2019-11-23T11:04:56-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Ultrapassou Jeff Bezos

O maior bilionário: Bill Gates volta a ser o homem mais rico do mundo

Com uma fortuna avaliada em US$ 110 bilhões, o fundador da Microsoft, Bill Gates, ultrapassou Jeff Bezos na disputa pelo posto de maior bilionário do mundo

16 de novembro de 2019
11:00 - atualizado às 11:04
Imagem: Shutterstock

Há um novo xerife na cidade dos ultra ricos: Bill Gates. Com uma fortuna estimada em US$ 110 bilhões, o fundador da Microsoft ultrapassou Jeff Bezos, da Amazon, e voltou ao posto de maior bilionário do mundo pela primeira vez em mais de dois anos.

O levantamento, feito pela Bloomberg, mostra que Gates aumentou seu patrimônio em US$ 19,5 bilhões somente em 2019. Já Bezos viu seu saldo no banco diminuir em US$ 16,2 bilhões desde janeiro — nada que o preocupe, já que o presidente da Amazon ainda tem US$ 109 bilhões na conta.

A reconquista da liderança por Bill Gates se deve, em grande parte, à recente onda de ganhos vista nas ações da Microsoft. Nas últimas três semanas, os papéis da empresa acumularam uma alta de 6,1%, fazendo com que o valor de mercado da companhia chegasse a US$ 1,14 trilhão.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Por outro lado, as ações da Amazon fizeram uma trajetória inversa: no mesmo período, os ativos da companhia de Jeff Bezos tiveram uma perda acumulada de 1,23%. Essas movimentações foram cruciais para a mudança no topo da lista dos bilionários.

O rali das ações da Microsoft — e o desempenho mais fraco dos papéis da Amazon — tem relação com o Pentágono. As duas empresas estavam disputando um contrato de US$ 10 bilhões para desenvolver um sistema de comunicação militar, com base na tecnologia de armazenamento de dados em nuvem. E a companhia de Bill Gates foi a vencedora.

De acordo com o levantamento da Bloomberg, o francês Bernard Arnault é o terceiro homem mais rico do mundo, com uma fortuna avaliada em US$ 103 bilhões. Warren Buffett, Mark Zuckerberg, Amancio Ortega, Larry Page, Sergey Brin, Charles Koch e Julia Koch completam o top 10.

O Seu Dinheiro fez uma série especial com os perfis dos maiores bilionários do mundo, de acordo com a lista da Forbes em 2019. Você pode ler tudo sobre esses ricaços — incluindo Bill Gates e Jeff Bezos — na página especial da Rota do Bilhão.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

MUDANDO A RECOMENDAÇÃO

Itaú BBA vê Gerdau (GGBR4) como ação defensiva, mas a siderúrgica que pode subir mais de 50% é outra; confira as apostas do banco

A queda de mais de 39% das ações da Usiminas abriram um bom ponto de entrada, segundo os analistas do Itaú BBA

Análise SD

Jogou a toalha? Azul (AZUL4) critica plano de recuperação da LATAM e dá a entender que não vai aumentar a proposta

A Latam pretende injetar mais de US$ 8 bi com as medidas de seu plano de recuperação judicial, cifra superior à proposta pela Azul (AZUL4)

bitcoin (BTC) hoje

Alívio com variante da covid-19 chega primeiro ao mercado de criptomoedas e bitcoin (BTC) volta aos US$ 57 mil

O mercado de criptomoedas, que não para nunca, sentiu o alívio ainda no final do sábado (27) e segue em alta hoje

Radiocash

“Esses 4 milhões de pessoas na Bolsa vieram para ficar”, diz Gustavo Cerbasi

Com 16 livros publicados e 1,5 milhão de seguidores no Instagram, o ex-professor universitário encara com cautela a fama, e rejeita alguns rótulos

Ao acionista com carinho

Ação da Petrobras (PETR4) pode render 100% só em dividendos nos próximos cinco anos

Relação ‘risco-recompensa’ é como comparar um formigueiro ao Everest, avalia o UBS