🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Dragões, centauros e duas estreias aguardadas

15 de abril de 2019
10:37 - atualizado às 10:40
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A semana será mais curta, mas começa com uma estreia muito aguardada. Não, não estou falando do primeiro episódio da oitava temporada de Game of Thrones. Mas bem que eu estava com a TV ligada ontem às 22h para ver a minha série preferida, após um inverno de longos 595 dias.

O episódio em questão não tem dragões e exércitos gelados de mortos-vivos. Mas, para os amantes da ficção, até cabia um enredo com homens com tronco de cavalo desfilando pelo centro histórico de São Paulo e parando em frente ao prédio da B3, a bolsa brasileira.

A Centauro, a varejista batizada com o nome de uma criatura da mitologia grega, forma o preço do seu IPO nesta segunda-feira. Trata-se da primeira grande estreia na bolsa após uma temporada de escassez.

Nos últimos tempos a economia brasileira viveu um cenário sombrio. E as empresas desistiram de vender suas ações na bolsa. A visão era de que não tinha apetite dos investidores para novos ativos brasileiros. Foi um marasmo.

A Centauro pode ser a primeira a entrar em um ciclo de retomada dos IPOs. Se conseguir um bom preço, pode dar coragem para outras empresas saírem da toca.

O Vinícius Pinheiro está acompanhando o movimento e conta que cerca de 40 empresas estão na moita aguardando para entrar na bolsa. Se elas tomarem coragem, vai ser ótimo para você. Quanto mais ações a bolsa brasileira tiver, mais opções de investimento você tem na prateleira. Você pode comprar diretamente ou deixar o gestor do seu fundo de investimento montar a carteira.

Nesta reportagem, o Vini explica o que está no radar dos investidores e te diz como avaliar se vale a pena embarcar (ou não) em uma oferta de ações.

Agenda de arromba

Na Câmara, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ)  se reúne hoje, a partir das 14h, para debater o parecer da reforma da Previdência. Esse é apenas um dos compromissos do Congresso e do Executivo para esta semana. Nossa colunista Angela Bittencourt comenta a agenda dos próximos dias e fala, entre outras coisas, sobre a votação da proposta de reforma da Previdência na CCJ e a definição, pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), de novos detalhes da venda de petróleo da camada pré-sal.

Um mar de lama sem fim

A conta da tragédia de Brumadinho parece não ter fim. Pesquisadores da FGV calculam que 10% do crescimento estimado para a economia brasileira deve se perder diante da redução da produção de minério pela Vale. Os números em detalhes você confere nesta matéria.

Menos é… menos

Está cada vez mais difícil ficar otimista com o crescimento da economia brasileira. Hoje pela manhã o Banco Central divulgou o IBC-Br, indicador considerado a “prévia do PIB”, com uma queda em fevereiro na comparação com janeiro, mesmo com o ajuste sazonal.

Nesta semana, os economistas reduziram ainda mais suas projeções para o PIB de 2019 compiladas pelo relatório Focus. Se na semana passada eles previam uma expansão de 1,97% para a economia brasileira, nesta semana a estimativa é de  1,95% Veja a análise do Eduardo Campos sobre esse movimento.

Ainda entre as queridinhas

Se você desligou no fim de semana, preciso te atualizar sobre a Petrobras. No final da semana passada, a Petrobras desistiu de reajustar o preço do diesel, por interferência do executivo. O movimento fez com que a empresa chegasse a perder R$ 32 bilhões em valor de mercado na manhã de sexta-feira. Mesmo assim, bancos e corretoras mantêm a ação da estatal na carteira recomendada.

O estrago já foi feito, mas existe uma luz no fim do túnel. No sábado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que é possível “consertar” a situação. A semana promete ser agitada para o acionista da Petrobras.

Imposto de renda: declaração de bens e quais documentos guardar

Imposto de Renda 2019 - IR 2019 - Leão

Na hora de preencher a sua declaração de imposto de renda 2019, existem basicamente quatro informações que você deve prestar à Receita Federal: seus rendimentos, suas dívidas, seus pagamentos ou doações e seus bens. Nesta matéria, a Julia Wiltgen faz um apanhado sobre como preencher a declaração de bens.

Quem declarou o imposto de renda 2019 precisou também separar um monte de papel e comprovante para obter todas as informações necessárias. Mas após todo esse processo, o que fazer com os documentos e recibos? Quais documentos guardar após enviar a declaração de imposto de renda? A Jasmine Olga conta para você.

A Bula do Mercado: a língua do “P”

O mercado vai falar a língua do P nesta semana: Previdência e Petrobras. Em semana curta, deputados querem primeiro apreciar a proposta sobre o Orçamento impositivo antes de votar o parecer da reforma da Previdência. Se aprovado com rapidez, o trâmite não deve atrapalhar  a reforma, embora o cronograma siga apertado.

O mercado também monitora o noticiário em torno da Petrobras, receoso com a volta de uma política de controle de preços dos combustíveis feito pelo governo. O ministro Paulo Guedes, que deve conversar hoje com o presidente Bolsonaro, conta com os votos de confiança dos investidores, o que mantém a dúvida sobre o fracasso na agenda liberal-reformista.

Lá fora, novas críticas do presidente Donald Trump causam preocupação. Trump, que condenou o aumento das taxas de juros promovido pelo Fed, tenta reverter a política atual e iniciar um processo de corte de juros neste ano. Ao invés de animar os negócios, a fala do presidente deixou o mercado receoso com uma nova “interferência” na política monetária independente da instituição.

Na sexta-feira, o Ibovespa fechou o dia com baixa de 1,98%, aos 92.875 pontos, acumulando perdas de 4,36% na semana. O dólar encerrou a sessão com alta de 0,83%, a R$3,8884, um ganho acumulado de 0,43% na semana. Consulte a Bula do Mercado para saber como devem se comportar bolsa e dólar hoje.

Um grande abraço e ótima segunda-feira!

 

Compartilhe

Mercado acionário

Bank of America corta preço-alvo para ações de bancões brasileiros, mas mantém recomendação

12 de junho de 2024 - 15:10

Combinação de receitas diversificadas, funding, controle de custos e balanços fortes são os fatores positivos apontados pelos analistas

DINHEIRO NO BOLSO

Dividendos milionários: Grupo Mateus (GMAT3) vai pagar mais de R$ 134 milhões para acionistas; confira os prazos e como receber

12 de junho de 2024 - 12:50

O anúncio da distribuição do JCP ocorre em um momento positivo para a companhia, que vem contrariando a crise no varejo

Quem vai ficar com ela

Acionistas da Braskem descartam negociação com a Petrochina

12 de junho de 2024 - 11:42

Companhia informou à CVM que seus controladores, Petrobras e Novonor, negam as negociações

UM NOVO PEDIDO

Vale (VALE3), BHP e Samarco fazem nova proposta bilionária por desastre em Mariana — mas ainda é menos do que o governo exige

12 de junho de 2024 - 10:39

Junto com a BHP Brasil e a Samarco, as mineradoras se propuseram a pagar R$ 140 bilhões pela tragédia na barragem

MAIS UMA FATIA

Do papel ao pano, Suzano (SUZB3) entra no ramo têxtil e compra 15% de fabricante de fibras por cerca de R$ 1,3 bilhão

12 de junho de 2024 - 8:54

Além da aquisição, o acordo com acionistas da B&C inclui o direito da Suzano a duas cadeiras no conselho de administração da Lenzing

ENTREVISTA EXCLUSIVA

Diversidade de gênero: presidente da ABVCAP anuncia iniciativa para impulsionar mulheres em carreiras de investimentos

11 de junho de 2024 - 19:45

Em entrevista ao Seu Dinheiro, Priscila Rodrigues, presidente da Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital contou detalhes do projeto de incentivo a mulheres

CONFIRA OS CENÁRIOS

Rede D’Or (RDOR3) quer recomprar até R$ 1 bilhão em ações e deve usar reserva de lucros para isso; como ficam os acionistas?

11 de junho de 2024 - 18:38

A empresa poderá adquirir até 30 milhões de ações ordinárias, soma que corresponde a 10% do total em circulação no pregão de ontem

APÓS FUSÃO FRUSTRADA

Santander corta o preço-alvo da PetroReconcavo (RECV3), mas mantém recomendação de compra e ações saltam 4% na bolsa

11 de junho de 2024 - 15:25

Para o segundo semestre, a expectativa é de que a PetroReconcavo pise no acelerador, para uma média de 27 mil boed até o fim de 2024 e de 31 mil boed em 2025

Recuperação judicial

Tapando o buraco? Americanas (AMER3) divulga receita e lucro bruto não auditados de 2023 e 1T24; confira os números

11 de junho de 2024 - 13:11

Varejista informou ao mercado que parte dos credores foram quitados ou aderiram ao parcelamento proposto

DE VOLTA AOS TRILHOS?

Lojas Marisa (AMAR3) aprova aumento de capital de até R$ 750 milhões e novas ações terão desconto de quase 20%

11 de junho de 2024 - 9:42

De acordo com a empresa, os acionistas controladores já se comprometeram a investir pelo menos R$ 290 milhões no aumento de capital

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar