🔴 ALGORITMO MOSTRA COMO BUSCAR ATÉ R$ 3 MIL POR DIA – CONHEÇA

Rodolfo Amstalden: Na torcida pelos nossos concorrentes

A decepção com nossos concorrentes México e Índia pode trazer bons frutos para o Brasil?

5 de junho de 2024
20:01 - atualizado às 18:15

Você deve ter visto por aí que o México voltou à capa do noticiário econômico.

Com a eleição de Claudia Sheinbaum sacramentada por meio de maiorias constitucionais tanto na Câmara quanto no Senado, o mercado teme que Claudia se transforme em uma espécie de Dilma Rousseff unlimited.

Uma guinada à extrema esquerda justamente no momento em que Trump se prepara para reassumir a presidência dos EUA pode comprometer sobremaneira a tese de nearshoring que vinha sustentando o interesse dos investidores gringos.

Por conseguinte, o peso mexicano vem sofrendo desde o fim de semana das eleições, e o ETF iShares MSCI Mexico cai quase -10% em dólares week to date.

Em paralelo, a largamente esperada reeleição de Narendra Modi na Índia veio acompanhada de um nem tão esperado repique da oposição, que acabou dividindo cadeiras importantes no parlamento.

Com isso, Modi terá que governar por meio de coalizão, o que pode dificultar a aprovação de reformas pró-mercado.

De uma forma ou de outra, esses soluços emergentes depositaram uma pergunta ambígua no coração dos investidores brasileiros:

Um certa dose de decepção com México/Índia seria boa para o Brasil?

Esse é um tipo de pergunta meio vexatória em economia, pois remete ao mesquinho jogo de soma zero, no qual o sucesso momentâneo do mercado brasileiro decorreria do tropeço de seus principais pares.

Logo, por si só, a pergunta evidencia que estamos em situação desfavorável; não temos méritos intrínsecos a exibir agora, não dependemos apenas de nós mesmos.

Uma eventual valorização por aqui seria o resultado de desvalorizações por lá.

Eu não acho que o eventual downgrade de México/Índia seja bom para o Brasil.

Por outro lado, suspeito que os avanços econômicos conquistados por Javier Milei na Argentina possam nos servir de inspiração - em particular, a coragem de cortar e desvincular gastos públicos, em vez de só aumentar impostos.

Ao governo atual ou ao próximo presidente, vale a referência de que até mesmo uma janela compacta de 6 meses pode ser suficiente para levantar o moral… ou para afundar de vez.

Compartilhe

Mande sua pergunta!

Minha filha mora com o marido em imóvel que recebi de herança; agora ele quer que eu transfira o bem para ambos, o que fazer?

22 de junho de 2024 - 8:01

Casal quer reformar o imóvel e deseja que leitora passe o bem para o nome deles, mas ela quer proteger sua filha em caso de divórcio

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Após 3 sessões em alta, Ibovespa tenta interromper sequência de quatro semanas no vermelho enquanto investidores tateiam o fundo do poço

21 de junho de 2024 - 7:52

Com o dólar na faixa de R$ 5,46, os mais pessimistas ainda temem que o piso do Ibovespa contenha algum fundo falso, talvez um alçapão

SEXTOU COM O RUY

Chegou a hora de comprar ações? Para quem não tem pressa, a bolsa tem boas oportunidades

21 de junho de 2024 - 6:09

A bolsa voltou para os menores níveis desde novembro de 2023, com sérios receios de que a coisa iria desandar de vez. Mas será que podemos apostar nesse cenário?

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Copom unânime desfaz margem para ruídos e dá fôlego à bolsa — pelo menos em um primeiro momento

20 de junho de 2024 - 7:53

Parece contraditório, mas Ibovespa busca recuperação depois de o Copom ter decidido por unanimidade pela interrupção do ciclo de corte de juros

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: A Nvidia é fruto de hábitos ultrapassados

19 de junho de 2024 - 20:01

Tudo é muito impressionante na história de Nvidia, mas o mais impressionante é o nome por trás da gigante dos chips

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Expectativa com decisão de juros do Copom dá o tom do dia na bolsa, mas feriado nos EUA drena liquidez do mercado

19 de junho de 2024 - 8:05

Analistas esperam manutenção da taxa Selic a 10,50% ao ano, mas decisão de juros será anunciada somente depois do fechamento da bolsa

EXILE ON WALL STREET

Felipe Miranda: A banalidade do bem, a zona de desinteresse e o elogio do vira-lata

18 de junho de 2024 - 20:15

Três coisas que precisam ser ditas sobre a política monetária de Lula antes do resultado da reunião do Copom.

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa busca recuperação com corte dos gastos em pauta e acordo entre Petrobras (PETR4) e Receita

18 de junho de 2024 - 7:54

Ibovespa começa mais um pregão vindo do nível mais baixo de fechamento no ano; indicadores norte-americanos também estão no radar

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

O paradoxo do conservadorismo necessário: para que os juros caiam depois, é preciso mantê-los elevados agora

18 de junho de 2024 - 6:33

Manter os juros altos agora não apenas ajudaria a reancorar as expectativas de inflação, mas também permitiria uma política monetária mais flexível no futuro

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa começa semana de Copom perto das mínimas do ano e com bolsas internacionais sem direção clara

17 de junho de 2024 - 7:41

Investidores estão na expectativa quanto à divulgação de propostas do governo para revisar os gastos públicos na proposta de orçamento para 2025

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar