Menu
2019-07-09T19:42:37-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Reformas

‘É tudo à luz da legislação’, diz Bolsonaro sobre liberação de emendas

Governo liberou R$ 1,13 bilhão em emendas parlamentares voltadas para a área da saúde. PT disse que irá protocolar representação contra liberação de emendas

9 de julho de 2019
19:42
Bolsonaro
Imagem: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta terça-feira, 9, que a liberação de emendas parlamentares na semana de votação da reforma da Previdência na Câmara é feita "à luz da Legislação".

"Tenho 28 anos de Parlamento, tudo o que é liberado está no orçamento. Então, eu gostaria de liberar tudo o que está no orçamento. E quando acontece uma situação com essa é normal, no meu entender. Nada foi inventado, não tem mala, não tem conversa escondidinha em lugar nenhum, é tudo à luz da legislação. É isso que deve estar acontecendo", disse após cerimônia de lançamento do programa Pátria Voluntária.

Questionado se a prática poderia ser uma reprodução da chamada "velha política", Bolsonaro negou, mas evitou repetir o termo. "Velha política é dar aquilo que vocês sabem que se dava no passado. Não quero falar em velha política, temos uma política no momento, que o Parlamento entende também como sendo a mais justa. Estamos no mesmo barco. Nós e o Legislativo queremos o bem do Brasil", declarou.

O governo de Jair Bolsonaro liberou R$ 1,13 bilhão em emendas parlamentares voltadas para a área da saúde. A decisão está formalizada em 37 portarias editadas ontem à noite em duas edições extraordinárias do Diário Oficial da União (DOU) publicadas com data da segunda-feira.

A liberação dos recursos ocorre na semana em que o governo trabalha na conquista de votos de deputados pela aprovação da reforma da Previdência na Câmara. O processo de votação da proposta deverá ser iniciado ainda hoje e se estender até o fim da semana. Hoje, Bolsonaro afirmou que o texto deverá ser aprovado em dois turnos no Plenário da Casa até o próximo sábado.

Levantamento da ONG Contas Abertas, divulgado pelo jornal O Globo, mostra que, nos primeiros cinco dias de julho, o governo empenhou R$ 2,5 bilhões de emendas parlamentares. A reportagem não detalha se nesse montante está incluído o valor da liberação da saúde.

Oposição reage

Mais cedo, o líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, anunciou que a sigla irá protocolar na Procuradoria-Geral da República (PGR) uma representação em que acusa o presidente Jair Bolsonaro por crime de improbidade administrativa "por compra de votos com dinheiro público".

"O governo de maneira escandalosa autorizou o empenho de valores da ordem de R$ 1 bilhão de reais, além da irresponsabilidade administrativa, esse governo está comprando votos com cheque sem fundo", disse o líder do PT.

Além da representação na PGR, o partido afirmou que entrará com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para que sejam sustados os efeitos da publicação do DOU. "Uma ação que em caráter liminar pede sejam sustados efeitos da publicação do DOU da farra do dinheiro público para compra de votos da reforma da previdência", disse o parlamentar.

"O governo que até poucos dias dizia que não era governo do toma lá, dá cá, não só está utilizando dinheiro público para comprar votos de parlamentares para que votem a favor da destruição da previdência pública, como está empenhando recursos que não estão no orçamento, está comprando votos com cheque sem fundo", afirmou ainda Pimenta.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Mercado de capitais

Como você pode ajudar a financiar as pequenas empresas e ganhar dinheiro (se o governo deixar)

De um lado, temos 12 milhões de pequenas e médias empresas, boa parte sem acesso a crédito. Do outro, mais de R$ 3 trilhões remunerados com as taxas de juros mais baixas da história e em busca de alternativas mais rentáveis. Como juntar as duas pontas?

coronavírus no interior de sp

Aliansce Sonae fecha temporariamente 4 shoppings por aumento de casos de covid

A Aliansce Sonae teve que fechar temporariamente quatro shopping centers que administra por conta do aumento na ocupação de leitos nas redes de saúde das cidades onde estão localizados

crédito na crise

BTG abre linha de microcrédito para empreendedores, a partir de R$ 500

Mesmo que bilhões de reais tenham sido injetados na economia brasileira para mitigar os efeitos da crise, micro e pequenas empresas acabaram ficando sem crédito em meio à pandemia

o coronavírus por aqui

Brasil atinge platô nas mortes por covid, diz Ministério da Saúde

Mas contágio de covid-19 continua aumentando no país

seu dinheiro na sua noite

Começando o semestre com o pé direito

Passado um semestre marcado pela desvalorização dos ativos de risco e a disparada do dólar, um outro se inicia, ainda com muita incerteza pela frente. Mas ao menos começou com o pé direito: bolsa para cima e uma boa dose de alívio no câmbio. Os mercados continuam sustentados pela injeção de liquidez do Federal Reserve, […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements