Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2019-02-21T10:12:47-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Déjà-vu! Será que o final do filme vai ser diferente desta vez?

21 de fevereiro de 2019
10:06 - atualizado às 10:12
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

As cenas de ontem me lembraram muito um filme que vi há cerca de dois anos. Na cena de dezembro de 2016, um presidente da República e seu ministro da Fazenda entregavam ao presidente da Câmara uma proposta para mudar as regras do sistema de aposentadorias e pensões. Jornalistas se debruçaram por horas em cima de uma solução complexa para alterar um sistema que poucos entendem. Com a tal da reforma da Previdência, vinha a esperança de o Brasil sair do buraco.

Os capítulos seguintes foram marcados por uma sequência de prazos para a aprovação do projeto. Todos adiados. Até que o governo encontrou uma saída honrosa. A chance de evitar um fiasco político foi um motivo de força maior, em prol da segurança nacional. A intervenção militar no Rio de Janeiro foi o enterro oficial da reforma da Previdência de Michel Temer e Henrique Meirelles.

O filme de ontem traz outros protagonistas e uma figurinha repetida. Com a faixa de presidente da República está Jair Bolsonaro, ao lado de seu “posto Ipiranga”, o ministro de Economia, Paulo Guedes. Quem segue na cena é Rodrigo Maia, ainda no papel de presidente da Câmara.

A grande questão agora é se o filme terá um final diferente da sua primeira versão. O mercado bem que comemorou a apresentação da proposta da reforma da Previdência. Mas, pensando bem, isso Temer e Meirelles também fizeram. O que fará a diferença mesmo é como o Congresso vai encaminhar o projeto.

Os holofotes se voltam agora para Rodrigo Maia e para as lideranças políticas no Congresso. Eles vão encarar a reforma da Previdência desta vez? Ou vão deixar o projeto morrer na praia, como aconteceu antes? Leia nesta reportagem o que Rodrigo Maia disse sobre a Previdência. E preste atenção em tudo que ele falar sobre o assunto, porque vai mexer com o mercado e com seus investimentos. #ficadica

Deseja alguma coisa?

Foi dada a largada à negociação pela reforma da Previdência. Agora os diferentes agentes políticos envolvidos começam a fazer seus pedidos em troca do apoio ao projeto. Na lista dos governadores está uma fatia do megaleilão do pré-sal na Bacia de Santos. A estimativa é que a licitação renda R$ 100 bilhões ao governo. Os Estados querem R$ 15 bilhões. Saiba mais.

Ligou sem querer

Um telefonema supostamente acidental de Onyx Lorenzoni a um jornalista de “O Globo” revelou que Bolsonaro está mais preocupado do que parece com a crise causada pelo agora ex-ministro Bebianno. Em conversa com o ministro da Casa Civil ouvida pelo jornalista, o presidente se demonstra preocupado com a possibilidade de ter uma conta cobrada por Bebianno. Leia mais.

Abortar missão

Seis anos após entrar no mercado brasileiro com a compra da rede de farmácias Onofre, a CVS Pharmacy avalia deixar o país. Com um faturamento anual de US$ 200 bilhões nos EUA, a rede teve dificuldades de encontrar espaço por aqui, disputando com gigantes como Raia Drogasil e DPSP (união das drogarias Pacheco e São Paulo). Segundo o jornal “Estado de S. Paulo”, a empresa estaria disposta a vender a rede por um valor inferior ao que pagou. Leia mais.

Supermercado

O Grupo Pão de Açúcar (GPA) registrou um lucro líquido de R$ 414 milhões no 4º trimestre de 2018, o que representa uma alta de 46,8% na comparação com o mesmo período de 2017. O valor veio um pouco abaixo da expectativa de analistas ouvidos pela Bloomberg, que esperavam algo em torno de R$ 446 milhões. Veja os principais números do balanço.

Meia volta

A XP Investimentos e a Rico voltaram atrás da decisão de aumentar a aplicação mínima de alguns produtos de renda fixa para R$ 30 mil e R$ 20 mil, respectivamente. O Vinícius Pinheiro te explica essa história melhor aqui.

A Bula do mercado: foi dada a largada

A reforma da Previdência finalmente saiu do lugar ontem e os investidores digerem a proposta. Agora a expectativa gira em torno da aprovação do texto no Congresso.

Lá fora, os mercados continuam atentos às negociações entre EUA e China. Representantes do alto escalão de ambos países se reúnem hoje, em Washington, em um encontro-chave às vésperas do prazo final para o fim da trégua tarifária, no início de março.

Ontem, o Ibovespa fechou em queda de 1,14%, aos 96.544 pontos. Já o dólar avançou 0,43%, para R$ 3,73.  Consulte a Bula do Mercado para saber como devem se comportar bolsa e dólar hoje.

Um grande abraço e ótima quinta-feira!

Agenda

Índices
- IBGE divulga prévia da inflação de fevereiro
- Alemanha e Japão divulgam inflação de janeiro
- Argentina divulga resultado de sua balança comercial em janeiro

Banco Central
- BCE divulga ata de sua última reunião de política monetária

Balanços 4º trimestre de 2018
- No Brasil: Gerdau, B3, Suzano, Hypera, Localiza, Magazine Luiza, Multiplan, Natura e CVC
- Teleconferência: Gerdau, Pão de Açúcar, Ultrapar, CSN e Weg

Política
- Equipe econômica detalha reforma da Previdência a economistas do mercado financeiro
- Autoridades chinesas e norte-americanas fazem novas reuniões comerciais

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

O melhor do seu dinheiro

O preço do diesel e o cobertor curto

Na briga do presidente Jair Bolsonaro para tentar baixar o preço dos combustíveis e do gás de cozinha no país, não foi só a Petrobras que apanhou. Pode ser que sobre também para os bancos. E na bolsa, as ações das instituições financeiras já sofreram um bocado nesta segunda-feira por causa disso. Tudo ia bem […]

FECHAMENTO

Brasília força Ibovespa a pisar no freio e bolsa quase zera ganhos após avançar mais de 2%; dólar fica estável

No exterior, as bolsas tiveram dias de ganho expressivo, com os mercados repercutindo de forma positiva a aprovação do pacote de estímulos americano e uma nova opção de vacina

Proposta na mesa

Aumento de tributação aos bancos está sendo discutido para compensar a desoneração do diesel

A lógica proposta seria da CSLL subir para compor a compensação dos tributos com o intuito de zerar a tributação do diesel e do gás de cozinha, tendo um custo total de quase R$ 3,6 bilhões.

Concentrado

Foco de Biden é a aprovação do pacote de US$ 1,9 trilhão, diz Casa Branca

O texto foi avalizado pela Câmara dos Representantes no fim de semana e ainda precisa ser analisado pelo Senado.

Casamento do ano?

Fusão de Hapvida e Intermédica deve revolucionar setor de saúde, apontam analistas; ações sobem mais de 5%

Para analistas, união das companhias não deve encontrar grandes dificuldades para conseguir aprovação do Cade, com o ponto mais crítico sendo, possivelmente, Minas Gerais, onde ambas concentram 16% do mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies