerj recomenda retomar concessão de rodovia, mas governo é contra

Assembleia quer retomada da rodovia para reduzir tarifas, consideradas altas devido a irregularidades no contrato de concessão

TRETA

Maia e Alcolumbre criticam Salles após atrito com Ramos

Presidente da Câmara diz que ministro do Meio Ambiente resolveu destruir o próprio governo

SE PROTEJA

Títulos de renda fixa atrelados ao IPCA viram opção

Alta da inflação em outubro faz investidores e gestores avaliarem novas formas de proteção de patrimônio

SELEÇÃO DE NOTÍCIAS

BDR, bitcoin, shopping: o melhor do Seu Dinheiro na semana

O fim de semana chegou com uma notícia bastante esperada pelos investidores: a volta do Ibovespa ao patamar de 100 mil pontos. O principal índice da B3 foi impulsionado esta semana por dois acontecimentos. O primeiro deles foi o alívio das preocupações em torno do risco fiscal brasileiro, com políticos e governo demonstrando compromisso com a manutenção do teto de gastos. Outro tema foi a esperança de aprovação de um pacote de estímulos […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies