🔴 SAVE THE DATE: 22/07 – FERRAMENTA PARA GERAR RENDA COM 1 CLIQUE SERÁ LIBERADA – CONHEÇA

Em plena semana dos namorados, chegou a hora de dar um “pé na bunda” na bolsa brasileira?

As notícias não têm sido muito animadoras, mas o Ibovespa negocia hoje com descontos que foram vistos pela última vez apenas na crise financeira de 2008; saiba qual ação ainda vale a pena

14 de junho de 2024
7:01 - atualizado às 18:23
Bolsa não para de cair

O último dia dos namorados (12) foi emblemático para o Ibovespa. Enquanto os investidores do mundo inteiro se mostravam apaixonados por suas bolsas, uma delas dava sinais que havia perdido completamente o amor dos seus investidores. 

Como você pode verificar na imagem abaixo, capturada do terminal Bloomberg às 11h17 da última quarta-feira, o Ibovespa era o único desempenho negativo entre diversos índices futuros espalhados pelo mundo. 

Fonte: Bloomberg

Enquanto várias bolsas internacionais se animavam com as perspectivas de queda de juros nos Estados Unidos, após dados de inflação (CPI) bastante comportados, o Brasil ia na contramão. 

Se não bastassem as recentes mudanças na meta fiscal, divisão de votos no Banco Central, entre outros temas que assustaram os investidores, nesta semana o governo voltou a dar sinais de que não pretende pisar no freio dos gastos, o que aumentou ainda mais as preocupações fiscais.

Em plena semana dos namorados, será que chegou a hora de "dar um pé na bunda" dos ativos brasileiros na sua carteira?

A minha resposta para essa pergunta é não, por um bom motivo: o preço.

Bolsa: você não vale nada, mas eu gosto de você

É verdade que as notícias não têm sido muito animadoras, mas o índice Ibovespa negocia hoje com descontos que foram vistos pela última vez apenas na crise financeira de 2008, quando todos imaginavam que o sistema iria colapsar. 

Fonte: Bloomberg. Elaboração: Seu Dinheiro

Voltando para 2024, apesar da enxurrada de notícias negativas, entendemos que já existe muito pessimismo embutido nos preços, o que deixa o cenário assimétrico – enquanto pioras adicionais deveriam impactar marginalmente os preços, uma melhora do fluxo de notícias ou o simples fato de elas pararem de piorar já deveria trazer uma reprecificação forte para os ativos brasileiros, que parecem bastante amassados. 

Dito isso, não acredito que agora seria a melhor hora de vender ações brasileiras. Mas caso ainda não tenha investimentos internacionais, talvez seja o momento de pensar mais seriamente em diversificar sua carteira. 

Como não se apaixonar?

Enquanto o mercado brasileiro sofre, as principais bolsas norte-americanas renovam máximas históricas em 2024, mesmo com as taxas de juros nas máximas das últimas décadas.

S&P 500 (preto) e Nasdaq (laranja). Fonte: TradingView

É claro que um certo alvoroço com a inteligência artificial tem ajudado, mas a economia norte-americana segue forte de qualquer modo, e uma nova rodada de dados positivos sobre inflação, como os divulgados na última quarta-feira, deveriam ajudar ainda mais o preço dos ativos, já que isso indicaria um corte antecipado dos juros por lá. 

Isso por si só já seria um bom motivo para diversificar, mas ainda temos que lembrar que também existe o fator diversificação cambial nessa história, já que os investimentos por lá também aumentam a exposição à moeda forte que, como sabemos, torna-se um porto seguro em momentos de estresse e desconfiança. 

Cotação do Dólar. Fonte: TradingView

Enquanto isso na bolsa…

Apesar de terem pisado na bola, os ativos brasileiros ainda merecem uma chance na sua carteira, e entendemos que alguns gatilhos como corte antecipado dos juros nos Estados Unidos, reconquista da confiança do nosso Banco Central nas próximas reuniões e aumento do favoritismo de um candidato pró-mercado na próxima eleição presidencial no Brasil podem fazer as ações brasileiras sofrerem uma forte e rápida reprecificação. 

Enquanto esse dia não chega, eu aproveitaria o momento para colocar algumas ações de extrema qualidade na carteira e que sofreram bastante na bolsa nas últimas semanas, como Localiza (RENT3), Cyrela (CYRE3) e Equatorial (EQTL3), pensando em um casamento de longo prazo.

Um punhado de NTN-Bs com essa taxa real de 6,3% também me parece uma boa ideia. 

Mas dado o momento ruim de curto prazo, faz sentido começar a pensar em expandir seus horizontes, e a Empiricus quer te ajudar nessa tarefa. 

Na próxima segunda-feira, dia 17, será lançado o Investidor Global, um projeto voltado a investimentos no exterior – mais importante, de maneira bem prática, didática e moldada de acordo com o seu perfil.

Se quiser saber um pouco mais, deixo aqui o convite.  

Um grande abraço e até a semana que vem. 

Ruy

Compartilhe

Mande sua dúvida!

Meus pais fizeram dívidas no meu CPF e fiquei com o nome sujo; terei que processá-los?

20 de julho de 2024 - 8:00

Muitos pais usam o CPF dos filhos menores de idade indevidamente, mas isso pode configurar fraude! Veja o que a vítima deve fazer

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa repercute Orçamento congelado, privatização da Sabesp e pane em sistemas da Microsoft

19 de julho de 2024 - 8:17

Governo anuncia congelamento de R$ 15 milhões no Orçamento de 2024 em tentativa de cumprir meta fiscal

SEXTOU COM O RUY

Aumento de capital bilionário e aquisição de 4 usinas: o que isso significa para os acionistas da Eneva (ENEV3) e por que você deveria comprar as ações agora

19 de julho de 2024 - 6:07

Por 9x Valor da Firma/Ebitda, novos ativos entrando em operação e um cenário hidrológico que começou a ficar mais favorável, o papel é uma opção para a carteira

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Com Biden e Trump tão diferentes e tão iguais, Ibovespa começa o dia a reboque do exterior em dia de decisão do BCE

18 de julho de 2024 - 8:10

Ibovespa retomou caminho das altas ontem e hoje flerta com os 130 mil pontos; suspeitas de intervenção no iene pressionam moedas emergentes, inclusive o real

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: Qual o real significado das séries invictas?

17 de julho de 2024 - 20:00

No futebol, ficamos tentados a avaliar o potencial preditivo das séries invictas, bem como de suas quebras

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Nada sobe para sempre: Depois de cair pela primeira vez em julho, Ibovespa busca retomar caminho das altas com Vale, Livro Bege e guerra tecnológica no radar

17 de julho de 2024 - 8:12

Embora tenha caído pela primeira vez no mês na sessão de ontem, o Ibovespa ainda acumula alta de mais de 4% no que vai de julho

CRYPTO INSIGHTS

Trump, eleições americanas — e a salvação do bull market das criptomoedas

16 de julho de 2024 - 19:28

A rotação de alguns centímetros da cabeça, em uma fração de segundos foi o bastante para impedir uma catástrofe; há quem diga que foi também a diferença entre o BTC a US$ 30 mil e o BTC acima de US$ 60 mil

EXILE ON WALL STREET

Felipe Miranda: Francis ou Francisco: dançando à beira do vulcão

16 de julho de 2024 - 9:08

Não há como subestimar o atentado contra Donald Trump. Quando Francisco Ferdinando foi assassinado, ninguém imaginou que caminharíamos para a Primeira Guerra Mundial

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa flerta com os 130 mil pontos em dia de agenda fraca e mercado engajado no Trump trade

16 de julho de 2024 - 8:05

O Ibovespa continua protagonizando sua melhor sequência positiva desde a passagem de 2017 para 2018 e já acumula alta de 4,4% em julho

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Enquanto atentado impulsiona o ‘Trump trade’, democratas ainda precisam decidir quem vai perder a eleição

16 de julho de 2024 - 6:44

Atentado do último fim de semana fez aumentarem substancialmente as chances de vitória de Donald Trump em novembro

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar