🔴 É HOJE! COMO COMPRAR CARROS COM ATÉ 50% DE DESCONTO NA TABELA FIPE – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Liliane de Lima
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista formada pela PUC-SP, já passou pelo portal DCI e setor de análise política da XP Investimentos.
RESULTADOS 1T24

Hapvida (HAPV3) reverte prejuízo em lucro e alcança Ebitda recorde de mais de R$ 1 bilhão; ações saltam 10% na B3

A companhia superou as expectativas do mercado e reportou lucro líquido de R$ 83,4 milhões no primeiro trimestre

Liliane de Lima
14 de maio de 2024
16:16 - atualizado às 17:49
hapvida hapv3 ações setor de saúde
Imagem: Freepik/Divulgação - Montagem: Julia Shikota

Toda temporada de balanços reserva algumas surpresas para si. No setor de saúde, a Hapvida (HAPV3) foi quem trouxe resultados inesperados, mas no tom positivo.

A companhia superou as expectativas do mercado e reportou lucro líquido de R$ 83,4 milhões no primeiro trimestre — uma reversão do prejuízo de R$ 342,6 milhões registrado no mesmo período do ano anterior.

Mas não foi somente esse número que brilhou aos olhos dos analistas.

O lucro antes dos juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 1,011 bilhão entre janeiro e março de 2024, o que representa um crescimento de 59,4% na base anual. As projeções da Bloomberg indicavam Ebitda de R$ 864 milhões.

O valor bilionário é o maior desde a combinação de negócios com a NotreDame Intermédica, segundo a Hapvida. Vale lembrar que a fusão foi concluída em fevereiro de 2022.

O Ebitda foi impulsionado, por sua vez, pela melhora na sinistralidade. O indicador medical loss ratio (MLR), com uma queda de 1,3 ponto percentual para 68% na comparação trimestral, foi uma surpresa positiva para os analistas Samuel Alves e Yan Cesquim, do BTG Pactual.

A geração de caixa robusta e a desalavancagem contínua da companhia também são outros destaques no trimestre. Veja os principais números do balanço:

  • Receita líquida: R$ 6,99 bilhões, crescimento de 3,9% na base anual;
  • Lucro líquido ajustado: R$ 506,8 milhões, alta de 33,1% na comparação anual;
  • Dívida líquida: R$ 4,4 bilhões, uma redução de 41,3% na base anual;
  • Alavancagem (dívida líquida/Ebitda Ajustado): 1,13 vez. No trimestre anterior, o índice havia ficado em 1,38 vez.

Em reação aos números, as ações da companhia avançaram firmemente como a maior alta do Ibovespa nesta terça-feira (14) durante todo pregão. Os papéis HAPV3 terminaram o dia com alta de 10,42%,, a R$ 4,45.

Com isso, a empresa ganhou mais de R$ 3 bilhões em valor de mercado, a R$ 33,6 bilhões. Siga os mercados.

É hora de comprar HAPV3?

A resposta é sim. Pelo menos, para o BTG Pactual e o Santander.

Para os bancos, os números do balanço do primeiro trimestre sustentam a visão positiva para Hapvida em 2024, sendo a empresa preferida (top pick) do setor de saúde.

O BTG Pactual destaca que a Hapvida tem dado “sinais claros de que está no bom caminho para concretizar com sucesso a sua recuperação”, mesmo em um cenário de “crescentes incertezas” nos últimos anos.

Na avaliação dos analistas do banco, a ação, apesar de “parecer cara” neste momento, também está atrativa, sendo negociada em 11x preço/lucro ajustado para o fim de 2025.

O que esperar de Hapvida daqui para frente

Durante a teleconferência de resultados, o vice-presidente financeiro e de relações com investidores, Luccas Adib, afirmou que a companhia não descarta realizar fusões e aquisições até o final do ano.

“Também temos espaço para olhar oportunidades de M&As até o final do ano. Não estamos olhando isso agora, mas vamos chegar no final do ano com uma alavancagem boa, então vamos estar bem posicionados para isso. Isso vai ser feito através de testes rigorosos. Não queremos comprar por comprar e sim fazer de forma inteligente”, disse Adib.

O diretor-presidente da Hapvida, Jorge Pinheiro, por sua vez, disse que o capex da companhia pode chegar ao patamar de R$ 1 bilhão com o plano de verticalização voltado para as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro — regiões que concentram os resultados financeiros da companhia.

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Com pressão de Vale, Ibovespa começa a semana em queda; dólar sobe a R$ 5,10

20 de maio de 2024 - 17:20

RESUMO DO DIA: O principal índice da bolsa brasileira entrou na penúltima semana de maio de olho no retrovisor. Isso porque os desdobramentos da saída de Jean Paul Prates da presidência da Petrobras (PETR4) seguiram sendo o foco dos investidores locais. O Ibovespa terminou o dia com baixa de 0,31%, aos 127.750 pontos. Já o […]

INVESTIMENTOS

À procura de dividendos? Itaú Asset lança ETF que distribui renda para investidores 

20 de maio de 2024 - 15:14

Sob o código DIVD11, o fundo do Itaú começa a ser negociado em 11 de junho e com referência ao Índice de Dividendos da B3, o IDIV

QUEM CONTROLA O CONTROLADOR

Em vitória dos minoritários, Braskem (BRKM5) sobe forte na B3 após Novonor ser condenada a pagar indenização bilionária à companhia

20 de maio de 2024 - 11:23

Controladora da Braskem, Novonor foi condenada a indenizar a petroquímica em cerca de R$ 5,5 bilhões em processo aberto por acionistas minoritários

REVISÃO

Santander reduz projeção do Ibovespa para 145 mil pontos e muda carteira para enfrentar turbulência; veja as ações favoritas dos analistas

20 de maio de 2024 - 10:59

Mesmo com a redução da projeção em 15 mil pontos, o banco espera crescimento do Ibovespa em 13% neste ano e um retorno de 15% de lucro por ação

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: noticiário esfria após semana de dança das cadeiras na Petrobras (PETR4); encontro do CMN é destaque no Brasil

20 de maio de 2024 - 8:15

Lá fora, os investidores acompanham vários discursos de integrantes do Federal Reserve para buscar um direcionamento do futuro dos juros no país

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Petrobras (PETR4) limita ganhos do Ibovespa; dólar cai a R$ 5,10 e recua mais de 1% na semana

17 de maio de 2024 - 17:35

RESUMO DO DIA: Como uma montanha-russa, o Ibovespa iniciou a semana em alta com a ata do Copom que aliviou, momentaneamente, o temor dos investidores. Mas Petrobras (PETR4) roubou a cena com a demissão repentina de Jean Paul Prates da presidência da estatal. Com isso, o Ibovespa termina a última sessão da semana em baixa […]

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa se recupera do tombo de Petrobras (PETR4) e fecha em alta; dólar cai a R$ 5,13

16 de maio de 2024 - 17:40

RESUMO DO DIA: Após um dia de tensão por conta das mudanças na Petrobras (PETR4), o Ibovespa conseguiu conter as perdas embalado pelas máximas em Wall Street. O principal índice da bolsa brasileira terminou a sessão com alta de 0,20%, aos 128.283 pontos. O dólar fechou a R$ 5,13, com baixa de 0,13% no mercado […]

TEMPOS DE GLÓRIA CHEGARAM?

Nas alturas: Dow Jones ultrapassa os 40 mil pontos pela primeira vez na história 

16 de maio de 2024 - 16:30

Quando começou a operar, Dow Jones era composto apenas por 12 ações. Hoje, o índice tem ações das 30 maiores empresas dos Estados Unidos

DESTAQUES DA BOLSA

De malas prontas: Presidente e dois membros do conselho da CVC (CVCB3) renunciam; ações caem mais de 7% na B3 

16 de maio de 2024 - 13:41

Valdecyr Maciel Gomes renunciou ao cargo depois de três anos na função; movimentação acontece uma semana após balanço do primeiro trimestre

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Petrobras (PETR4) rouba as atenções e Ibovespa fecha em queda em dia de NY nas máximas; dólar sobe a R$ 5,13

15 de maio de 2024 - 17:16

RESUMO DO DIA: Sinal vermelho para os mercados: a repentina demissão de Jean Paul Prates da presidência da Petrobras (PETR4) pegou os investidores de surpresa e as atenções se voltaram para os desdobramentos da mudança no comando da companhia. Dado o peso de Petrobras no principal índice da bolsa brasileira, o Ibovespa terminou o pregão […]

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar