Menu
2019-04-05T08:48:33-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Novidade!

Depois de toda a discussão sobre o Tesouro Selic perder da poupança, Tesouro Direto muda regras

Depois de matéria no Seu Dinheiro mostrando que Tesouro Selic rendia menos que a poupança no curto prazo, Tesouro Nacional anuncia redução do spread entre preços de compra e venda do título

4 de abril de 2019
20:27 - atualizado às 8:48
nota de dinheiro de 100 reais na mesa
Tesouro Direto tem rendido menos que a poupança para períodos curtos; regra acaba de mudarImagem: shutterstock

O Tesouro Nacional vai reduzir o spread (diferença) entre os preços de compra e venda do Tesouro Selic (LFT), depois que uma reportagem que eu publiquei no Seu Dinheiro mostrou que o Tesouro Selic vinha rendendo menos que a poupança em certas circunstâncias.

Segundo nota publicada no site do Tesouro Direto na noite desta quinta-feira (4), a diferença entre a taxa de investimento e a taxa de resgate - conhecida como spread de compra e venda - do Tesouro Selic foi reduzida de 0,04% para 0,01% ao ano (ou 1 ponto-base).

"Essa alteração é parte do contínuo processo de aprimoramentos no Tesouro Direto e terá como resultado a redução dos custos de aplicação para o investidor e, consequentemente, o aumento de sua rentabilidade líquida", diz a nota. Segundo o Tesouro Nacional, o novo spread passa a valer a partir desta sexta-feira, 5 de abril.

A informação foi antecipada pelo Tesouro Nacional à youtuber de finanças pessoais Nathalia Arcuri. Em uma live, ela mostra uma das matérias que eu publiquei, com a resposta do Tesouro para a questão, admitindo o problema do spread e dizendo que estava preparando novidades.

O bafafá em torno do Tesouro Selic

Na segunda-feira eu publiquei aqui no Seu Dinheiro uma matéria mostrando por A mais B que o Tesouro Selic, título mais conservador do Tesouro Direto, anda perdendo da poupança para quem resgata antes de seis meses, por conta do spread entre os preços de compra e venda e da alta alíquota de IR neste prazo.

Frame do vídeo da Nathalia Arcuri citando matéria do Seu Dinheiro
Frame do vídeo do canal Me Poupe!, da Nathalia Arcuri, quando ela cita matéria do Seu Dinheiro - Imagem: Reprodução/YouTube

Tudo começou com uma discussão de investidores num grupo de renda fixa no Facebook, que se queixavam de que, se resgatassem seu Tesouro Selic no curto prazo, teriam uma rentabilidade inferior à da poupança no mesmo prazo.

Como boa CDF, fui fazer umas continhas e olhar o meu próprio extrato do Tesouro e era verdade! Na matéria que eu publiquei eu mostro as simulações e explico tim tim por tim tim o que vinha acontecendo.

Se o Tesouro Selic perde da poupança em certos prazos, ainda que ganhe em outros, este fato tira a sua atratividade para a aplicação da reserva de emergência, aquela que pode ter de ser resgatada a qualquer momento.

Da forma como estava, o título só ficava interessante para quem aplicasse por prazos superiores a seis meses ou levasse o papel ao vencimento.

Pedi que o Tesouro explicasse o que vinha acontecendo e eles me enviaram uma resposta, dizendo que estavam buscando uma solução para o problema.

Nesta quinta-feira, eles informaram que irão reduzir o spread de modo que o Tesouro Selic fique sempre mais rentável que a poupança, em qualquer prazo, mesmo para quem resgata antes do vencimento.

E não é que a mudança boa veio? Mais uma vez, o Seu Dinheiro se posicionou ao lado do investidor, que foi ouvido. Não deixe de compartilhar com seus amigos a novidade!

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

No radar: IPO da XP e Mourão na posse do presidente argentino

Sai hoje o preço das ações da XP Investimentos que serão ofertadas na bolsa americana Nasdaq. Hoje também será definido quem conseguirá entrar na oferta. Será que os fundos brasileiros vão ganhar um pedacinho deste bolo?   No lado político, o destaque é uma espécie de trégua do governo de Jair Bolsonaro com o presidente eleito […]

Mais uma oferta no exterior

Madero deve desembarcar nos EUA em junho com o seu IPO, diz jornal

Segundo informações do Valor Econômico, a rede de hamburgueria já contratou o Bank of American e J.P. Morgan para coordenarem a oferta

nova no pedaço

Incorporadora Mitre entra com pedido de IPO na CVM

Companhia informa que planeja, com uma oferta primária, usar os recursos para a aquisição de terrenos; arcar com custos de construção e despesas administrativas

Saiba como corrigir

Cerca de 700 mil contribuintes caíram na malha fina em 2019

Para retificar a situação com o Fisco, o contribuinte deverá consultar o extrato do processamento da declaração no e-CAC da Receita Federal para verificar

Todo mundo quer um pouco

Demanda por ações da XP Investimentos em IPO supera em 10 vezes a oferta

Como a operação poderá a chegar a US$ 2,1 bilhões, considerando a colocação de um lote extra, já há ordens de aproximadamente US$ 20 bilhões pelos papéis

recuo

Bolsonaro decide enviar Mourão à posse de novo presidente da Argentina

Mais cedo, o Ministério das Relações Exteriores havia informado que o embaixador do Brasil em Buenos Aires representaria o governo brasileiro na posse de Alberto Fernández

Renda fixa que varia

Crise com debêntures está perto do fim e pode ser oportunidade de entrada para investidor

Após ajuste no mercado, fundos carregam hoje debêntures com taxas mais altas, por isso o investidor que entrar agora pode se beneficiar, segundo Ulisses Nehmi, da Sparta, gestora com R$ 6 bilhões em patrimônio

A Bula do Mercado

Mercado resgata cautela, à espera de decisão

Véspera de decisão do Fed e do Copom e contagem regressiva para prazo final de novas tarifas dos EUA contra a China deixam mercados na defensiva

Atenção, acionistas

Itaúsa e Bradesco anunciam pagamento de juros sobre capital próprio para seus acionistas

O pagamento de JCP também é uma forma de distribuir lucros, mas em vez de terem um benefício tributário para os acionistas, como ocorre com os dividendos, os Juros sobre Capital Próprio beneficiam a empresa

DE OLHO NO SERVIÇO PÚBLICO

Reforma administrativa é no sentido de valorização do quadro atual, diz Guedes

Ele defende que a estabilidade não seja automática, mas conquistada pelo servidor após anos de boas avaliações no trabalho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements