Menu
2019-04-03T18:19:09-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Em negociação

Relação comercial entre UE e Reino Unido pós-Brexit não deve ser “livre de atritos”

Documento obtido por jornal britânico indica o tom da negociação do Brexit e quais devem ser os caminhos que o país seguirá após abandonar o bloco

22 de novembro de 2018
11:09 - atualizado às 18:19
Bandeiras do Reino Unido e da União Europeia
Imagem: shutterstock

A relação comercial entre a União Europeia e o Reino Unido após o Brexit não deve ser "livre de atritos".

Ao menos é isso que mostra um documento vazado nesta quinta-feira, 22, que deve ser aprovado pelo bloco até o próximo domingo, segundo o jornal britânico "The Guardian".

A primeira-ministra britânica, Theresa May, deve falar sobre o documento ainda hoje.

As delegações de negociadores de Bruxelas e Londres consentiram em torno do respeito à "integridade" tanto do mercado comum e da união aduaneira da UE quanto do mercado interno do Reino Unido, ao mesmo tempo em que as duas partes perseguem a criação de uma área de livre comércio com competição "aberta e justa". Além disso, o respeito ao desenvolvimento de uma política comercial britânica "independente" também foi incluído no texto.

"Com a visão de facilitar o movimento de bens através de fronteiras, as partes vislumbram arranjos abrangentes que criarão uma área de livre comércio, combinando uma profunda cooperação regulatória e aduaneira, sustentada por provisões assegurando um campo de jogo nivelado para a competição aberta e justa", diz o esboço.

Também se destaca na declaração que a futura parceria econômica deve garantir que não haja tarifas, taxas ou encargos em vigor no comércio bilateral.

Sobre serviços financeiros, o documento aponta que Londres e Bruxelas "devem começar a avaliar a equivalência [regulatória e de supervisão] com respeito um ao outro [...] tão logo quanto possível após a retirada do Reino Unido da União, esforçando-se para concluir essas avaliações antes do fim de junho de 2020".

Uma cooperação estreita nas áreas de distribuição e fornecimento eletricidade e gás também é pleiteada na minuta escrita pelos negociadores. Quando ao período a partir de 1º de janeiro de 2021, quando se prevê que a retirada britânica esteja consumada, a declaração estipula conferências de alto escalão a cada seis meses para discutir o "progresso e consentir, tanto quanto possível, em torno de ações para seguir adiante".

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

LUTO EM SP

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, morre aos 41 anos

Político lutava contra um câncer que se espalhou rapidamente; a metástase atingiu diversos órgãos

Direto na conta

Caixa começa a pagar hoje segunda parcela do auxílio emergencial

Nascidos em janeiro receberão nas contas poupança digitais

ESTRADA DO FUTURO

As ações de tecnologia estão caras ou baratas? Saiba como os analistas fazem as contas

Com o tempo, a análise dessas empresas migrou da abordagem de tradicional para um modelo de probabilidades e grandes números

Pandemia

Número de óbitos por covid-19 passa de 434 mil; casos passam de 15,5 milhões

Mais de 2 mil mortes e 67 mil novos casos foram registrados nas últimas 24 horas

Polui menos

Petrobras bate recorde de vendas de diesel S-10

Impacto ambiental do derivado é menor

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies