Menu
2019-06-27T20:35:25-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
duras críticas

‘Não entendo o que ele está fazendo’, diz Rogério Xavier sobre a postura do BC

O sócio-fundador da SPX criticou a resistência de Campos Neto em reduzir a taxa de juros, mesmo diante de dados fracos da economia e uma visão do mercado de que a reforma da Previdência vai passar

27 de junho de 2019
16:22 - atualizado às 20:35
Rogério Xavier SPX
Rogério Xavier, sócio da SPX - Imagem: Leo Martins

O sócio-fundador da SPX Capital, Rogério Xavier, diz que não consegue entender as reações recentes do Banco Central (BC). A instituição, presidida por Roberto Campos Neto, tem mantido sucessivamente a taxa básica de juros (Selic) a 6,5%.

Segundo Xavier, a decisão de manter a Selic no mesmo patamar não faz sentido. Para ele, a aprovação da reforma da Previdência é dada como certa e, mesmo que o projeto não passe, não será a taxa em 6,5% que vai segurar o câmbio.

"Não consigo entender, a partir dos comunicados, a reação de política monetária", disse Xavier. "Quando vejo a economia, e olho pra ata do Copom, eu não entendo o que ele [BC] está fazendo".

O sócio-fundador da SPX disse que, passado um ano com a mesma taxa Selic, não parece que ela esteja tão estimulativa quanto o Banco Central tem pregado. "O fato é que parece que a economia está muito anêmica e precisa de estímulo", disse Xavier, que participou hoje de um evento promovido pelo BTG Pactual.

Postura

Para Xavier, a postura do BC estaria relacionada ao fato do presidente da instituição, o Campos Neto, ter assumido a cadeira há pouco tempo. Ele disse ainda que Neto poder estar sofrendo da "síndrome de presidente novo do BC" e que quer ser "durão" para ganhar credibilidade do mercado.

Sobre a Previdência, ele disse ainda que espera bom senso do presidente da República, para que outras reformas possam ser encaminhadas. No entanto, afirmou que o projeto não injetará investimentos nos País. "A Previdência vai nos manter solventes".

O presidente do BC e o diretor de Política Econômica, Carlos Viana, disseram hoje, em coletiva para divulgação do Relatório de Inflação, que não existe relação direta e mecânica entre aprovação da reforma da Previdência e a condução da política monetária.

Ao contrário do que o mercado aposta, de que a Selic cai quando a reforma passar na Comissão Especial, no plenário da Câmara ou do Senado, o Copom avalia como a aprovação da reforma afetará a trajetória futura da inflação.

“Não tem relação mecânica. São vários fatores que consideramos. Por isso falamos em balanço de riscos. Não é a reforma em si. É como a reforma afeta a inflação”, disse Campos Neto.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

FECHAMENTO

Ibovespa ignora tensão em Brasília e NY no vermelho e avança 1%; dólar também sobe

Enquanto as blue chips garantiram o bom desempenho do Ibovespa, o dólar avançou 0,84%, pressionado pelo noticiário em Brasília

Exaltou integração

Presidente do Banco Central não enxerga competição entre bancos e fintechs

Segundo Campos Neto, a integração entre as mídias sociais e o sistema financeiro é maior inovação que existe no momento

Menos pontos e milhas

Setor de empresas de fidelidade encolhe quase 30% em 2020

O segmento de fidelidade movimentou R$ 5,3 bilhões em 2020, segundo a Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF)

Estamos em um novo ciclo de alta de commodities?

Por que está se falando tanto em commodities? Isso é o que Matheus Spiess te explica no vídeo de hoje. Observando o histórico de ciclos de alta de commodities, presenciamos ciclos de altas de preços nas matérias primas. E estudos dizem que estamos na beira de um SUPERCICLO. Vamos ao passado: Início de 1900: 2º […]

Controle total

Petrobras: Cade aprova venda da participação da estatal em eólica para FIP Pirineus

Após a assinatura do acordo de R$ 32,97 milhões, o FIP Pirineus passa a deter o controle unitário do empreendimento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies