Menu
2019-07-15T12:53:43-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Procurado

Justiça decreta prisão de dono da JJ Invest, ex-patrocinadora do Vasco

Jonas Jaimovick desapareceu em janeiro, levando cerca de R$ 170 milhões de reais dos investidores da JJ Invest e agora é oficialmente um foragido da Justiça

15 de julho de 2019
11:11 - atualizado às 12:53
Neymar JJ Invest
O atacante Neymar em evento beneficente patrocinado pela JJ InvestImagem: Reprodução

Ainda não é um desfecho para a saga dos investidores que acreditaram nas promessas de lucro fácil da JJ Invest, mas há novidades no caso.

A Justiça determinou a prisão de Jonas Jaimovick, dono da empresa que desapareceu em janeiro levando R$ 170 milhões de mais de 3 mil clientes. Agora, Jaimovick é considerado oficialmente um foragido da Justiça. A decisão foi tomada pela 2ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.  A informação é do blog Lauro Jardim, do jornal O Globo.

Entenda o caso

A JJ Invest funcionava com uma organização típica de pirâmides financeiras, onde com a promessa de retornos altos e garantidos (em torno de 10% a 15% ao mês) um primeiro grupo trabalha pelo crescimento da base, captando novos membros de uma forma que transforma o investimento em algo insustentável.

Para o investidor mais atento, era fácil conferir que não se tratava de um negócio muito confiável. Desde 2017, a Comissão de Valores Imobiliários (CVM) já havia autuado três vezes a empresa, em uma tentativa de impedir que o esquema se espalhasse. Mas foi só em janeiro deste ano que os negócios foram realmente paralisado.

Em janeiro deste ano, o clube carioca Vasco da Gama, patrocinado pela JJ Invest, rescindiu o contrato de patrocínio por falta de pagamento. A notícia alarmou os investidores que correram para resgatar suas aplicações.
A onda de saques levou à ruína da pirâmide financeira e a empresa chegou a vender cerca de R$ 4 milhões em ações da IdeasNet, derrubando o papel na bolsa.

Após ter dificuldade para sacar os seus investimentos, um investidor do Maranhão conseguiu na Justiça que a JJ tivesse R$ 1 milhão bloqueado em suas contas. Para o juiz do caso, havia risco concreto de que a empresa não tivesse os recursos necessários para realizar o pagamento.

A relação de Jaimovick com o futebol não para no clube carioca. Outros clubes menores do Rio de Janeiro também chegaram a ser patrocinados pela empresa. Em evento beneficente patrocinado pela JJ Invest, até mesmo o craque brasileiro Neymar Jr. chegou a vestir a camisa da companhia.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

pandemia no país

Brasil tem 33,5 mil novos casos de coronavírus e 836 mortes em 24 horas

O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de ontem, quando o painel do ministério marcava 137.272 falecimentos. Ainda há 2.423 mortes em investigação

seu dinheiro na sua noite

Um novo flerte do dólar a R$ 5,50

“Nunca aposte contra a América”, alertou Warren Buffett no tradicional encontro de acionistas de sua holding de investimentos em maio deste ano. O bilionário não falava especificamente da moeda dos Estados Unidos, mas toda vez que o dólar mostra sinais de força, alguém (como eu) acaba trazendo a frase à tona. Afinal, é para as […]

aquisição à vista

Stone vai lançar BDRs na bolsa brasileira e pretende usar papéis na compra da Linx

Aprovação pelos acionistas da Linx e da Stone e prévia autorização do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) estão entre as condições para finalizar a operação

Receita de volatilidade

Dólar tem forte alta com depoimento do presidente do Fed; volatilidade limita o Ibovespa

Moeda norte-americana registrou alta acentuada no início de uma série de depoimentos de Jerome Powell perante o Congresso dos EUA

recuperação econômica

Só teremos um ano cheio no turismo novamente em 2023, diz presidente da CVC

O presidente da CVC, Leonel Andrade, disse nesta terça-feira, 22, que o setor de turismo só deve voltar ao movimento pré-pandemia em 2023

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements