Menu
2019-08-21T13:26:43-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
vai sair do forno

Guedes promete privatização de 17 estatais; Eletrobras, Casa da Moeda, EBC e Correios devem estar na lista

Ministro da Economia não adiantou o nome das empresas, mas disse que o governo vai acelerar ainda mais as privatizações; site divulgou provável lista

21 de agosto de 2019
7:55 - atualizado às 13:26
Paulo Guedes
Guedes falou que o governo atingiu, em agosto, a meta de arrecadação de recursos com privatizações em 2019. - Imagem: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira, 20, que o governo deverá anunciar, nesta quarta-feira, 17 empresas públicas que serão incluídas na lista de privatização até o final do ano.

Guedes não adiantou o nome das empresas, mas disse que o governo vai acelerar ainda mais as privatizações.

“As coisas estão acontecendo devagarzinho, vai uma BR Distribuidora aqui, daqui a pouco vem uma Eletrobras, uma Telebras, daqui a pouco vem também os Correios, está tudo na lista", disse o ministro em um evento do jornal Valor Econômico, na capital paulista.

Segundo o site Poder360, a lista inclui Emgea (Empresa Gestora de Ativos), ABGF (Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias), Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados) e Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social).

A Casa da Moeda também está nessa provável lista. Assim como a Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo) e a Ceasaminas (Centrais de Abastecimento de Minas Gerais).

Há ainda entre as prováveis privatizações a CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos), Trensurb (Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A.), Codesa (Companhia Docas do Espírito Santo) e EBC (Empresa Brasil de Comunicação).

Ceitec (Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada), Telebras, Correios, Lotex (Loteria Instantânea Exclusiva), Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo) e Eletrobras também estão entre as privatizações, segundo a lista do Poder360.

Os rumores em relação à Eletrobras ganharam ainda mais força após o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmar que a venda da estatal contará com o seu apoio. Com isso, os papéis ON da empresa (ELET3) disparam 12,71% e lideram os ganhos do Ibovespa, seguidos pelos ativos PNB (ELET6), com avanço de 12,12%. Acompanhe nossa cobertura de mercados.

Pela manhã, o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que o processo de privatização deve ser "bastante longo" por depender do aval do Parlamento. "A lista do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) para o processo de privatização começa pelos Correios, o resto não lembro de cabeça", afirmou.

Oficialmente, só mais tarde

A lista das privatizações deve ser divulgada após reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI).

O Ministro-Chefe da Casa Civil e presidente do conselho, Onyx Lorenzoni, diz que o PPI é estratégico para o Brasil e todo o governo está mobilizado para reverter o baixo grau de investimento dos últimos anos. “Os resultados obtidos este ano demonstram a confiança no novo momento do país, e acima de tudo, que o governo Bolsonaro está no caminho certo”, diz Onyx.

*Com Agência Brasil 

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Corrida espacial

Elon Musk quer levar humanos para Marte até 2026

A empresa aeroespacial do bilionário, SpaceX, pretende criar uma cidade no planeta nos próximos 10 anos; ações da Tesla podem se beneficiar

Recuou!

Captação da poupança cai pela 1ª vez desde janeiro

Apesar do recuo, a poupança acumula entrada líquida de R$ 145,71 bilhões de janeiro a novembro – melhor desempenho para o período

Retrospectiva da semana

Coquetel anticrise: vacina e dinheiro na veia

Na onda das boas notícias, Ibovespa fechou a sexta-feira, 4, perto das máximas

Pandemia

Covid-19: Bolsonaro diz que governo não terá como socorrer os necessitados se ‘fechar tudo de novo’

Presidente avalia que o país não tem mais condições de se endividar

de olho na agenda

Congresso sacramenta decisão de levar Orçamento para plenário e abre prazo para emendas

Cúpula do Legislativo tenta afastar o “fantasma” do shutdown; Se a LDO não for aprovada ainda neste ano, o governo fica sem autorização para realizar despesas básicas em janeiro, como salários e aposentadorias

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies