🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Estadão Conteúdo
contestação

FUP pretende questionar na Justiça a venda da TAG pela Petrobras

Segundo entidade, a venda fere decisão cautelar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que proíbe a venda de ativos de empresas públicas sem autorização do Legislativo

Estadão Conteúdo
9 de abril de 2019
13:50 - atualizado às 13:53
Plataforma da Petrobras
Plataforma da Petrobras - Imagem: Shutterstock

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) vai contestar judicialmente a venda da Transportadora Associada de Gás (TAG) para a franco-belga Engie, anunciada na última segunda-feira, pelo valor de US$ 8,6 bilhões.

Segundo a entidade, a venda fere decisão cautelar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que proíbe a venda de ativos de empresas públicas sem autorização do Legislativo.

Em liminar concedida em 27 de junho de 2018, o ministro afirma que é necessária "prévia autorização legislativa" para a venda.

Em janeiro deste ano, no entanto, liminar do presidente do STF, Dias Toffoli, liberou a empresa para continuar vendendo sem licitação mais de 250 campos de petróleo e gás, o que levou a estatal a retomar também outras vendas que foram interrompidas pela liminar de Lewandowski, informou a FUP.

Além da questão legal, a FUP destaca que a venda da TAG vai prejudicar financeiramente a estatal, citando a venda da Nova Transportadora do Sudeste (NTS), em 2017, que interliga a região Sudeste, já que a Petrobras terá que pagar para utilizar um gasoduto que lhe pertencia.

"Em menos de quatro anos, (a Petrobras) já terá pago à Brookfield todo o valor que arrecadou com a privatização da NTS", diz a FUP em nota. A NTS foi vendida por US$ 4,23 bilhões para o fundo canadense Brookfield em abril de 2017, sendo US$ 2,59 bilhões em ações e US$ 1,64 bilhão em títulos de dívida.

Lewandowski é o relator da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) apresentada por entidades sindicais que integram o Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas, do qual a FUP faz parte.

"Nada disso foi respeitado pela direção da Petrobras, que afrontou deliberadamente a decisão de um ministro do Supremo, ao dar andamento ao processo de privatização da TAG, que estava suspenso pela empresa desde 3 de julho, em cumprimento à liminar. A decisão de Lewandowski continua valendo, enquanto aguarda o pleno do STF se posicionar sobre a ADI", conforme a nota.

"Além de desarticular a logística de transporte da Petrobras, a venda da TAG deixará nas mãos de grupos estrangeiros o controle sobre os gasodutos do país. A estatal terá que se submeter aos preços e condições impostas pelas multinacionais, como já acontece com a NTS", afirmou a entidade.

Procurada pela reportagem, a Petrobras ainda não comentou.

Compartilhe

GUERRA NOS TRIBUNAIS

Justiça nega pedido de liminar para barrar dividendos bilionários da Petrobras (PETR4); ação foi movida por Anapetro e parlamentares após estatal anunciar pagamento antecipado

13 de setembro de 2022 - 19:53

Os reclamantes pedem que a distribuição de proventos da companhia fique limitada ao mínimo legal de 25% do lucro líquido

NOVO REAJUSTE

Botijão mais barato? Petrobras (PETR4) corta preço do gás de cozinha pela segunda vez em 2022

13 de setembro de 2022 - 7:42

A partir de hoje, o preço médio do gás liquefeito de petróleo (GLP) passa de R$ 4,23 para R$ 4,03 o quilo, uma queda de 4,7%

VACÂNCIA REDUZIDA

Fundo imobiliário XPCM11 dispara na bolsa com novo inquilino 20 meses após Petrobras deixar o prédio

12 de setembro de 2022 - 17:20

O Edifício Corporate Macaé estava 100% vago desde dezembro de 2021, quando a petroleira decidiu rescindir o contrato

TAXA NEGATIVA

Há chance de deflação recorde no terceiro trimestre? Analistas preveem maior queda do IPCA desde o início do Plano Real

11 de setembro de 2022 - 14:41

Após dois meses seguidos de queda dos preços, economistas agora monitoram a chance de uma nova taxa negativa em setembro

A SEMANA NA B3

Vale (VALE3) dispara mais de 10% e anota a maior alta do Ibovespa na semana, enquanto duas ações de frigoríficos dominam a ponta negativa do índice

10 de setembro de 2022 - 13:40

Por trás da alta da mineradora e da queda de Marfrig (MRFG3) e Minerva (BEEF3) estão duas notícias vindas da China

UMA DOSE DE RISCO

Ações para investir antes de 2022 acabar: Petrobras (PETR4), Weg (WEGE3) e Assaí (ASAI3) estão entre as preferidas da XP

9 de setembro de 2022 - 17:39

A corretora também recomenda reduzir exposição a empresas estatais seguindo a possibilidade de um aumento de riscos políticos — nesse grupo está o Banco do Brasil (BBAS3)

SUBIU NO TELHADO

Petrobras (PETR4) desiste de vender Albacora para a PetroRio (PRIO3) — saiba qual será o destino do projeto

8 de setembro de 2022 - 20:15

Segundo a estatal, a decisão não afeta o desinvestimento em curso do campo de Albacora Leste, cujo contrato foi assinado com a PetroRio em 28 de abril deste ano

É PRA COMPRAR!

PetroRecôncavo (RECV3) tem potencial de alta de 38% — saiba por que o BTG Pactual recomenda ter os papéis em carteira

8 de setembro de 2022 - 17:24

Banco iniciou a cobertura da petroleira brasileira com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 40,00

Piora na governança

Mudança no Comitê de Pessoas da Petrobras (PETR4) abre caminho para mais influência do governo na estatal às vésperas das eleições

6 de setembro de 2022 - 19:33

União passa a ter maioria em comitê que aprova indicação de executivos, o que pode facilitar a condução de aliados para altos cargos na companhia

MAIS UM CAPÍTULO…

Dividendos: Anapetro e parlamentares tentam barrar pagamento antecipado pela Petrobras (PETR4); entenda a razão

5 de setembro de 2022 - 20:14

Os desentendimentos entre estatal e a associação não vem de agora. No final do mês passado, a petroleira foi intimada a se defender em uma ação movida pelos representantes dos acionistas minoritários contra a nomeação de Caio Paes de Andrade para a presidência

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies