Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2018-10-22T16:46:25-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Banco de fomento

Dyogo fica ou não fica no BNDES a partir do ano que vem?

Mercado especula que presidente do BNDES possa seguir no cargo em um eventual governo Bolsonaro; Dyogo evita o assunto

22 de outubro de 2018
15:18 - atualizado às 16:46
dyogo-oliveira
Dyogo Oliveira: "tenho certeza de que fico no banco até o dia 31 de dezembro. Daí para frente, não tenho nenhum comentário a fazer" - Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O mercado financeiro começou a especular nos últimos dias a possibilidade de que Dyogo Oliveira possa ficar no cargo de presidente do BNDES depois da posse do novo presidente, que será eleito neste domingo, 28.

A ideia de que Oliveira tenha espaço em um eventual governo Bolsonaro, hoje favorito para levar a eleição (segundo as pesquisas), dá um gás para a expectativa de que banco de fomento mantenha sua política atual de diminuir de tamanho e focar em pequenos e médios negócios. Esse plano teve início no governo de Michel Temer.

Mas o próprio Dyogo evita falar sobre o assunto. Ele disse nesta segunda-feira, 22, ao Broadcast/Estadão que ficará no comando do BNDES até 31 de dezembro e evitou dizer se poderá continuar depois disso.

Ao ser questionado sobre a possibilidade de continuar no banco a partir de 2019, Dyogo disse que é "funcionário público, você sabe... sou do governo. Eu fico sempre no governo e, no caso, tenho certeza de que fico no banco até o dia 31 de dezembro. Daí para frente, não tenho nenhum comentário a fazer".

O silêncio do Dyogo não é novidade. Desde que era ministro do Planejamento de Michel Temer, ele evita dar declarações que vão além do planejado. Foi assim no Planejamento, e segue assim no BNDES. Vale lembrar que, durante os governos do PT, Dyogo também teve participação ativa no Ministério da Fazenda, chegando a ser secretário-executivo do ministério.

A fala de hoje me fez lembrar a entrevista exclusiva que fiz com o Dyogo em Brasília, em maio deste ano. Os personagens eram quase opostos: de um lado, eu naquela correria tradicional dos jornalistas da capital federal. Do ouro, ele com toda a tranquilidade que conseguia transmitir pelo tom de voz. Naquela ocasião, saí com a curiosidade aflorada: não tinha pergunta que me fizesse arrancar dele qualquer pista sobre os próximos passos do banco.

Mesmo não batendo o martelo sobre 2019, o presidente do BNDES trouxe pistas sobre a transição da atual administração para a nova. Segundo ele, o processo começará no dia 29 de outubro, logo após a eleição. "As equipes do banco estão levantando dados, documentos, para começar a discutir com a equipe que vai entrar. Mas não há nenhum trabalho de transição ainda".

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Petrobras privatizada vira possibilidade, Itaú revisa projeções para o Brasil e outros destaques

A proximidade do ano eleitoral não aprofunda apenas as discussões sobre o aumento de gastos do governo com medidas assistencialistas, como o Auxílio Brasil e o auxílio aos caminhoneiros, confirmados na semana passada após uma manobra no teto de gastos. Com outubro engatando a reta final, restam poucas folhas no calendário de 2021 e oportunidades […]

privatização no radar

Petrobras (PETR4) pede que governo explique estudo para venda de ações; papéis dispararam mais de 6% com rumores sobre privatização

Mais cedo, Bolsonaro reafirmou que a privatização “entrou no radar” do governo, mas destacou que o processo é uma “complicação enorme” e não deve sair tão cedo

FECHAMENTO DO DIA

Petrobras na mira da privatização ajuda Ibovespa a recuperar parte das perdas recentes e bolsa sobe 2%; dólar cai a R$ 5,56

Os investidores começam a semana ainda digerindo a confirmação do rompimento do teto de gastos, mas como a situação deixou de ser especulativa, abriu espaço para uma recuperação puxada pela Petrobras

FINANCIAL PAPERS

Polêmica com vazamentos não afeta balanço do Facebook (FBOK34) e ações avançam em NY

Mais cedo, o noticiário sobre a empresa era dominado por notícias menos favoráveis com a divulgação dos “The Facebook Papers”

Vídeo

All time high do Bitcoin: como fica o mercado de criptos com a principal moeda em alta?

Analista de criptomercado comenta sobre a situação atual desse cenário

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies