Menu
2019-12-04T12:05:12-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
troca de cadeiras

Fundadores do Google, Larry Page e Sergey Brin deixam comando da Alphabet

Page deixará o posto de CEO e Brin não será mais presidente da holding; eles continuam envolvidos como acionistas e membros do Conselho de administração

4 de dezembro de 2019
7:21 - atualizado às 12:05
Larry Page e Sergey Brin
Imagem: Wikimedia

Dona do Google, a Alphabet anunciou que Larry Page, cofundador da empresa, deixará o posto de CEO. Em seu lugar deve assumir, Sundar Pichai, que comanda o Google desde 2015.

A decisão foi anunciada no blog do Google, em carta assinada por Page e Sergey Brin, outro fundador da companhia, que deixará a presidência da Alphabet. Ambos continuarão envolvidos como cofundadores, acionistas e membros do Conselho de administração da Alphabet, diz a empresa.

No documento assinado pelos dois executivos, eles comparam a Alphabet, que passou por uma reestruturação em 2015, a uma pessoa que chegou aos 21 anos.

"Embora tenha sido um tremendo privilégio estar profundamente envolvido no gerenciamento diário da empresa por tanto tempo, acreditamos que é hora de assumir o papel de pais orgulhosos - oferecendo conselhos e amor, mas não incomodando diariamente", escrevem.

Larry Page e Sergey Brin fundaram o Google em setembro de 1998. Hoje, a empresa tem mais de 100 mil funcionários em todo o mundo, com uma ampla gama de produtos e plataformas populares. Em outubro de 2015, a Alphabet tornou-se a holding controladora do Google.

Quem é Larry Page?

Nascido em 26 de março de 1973 em Michigan, nos Estados Unidos, Page é filho de um casal de professores da Universidade de Michigan, e sempre teve interesse por computadores.

Desmontar máquinas e montá-las novamente era uma diversão para o jovem Larry, que queria entender como elas funcionavam. Outro hobby da juventude era tocar o saxofone.

A jornada de Page começou quando ele foi para Stanford para fazer um doutorado, e conheceu o colega Sergey Brin, em 1995, com quem criaria o Google. Curiosamente, a semente para a criação do site mais acessado do mundo veio em um sonho.

Segundo o empresário conta, aos 23 anos ele acordou de um sonho se perguntando se poderia “baixar” toda a internet. A partir disso, passou a trabalhar em uma maneira de classificar as páginas da internet por seus links de entrada, e não de acordo com a quantidade de palavras compatíveis com a busca.

Com isso, as páginas eram listadas de acordo com a sua relevância. Ajudado pelo sócio, em 1996 ele criou um mecanismo de busca que foi batizado inicialmente de BackRub.

O nome foi alterado para Google pouco tempo depois, com a missão de organizar toda a informação disponível no mundo e torná-la acessível e útil. A partir deste momento, em 1998, o Google começou a chamar atenção não apenas da comunidade acadêmica, mas também de investidores do Vale do Silício.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Azul da cor do céu

Azul encerra 2020 com prejuízo de R$ 4,6 bilhões, mas com dinheiro em caixa

Com quase R$ 4 bilhões em caixa, o CEO da empresa acredita que na retomada para 2021 com boas perspectivas

o futuro já começou

Em breve, BRF vai vender carne cultivada em laboratório

Empresa assina memorando de entendimentos com startup israelense que desenvolve e produz carne a partir de células de boi

Exile on Wall Street

Uma dica de leitura e um pedido de ajuda

Conforme falei no Puro Malte, tenho muita dificuldade de ler livros de não ficção, especialmente em se tratando de Economia e Finanças. Boa parte desses livros caberia em dez páginas, sem qualquer demérito. As melhores ideias – simples e impactantes – conseguem se fazer entender em dez páginas. No entanto, por pressão do editor ou vaidade do […]

MERCADOS HOJE

Ibovespa sobe mais de 2% com avanço da PEC emergencial e votação do 2º turno ainda hoje; dólar recua

A queda no rendimento dos Treasuries no exterior também provoca uma reação positiva nos mercados emergentes. Lá fora, o mercado aguarda a fala de Jerome Powell na parte da tarde

óleo quente

Na frigideira, André Brandão deve deixar comando do Banco do Brasil

Notícias na mídia apontam nomes que podem substituir atual presidente do banco, que entrou em rota de colisão com Bolsonaro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies