Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-16T12:52:07-03:00
Estadão Conteúdo
Captação mais equilibrada

Captação líquida de fundos cai 18,2% e atinge R$ 47,8 bilhões no 1º trimestre, diz Anbima

De acordo com informações divulgadas nesta segunda-feira, o montante ficou abaixo da média de R$ 55,8 bilhões dos últimos cinco anos

8 de abril de 2019
16:41 - atualizado às 12:52
Troca de dinheiro
Imagem: Shutterstock

Os fundos de investimento tiveram captação líquida de R$ 47,8 bilhões no primeiro trimestre deste ano, o que representa um recuo de 18,2% ante igual período do ano passado. O montante ficou abaixo da média de R$ 55,8 bilhões dos últimos cinco anos, segundo cálculo da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

A média do período é inflada pela captação líquida recorde de R$ 110,2 bilhões no primeiro trimestre de 2017.

A captação líquida nos três primeiros meses de 2019 foi mais equilibrada do que em igual período de 2018, quando a classe multimercados foi responsável por mais de 60% do saldo positivo.

No primeiro trimestre deste ano, multimercados tiveram captação líquida de R$ 12,4 bilhões, seguidos da classe ações (R$ 12,0 bilhões), de previdência (R$ 10,1 bilhões) e Fidc (R$ 9,8 bilhões). Somente a classe de fundos cambiais registrou resgate líquido (-R$ 200 milhões).

Apesar do crescimento da classe multimercados e ações, os fundos de renda fixa continuam com a maior fatia do patrimônio líquido da indústria de fundos: 43,5% no fim de março.

Com o maior crescimento das captações do que dos resgates, o patrimônio líquido total da indústria de fundos no Brasil no fim de março cresceu 11,9% em relação ao mesmo mês do ano passado, totalizando R$ 4,8 trilhões. Esse montante é distribuído em 17.824 fundos geridos por 642 gestores.

Nesse total, estão incluídos todos os fundos, inclusive os exclusivos (feitos especialmente para um investidor ou um grupo de investidores).

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

O tal do "tapering"

Fed mantém juros e, sem data definida, aponta início do processo de redução de estímulos em breve

O momento ideal para que o Fed comece a pisar no freio com as compras de ativos é o grande debate entre dirigentes e investidores nos últimos três encontros do grupo

caiu demais?

Americanas (AMER3) pode dobrar de valor, diz BB, que vê empresa menos endividada

Banco estabeleceu preço-alvo de R$ 75,30 para os papéis, citando crescimento de vendas e ganho de margem líquida com redução da alavancagem financeira

Virou o jogo

Arezzo (ARZZ3) pode subir 30% com compra da Reserva e novas aquisições

Os analistas do banco de investimentos estão mais confiantes no potencial de lucro da empresa e elevaram também o preço-alvo dos papéis

unicórnio latino

Plataforma de venda de carros usados Kavak se torna a segunda startup mais valiosa da América Latina

Empresa foi avaliada em US$ 8,7 bilhões, após nova rodada de aportes liderada pelo fundo de venture capital General Catalyst

Oportunidades

Ditadura, crise de 2008 e tragédia do governo Dilma: nada venceu a Bolsa no longo prazo; conheça 7 ações promissoras diante da queda do Ibovespa

É tolice cair no desespero de vender ações na baixa do Ibov, afinal, histórico da Bolsa mostra que nenhuma crise venceu a bolsa no longo prazo; dito isso, o Seu Dinheiro apresenta para você oportunidades que você deve ficar de olho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies