Menu
2019-01-04T14:53:39-02:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Mercados

Fundos de ações emergentes receberam US$ 70,5 bilhões em 2018

Dados são da EPFR Global que também mostrou que Brasil ficou com apenas US$ 588 milhões

4 de janeiro de 2019
14:53
mercados emergentes
Imagem: Shutterstock

Na avaliação da EPFR Global, o fluxo de recursos para os mercados de ações emergentes foi surpreendentemente robusto em 2018. Os ingressos aconteceram mesmo com uma mistura de notícias potencialmente negativas, como queda no preço das commodities, aperto monetário nos EUA, guerra comercial, eleições na América Latina e sinais de menor crescimento da China.

Os dados preliminares para o ano mostram que todos os fundos emergentes acompanhados levantaram US$ 70,552 bilhões, sendo US$ 26,663 bilhões ao longo do último trimestre do ano. Em 2017, esses mercados tinham recebido aportes de US$ 84,723 bilhões (veja tabela abaixo). A EPFR acompanha mais de 100 mil fundos ao redor do mundo, com cerca de US$ 34 trilhões em ativos.

O destaque ficou com a categoria Ásia (excluindo Japão), com captação recorde de US$ 53,3 bilhões, ante US$ 24,9 bilhões em 2017. A consultoria chama atenção para os fundos da China que tiveram aporte recorde de US$ 34,9 bilhões, apesar da queda de 24% do índice da bolsa de Shanghai e evidências de forte desaceleração econômica ao longo do segundo semestre.

Brasil e México

Para a EPFR, a história de reformas econômicas, contada por dois “presidentes populistas” eleitos no Brasil e no México ajudou na captação de recursos não só em 2018, mas já neste começo de 2019, pois os fundos dedicados aos dois países seguem recebendo dinheiro novo.

Na abertura dos números por país, no entanto, os fundos voltados ao Brasil ficaram com apenas US$ 588 milhões, contra US$ 2,640 bilhões vistos em 2017.

Com desempeno melhor, os fundos voltados ao México receberam US$ 1,691 bilhão, resultado recorde, depois da perda de US$ 908 milhões em 2017.

 

Fluxo para emergentes selecionados. - Imagem: EPFR GLOBAL

Mercados desenvolvidos

Entre os mercados desenvolvidos, a captação total somou US$ 49,4 bilhões, forte recuo em comparação com os US$ 211,8 bilhões de 2017. O destaque ficou com os fundos do Japão, que levantaram a soma recorde de US$ 66,2 bilhões. Já os fundos dos EUA amargaram perda de 101,8 bilhões, depois de perda de US$ 34,8 bilhões em 2017.

A adoção de postura mais cautelosa dos investidores, principalmente no último trimestre do ano, transparece nos US$ 197 bilhões levantados pelos “Money Market Funds”, veículos de investimento de baixo risco e maior liquidez. No acumulado do ano, no entanto a categoria terminou com aportes de US$ 162 bilhões, abaixo dos US$ 173,7 bilhões de 2017.

Fluxo para países desenvolvidos e emergentes. - Imagem: EPFR Global
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Lembrar do passado é sofrer duas vezes: pedaladas e uma eleição americana

Enquanto aqui o mercado clama por responsabilidade fiscal e austeridade, lá fora os investidores estão sedentos por mais e mais esteróides

empresa vai às compras

Hapvida anuncia aquisição do Grupo Santa Filomena por R$ 45 milhões

Com a compra, empresa avança sobre o estado de São Paulo; operação depende de aval dos órgãos reguladores

Especial SD 2 anos

Onde investir R$ 10 mil hoje? Três ideias de ações e ETFs na bolsa

Na série em comemoração aos dois anos do Seu Dinheiro, trago para você, leitor Premium, três ideias práticas de investimento na bolsa — duas aqui na B3 e uma no exterior

PANDEMIA NO PAÍS

Covid-19: Brasil tem 142 mil óbitos e 4,74 milhões de casos acumulados

Do total de contaminados, 86% se recuperaram da doença

seu dinheiro na sua noite

Cheiro de pedalada e de drible no teto de gastos

Caro leitor, O governo bem que tentou se safar manejando o cobertor curto, mas pelo menos para o mercado financeiro, não colou. O anúncio do programa social Renda Cidadã nesta segunda-feira lançou um combo de preocupações nos investidores e atirou o Ibovespa na lama, totalmente na contramão do resto do mundo. O dólar, por sua vez, voltou […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements