🔴 QUER SAIR DO ALUGUEL? NÃO USE O FGTS PARA FINANCIAR O IMÓVEL – CONHEÇA ESTA ESTRATÉGIA

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
PROCESSO SUCESSÓRIO

Sucessão de Campos Neto no BC assusta parte do mercado — mas CEO do Bradesco (BBDC4) “não perde o sono” com a transição 

Em evento, Marcelo Noronha ainda revelou as perspectivas para o futuro dos juros no Brasil e o que espera para a situação fiscal do país

Camille Lima
Camille Lima
25 de junho de 2024
16:05 - atualizado às 10:11
CEO do Bradesco, Marcelo Noronha fala sobre sucessão de Campos Neto no Banco Central
CEO do Bradesco, Marcelo Noronha fala sobre sucessão de Campos Neto no Banco Central - Imagem: Reprodução / Agência Brasil / Canva Pro / Montagem Seu Dinheiro

O fim do mandato de Roberto Campos Neto como presidente do Banco Central está cada vez mais próximo — e, com o passar dos dias, a ansiedade de parte do mercado financeiro se torna cada vez mais latente. Porém, para o CEO do Bradesco (BBDC4), Marcelo Noronha, a transição no BC não é motivo de preocupação.

“Eu não estou perdendo meu sono com isso não”, afirmou o executivo, em conversa com jornalistas durante o evento Febraban Tech 2024. 

Na avaliação do presidente do banco, o Brasil deve experimentar um processo de transição “equilibrado” na instituição. “Eu confio que tanto o Banco Central quanto o ministro da Fazenda vão procurar fazer a melhor transição possível”, disse.

Relembrando, desde 2021, a lei de autonomia do Banco Central garante mandatos fixos ao presidente e diretores da autarquia de quatro anos, não coincidentes com o mandato do Presidente da República, com direito a uma recondução.

No caso de Roberto Campos Neto, esse prazo vence em dezembro de 2024 — e o economista já deixou claro que não tem a intenção de estender sua permanência como presidente do Banco Central até 2028.

  • 850 mil brasileiros já estão recebendo, todos os dias, as atualizações mais relevantes do mercado financeiro. Você é um deles? Se a resposta for não, ainda dá tempo de “correr atrás do prejuízo”. Clique aqui para começar a receber gratuitamente. 

Além da sucessão de Campos Neto

Para além da sucessão de Roberto Campos Neto no Banco Central, Noronha também comentou sobre as perspectivas sobre o rumo dos juros no país. 

Atualmente, o Bradesco trabalha com uma taxa terminal entre 10,25% e 10,50% ao ano — em linha com as estimativas do mercado, que prevê que a Selic encerre o ano em 10,50%, de acordo com a última edição do Boletim Focus do BC.

Questionado sobre a possibilidade de o Copom elevar os juros no curto prazo, o CEO afirmou que “não trabalha com essa perspectiva hoje”. 

“Acho que vai depender das variáveis para eles tomarem esse tipo de decisão. Não parece ser a vontade [do Copom], pelo que a gente viu no comunicado de manutenção da taxa. Na minha leitura, pareceu que o BC disse que iria segurar a taxa com base técnica e tentar prolongar isso um pouco mais para ver os comportamentos”, disse.

Vale lembrar que, na semana passada, em decisão unânime, o Copom interrompeu os cortes na Selic e manteve a taxa básica de juros em 10,50% ao ano.

Para Noronha, é preciso acompanhar o comportamento da inflação e da taxa de juros nos Estados Unidos para entender os próximos movimentos do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) — que devem ter influência direta no futuro da política monetária brasileira.

VEJTA TAMBÉM - Entrevista exclusiva: Direita ou esquerda? Tabata Amaral fala sobre planos para a cidae de São Paulo

E o fiscal?

Outro grande temor do mercado sobre a economia brasileira hoje é o cenário fiscal do Brasil. 

As discussões sobre os gastos do governo se tornaram cada vez mais presentes entre as figuras do setor financeiro do país, especialmente em meio às expectativas com o Orçamento de 2025, que deve sair em agosto deste ano.

Mas para o CEO do Bradesco (BBDC4), o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e a ministra do Planejamento, Simone Tebet, estão “comprometidos a trabalhar intensamente pelo equilíbrio”.  

“A gente acredita que a Fazenda vai efetivamente articular e conseguir, junto com o Ministério do Planejamento, fazer o orçamento adequado”, disse Noronha. 

“O relator da LDO [Lei de Diretrizes Orçamentárias] sinalizou que poderia trabalhar na desvinculação da receita de despesas, que é importante para dar maior flexibilidade para o Orçamento do ano que vem”, acrescentou.

Compartilhe

DINHEIRO NO BOLSO

Receita abre consulta ao terceiro lote de restituição do IR 2024; veja se o seu dinheiro já está disponível

24 de julho de 2024 - 10:01

Este é o primeiro lote de restituição do IR 2024 a incluir os contribuintes não-prioritários. O pagamento será feito até 31 de julho

LOTERIAS

Uma baba! Lotofácil tem 4 acertadores, mas ninguém fica milionário; Mega-Sena acumula e prêmio vai a R$ 65 milhões

24 de julho de 2024 - 5:54

Enquanto a Mega-Sena e a Quina “se fazem” de difíceis, a Lotofácil continua justificando o nome e distribuindo prêmios nada desprezíveis na faixa principal

A LUTA PELO DÉFICIT ZERO

Corte de gastos: governo detalha na próxima semana áreas afetadas pela contenção bilionária, diz Tebet

23 de julho de 2024 - 19:05

Equipe econômica oficializou o corte de R$ 15 bilhões em 2024, em meio a despesas crescentes e dificuldades para compensar a desoneração da folha

COMPRINHAS ONLINE

Atenção cliente da Shein, AliExpress e Shopee: compras internacionais já podem ter nova taxação a partir de sábado

23 de julho de 2024 - 16:32

No final de maio, a Câmara dos Deputados determinou uma taxação de 20% de imposto de importação sobre as compras internacionais de até US$ 50 a partir do dia 1º de agosto

VOLTOU A RELUZIR

O que fez o ouro voltar a subir após sequência de quedas? Preço do metal fecha em alta pela primeira vez desde as máximas históricas

23 de julho de 2024 - 15:38

Os preços sobem de olho na política monetária dos EUA e na demanda global, que ainda parece contida na visão dos analistas

LOTERIAS

Aposta do interior de SP fatura mais de R$ 43 milhões na Quina e ofusca Lotofácil; hoje tem Mega-Sena acumulada

23 de julho de 2024 - 5:56

A Quina estava acumulada havia 20 sorteios e saiu para uma aposta efetuada em uma casa lotérica de uma cidade de pouco mais de 30 mil habitantes

LISTA DA FORBES

Quem é a pessoa mais rica da América? Confira o ranking dos dez maiores bilionários do continente

22 de julho de 2024 - 19:20

A lista com as dez pessoas mais ricas do continente é composta somente por homens bilionários dos Estados Unidos

FISCAL EM XEQUE

Haddad consegue congelar R$ 15 bilhões no Orçamento de 2024 — mas nem mesmo “corte temporário de gastos” é suficiente para reduzir projeção de déficit fiscal

22 de julho de 2024 - 17:36

Governo eleva para R$ 28,8 bilhões a projeção de déficit primário neste ano, em meio a despesas crescentes e dificuldades para compensar a desoneração da folha

MERCADOS HOJE

Joe Biden jogou a toalha e o dólar cai a R$ 5,57 com perspectiva de Kamala Harris concorrer pelos democratas

22 de julho de 2024 - 11:23

Além disso, o mercado reage ao corte surpresa de juros na China e permanece atento ao panorama fiscal doméstico

POLÍTICA MONETÁRIA

O plano de Campos Neto para sabotar a economia do Brasil por meio do Banco Central, segundo o PT

21 de julho de 2024 - 14:02

Ao dar estocadas no chefe do BC, o partido avaliou que “o bolsonarismo está sem discurso” após o caso de desvio de joias envolvendo o ex-presidente Jair Bolsonaro

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar