Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-14T14:15:48-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Seu dinheiro na sua noite

No meio do cabo de guerra

17 de junho de 2019
21:51 - atualizado às 14:15
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Caro leitor,

Tem dias que os mercados oscilam para lá e para cá, presos em meio ao cabo de guerra dos acontecimentos. Foi o que aconteceu nesta segunda-feira (17), em que o exterior estava tranquilo, mas aqui dentro o mercado se mostrou sensível (até demais) ao noticiário político - que, para variar, anda bem indigesto.

Lá fora, as bolsas mantiveram o tom otimista com a perspectiva de sinalização de um corte de juros na próxima reunião do Federal Reserve, o banco central americano, que ocorre na próxima quarta.

Mas, por aqui, pegou mal a forma como ocorreu a demissão de Joaquim Levy da presidência do BNDES, e um mal-entendido envolvendo uma fala do ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni acabou pesando para o lado do pessimismo, que venceu o cabo de guerra dos mercados. Mal-entendido este, aliás, um tanto surpreendente. O resultado foi uma queda no Ibovespa. O Victor Aguiar traz para você todos os detalhes do pregão de hoje.

Gigante em apuros

E aconteceu. A Odebrecht anunciou, no início da noite desta segunda-feira, o seu pedido de recuperação judicial, que não inclui, entretanto, a Braskem e outros negócios. O grupo enfrenta uma crise desde que foi alvo de investigações na Operação Lava-Jato. Com dívida estimada em R$ 51 bilhões, a holding alegou que não teve alternativa “frente ao vencimento de diversas dívidas, da ocorrência de fatos imprevisíveis e dos recentes ataques aos ativos das empresas.” Leia os detalhes sobre o comunicado que o grupo enviou ao mercado.

Um novo nome para o BNDES

Também no início desta noite, o Ministério da Economia anunciou o novo presidente do BNDES, que ocupará o lugar que era de Joaquim Levy: Gustavo Montezano, que trabalhava como secretário-adjunto de Salim Mattar na Secretaria de Desestatização. A indicação foi encaminhada para deliberação do Conselho de Administração do banco de desenvolvimento. Leia mais sobre o perfil do indicado na matéria do Edu Campos.

#CortaOuNãoCorta?

Não é só em relação ao juros americanos que está rolando uma expectativa de sinalização de corte. Os investidores brasileiros também andam animados com a possibilidade de redução da Selic para uma nova mínima histórica. Mas o rumo dos juros básicos brasileiros tem dividido a opinião daqueles que já sentaram nas cadeiras das salas do 8º e do 21º andares do prédio do Banco Central em Brasília, onde são tomadas as principais decisões da política monetária do país. Veja o que pensam os ex-diretores do BC sobre os próximos passos da Selic.

Onda roxa na América Latina

México, Argentina… Qual será o próximo destino? O Nubank ganhou reforço para financiar a sua expansão na América Latina. A fintech do cartão roxinho acaba de levantar nada menos que R$ 375 milhões em uma captação pública inédita, desta vez via Letras Financeiras, um tipo de título de dívida. Saiba todos os detalhes sobre a operação nesta matéria.

Um upgrade para o seu cofrinho

Se você acompanha o Seu Dinheiro , sabe que a concorrência do Nubank não está parada. A Neon Pagamentos está implantando gradualmente uma novidade que pode ser bastante interessante para quem está dando os primeiros passos no mundo dos investimentos, mas ainda não tem disciplina para poupar: o “arredondador de centavos”. Em vez de pagar valores quebrados nas compras do cartão, o cliente arredonda para cima, e a diferença é aplicada em CDB. Outra opção é programar os aportes, e a Neon os debita automaticamente da conta. Segundo a fintech, seria uma espécie de upgrade dos cofrinhos de poupança, mas com rentabilidade maior. Ficou interessado? Dá uma olhada nesta matéria.

De volta para o futuro

Quem investe em bitcoin vinha comendo capim até o início deste ano, mas nos últimos meses a criptomoeda viu uma valorização formidável, acumulando alta de 150% em 2019. Desde sexta-feira o avanço foi tanto que o bitcoin finalmente retornou a um patamar de preço que não era visto desde maio do ano passado. A Jasmine Olga dá pistas do motivo dessa alta recente nesta matéria.

Uma ótima noite para você!

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

de olho na inovação

Amazon sinaliza interesse por criptomoedas em anúncio de emprego

Empresa procura “um líder de produto experiente para desenvolver a estratégia e o roadmap de produtos e moedas digitais

balanço em foco

Lucro da Hypera Pharma aumenta 18% no segundo trimestre

Cifra chegou a R$ 470,6 milhões no período; companhia obteve alta de 43,5% na receita líquida, a R$ 1,5 bilhão

seu dinheiro na sua noite

Quebrando recordes na corrida dos ETFs

A pira foi acesa em Tóquio: os Jogos Olímpicos estão oficialmente abertos — e eu estou empolgadíssimo. Não sei vocês, mas eu adoro as Olimpíadas, principalmente os esportes não muito convencionais. Claro, é legal assistir futebol, vôlei e basquete, mas eu gosto mesmo é de ver as modalidades que nunca passam na TV. Duelo de […]

FECHAMENTO DA SEMANA

Inflação salgada pressiona juros, mas dados americanos amenizam alta do dólar — já a bolsa não escapou da queda

Em semana recheada de ruídos políticos e incertezas, o Ibovespa acumulou uma queda de 0,72%. Já o dólar à vista subiu 1,86%, a R$ 5,2105

de olho no ir

Alta da arrecadação não dá ‘total liberdade’ para reduzir impostos, diz secretário do Tesouro

Jeferson Bittencourt considerou também que a reforma do IR ainda está em aberto, com muito para se discutir

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies