Menu
Bem acompanhado

Bolsonaro: viu os pobretões na minha mesa ontem à noite?

Em café da manhã com ministros, Bolsonaro brincou sobre os ‘recursos’ do presidente da Suíça, Ueli Maurer, e o presidente da Apple, Tim Cook

24 de janeiro de 2019
11:05 - atualizado às 10:46
Jair Bolsonaro
Imagem: Alan Santos/PR

Enquanto os termômetros em Davos marcavam 9 graus negativos na manhã de quarta, 23, Jair Bolsonaro iniciava o dia tomando café, em seu hotel, cercado por assessores, pelo chanceler Ernesto Araújo e o filho Eduardo Bolsonaro.

A reportagem do "Estado de S. Paulo", sentada à mesa ao lado, acompanhou cerca de 20 minutos da conversa da comitiva com o presidente.

Em pauta, assuntos estratégicos, críticas à imprensa, comentários sobre o poder das redes, futebol, dólar, a situação da Venezuela e até mesmo perguntas sobre a ortografia de palavras.

Quando um dos assessores de Bolsonaro chegou para o café, o presidente comentou: "Viu os pobretões que estavam na minha mesa ontem?", provocando risada geral.

Ele se referia ao fato de que, na noite de terça-feira, 22, o jantar de abertura do Fórum incluiu em sua mesa o presidente da Suíça, Ueli Maurer, a rainha Rania, da Jordânia, o fundador do Fórum, Klaus Schwab, o presidente da Apple, Tim Cook, a rainha Mathilde, da Bélgica, e o presidente da Microsoft, Satya Nadella.

Culpa da imprensa

Parte do debate se concentrou na reação dos mercados e da imprensa sobre seu discurso em Davos, feito na terça-feira e que foi o mais curto já pronunciado por um presidente brasileiro no evento. "Tem cinco dias de alta (do dólar) e dá uma baixadinha e já dizem que é o discurso", se queixou Bolsonaro, em referência à moeda.

Araújo destacou, de forma elogiosa, como dois jornais estrangeiros tinham dado destaque a certos trechos da fala , enquanto o resto da comitiva reclamava de que, no Brasil, foram as críticas que dominaram. "E no Brasil dizem que eu me equivoquei ao falar das florestas", protestou o presidente.

A conversa então migrou para a situação do Enem. "Pode ter certeza que alguém do PT vai vazar a prova", disse Bolsonaro. "Vai vazar", repetiu, insistindo para a facilidade que seria "tirar uma foto".

Nesta semana, o governo Jair Bolsonaro tornou sem efeito a nomeação de Murilo Resende, que assumiria a coordenação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e o nomeou para o cargo de assessor da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (MEC).

Ex-ministro da Educação na gestão petista, Aloizio Mercadante disse, em nota, que as acusações eram inaceitáveis.

Durante o café, também não faltaram comparações ao futebol e mesmo comentários sobre os times do São Paulo e Vasco da Gama, que disputam a final da Copinha nesta sexta-feira. "O sr. vai ter de entrar para dar parabéns", sugeriu uma das pessoas à mesa.

Ao longo da conversa, um dos pontos centrais foi o poder das redes sociais e comentários sobre como o governo deve se comportar nesses meios. "É outro idioma", insistiu um dos assessores. Eduardo alertou para o fato de que "muita gente nem lê o que postamos". "Olham a foto e já comentam, sem nem ler. Acho que apenas 5% das pessoas de fato leem o que se escreve", disse. Instantes depois, ele perguntou ao grupo: "Trilionário e bilionário têm (a letra) H? Não, né?".

Ao terminar o café , a reportagem se aproximou do presidente. Questionado se comentaria a situação de seu filho, Flávio Bolsonaro, o presidente virou as costas e disse que "não". O dia estava apenas começando em Davos.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

IR 2019

Plantão do IR: como adicionar corretagem e emolumentos ao preço médio de uma ação?

A repórter Julia Wiltgen conversou com o advogado tributarista Samir Choaib, da Choaib, Paiva e Justo Advogados, e respondeu às principais dúvidas dos leitores do Seu Dinheiro

Topa?

Um modelo de empresa para concorrer com a agiotagem

Bolsonaro sancionou a criação da Empresa Simples de Crédito (ESC) buscando estimular financiamento para micro e pequenas empresas

Pra gaveta!

Cade arquiva processos contra seis bancos que investigavam abuso no crédito consignado

Conselho livrou dos processos os bancos Bradesco, Santander, Caixa, Itaú, BRB e Banrisul

Agora o bicho pega!

Rodrigo Maia cria comissão especial que vai analisar a reforma da Previdência

Colegiado será composto por 34 membros e 34 suplentes e deve ser oficialmente instaurado pelo presidente da Casa na quinta-feira

Vai acelerar?

Governo promete intensificar reuniões com partidos para discutir a reforma da Previdência

Líder do governo na Câmara ignora críticas à articulação na votação da reforma e diz que comentários são um sinal de busca por diálogo

Acertando os detalhes

Ministério de Minas e Energia define cálculo de compensação à Petrobras na cessão onerosa

Ao todo, serão devolvidos à empresa US$ 354,4 milhões pelo gasto em equipamentos e US$ 7,7 bilhões no gasto com plataformas

Dados do BC

Entrada de dólares supera a saída em US$ 1,63 bilhões no acumulado do ano até 18 de abril

Para efeitos de comparação, em igual período do ano passado, o resultado era positivo em US$ 11,311 bilhões

Pior desempenho para março desde 2017

Arrecadação de impostos em março cai e soma R$ 109,854 bilhões, diz Receita

Queda real (já descontada a inflação) foi de 0,58% na comparação com o mesmo mês de 2018; em relação a fevereiro deste ano, baixa foi de 5,24%

Plataformas de investimento

Banco Inter vai devolver ao cliente parte da taxa de fundos de investimento

Após conta sem tarifas, banco digital anuncia “cashback” de taxas que seriam destinadas aos intermediários, como os agentes autônomos

Popularidade

Bolsonaro tem pior avaliação entre presidentes em começo de mandato

Pesquisa CNI Ibope capta 35% de ótimo e bom para o presidente agora em abril e percepção sobre o noticiário envolvendo o governo ajuda a explicar o resultado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu