🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
DIAS 84 E 85

Repouso forçado: Como o adiamento da ida de Lula à China pode reacelerar a âncora fiscal

Haddad também permaneceu no Brasil e deve se empenhar ao lado de Lula na finalização da regra fiscal que sucederá o teto de gastos

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
27 de março de 2023
9:27 - atualizado às 9:29
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (e) e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad (d)
Com viagem à China adiada, Lula e Haddad podem trabalhar na finalização da nova âncora fiscal. - Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Entre um pouso forçado e um repouso forçado, nenhuma das escolhas é agradável. No entanto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não teve opção.

Diagnosticado com pneumonia e influenza A, Lula viu-se obrigado a atender à recomendação médica de repouso no último fim de semana de março.

Como os sintomas apareceram pouco antes do embarque do presidente para uma visita de Estado à China, o pouso do brasileiro em Pequim precisou ser adiado.

O repouso de Lula

No sábado (25), 84º dia de seu terceiro mandato, o Palácio do Planalto confirmou o adiamento por tempo indeterminado da visita de Lula a Xi Jinping.

Ainda não se sabe para quando ela será remarcada.

No domingo (26), Lula passou o dia no Palácio da Alvorada sem receber visitas.

O cardiologista Roberto Khalil, médico de Lula, qualificou como “bom” o quadro geral do presidente.

De acordo com ele, dentro de 15 dias a um mês, Lula estará em condição de fazer qualquer viagem.

Haddad também ficou no Brasil

A ausência de Lula não impediu que a maior parte da comitiva de ministros, congressistas e empresários que o acompanharia seguisse viagem.

Entretanto, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, decidiu ficar no Brasil. E a presença do ministro reacendeu a expectativa de que a regra fiscal elaborada pelo governo para substituir o teto de gastos seja finalmente apresentada.

Afinal, a apresentação da nova âncora fiscal atrasou justamente por causa da perspectiva da viagem à China.

Na avaliação do governo, não faria sentido Haddad apresentar a proposta e seguir viagem, deixando eventuais dúvidas sem resposta.

Ainda são necessários ajustes, mas agora Haddad pode concluir as negociações sem a concorrência de um tema tão importante quanto as relações entre o Brasil e seu principal parceiro comercial.

Sem descanso para Lula

A recomendação médica para o presidente é de repouso, mas não será fácil descansar.

Para além da âncora, Lula tem dois assuntos urgentes para resolver.

No Congresso, um racha entre os presidentes da Câmara, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco, coloca em risco o andamento da pauta do governo no Parlamento.

O outro é a indicação de dois diretores para o Banco Central, que amanhã divulgará a ata da última reunião de seu Comitê de Política Monetária (Copom).

O documento é aguardado com apreensão depois do tom inesperadamente duro do comunicado divulgado pelo Copom ao término da reunião da semana passada.

Compartilhe

ACONTECE EM OUTUBRO

Aquecendo os motores para as eleições municipais: Testes em urnas eletrônicas reiteram que sistema de votação é seguro

18 de maio de 2024 - 11:55

Dos 35 planos de teste realizados, cinco apontaram melhorias nos sistemas, que foram acatadas pelos técnicos do tribunal

"TUDO NORMAL"

Jair Bolsonaro recebe alta após 13 dias internado e já anuncia planos

17 de maio de 2024 - 16:46

“Em uma semana, tudo normal”, escreveu no X (antigo Twitter) Bolsonaro, que estava com quadro de erisipela e desconforto abdominal

VAI MELHORAR?

O que Haddad espera da economia? Projeções da Fazenda esperam inflação e PIB maiores para 2024

16 de maio de 2024 - 15:33

Para 2025, a projeção de IPCA passou de 3,10% para 3,20%. A atualização acontece um mês após o último boletim macrofiscal da SPE.

POLÍTICA

Sérgio Moro vai perder o mandato? Veja como será o julgamento do senador no TSE

16 de maio de 2024 - 11:14

Julgamento que pode resultar na cassação do mandato de Sérgio Moro e torná-lo inelegível começa hoje no TSE

PESQUISA QUAEST

Lula “merece” ou não ser reeleito? Pesquisa aponta nome mais forte que Jair Bolsonaro para eleição de 2026

13 de maio de 2024 - 8:35

Vale lembrar que Bolsonaro está inelegível até a eleição de 2030, de acordo com uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

DECISÃO DA CORTE

STF barra indicações políticas para estatais — mas mantém nomeações feitas por Lula

10 de maio de 2024 - 9:19

Assim, com a decisão, ficam proibidas futuras nomeações políticas para cargos de chefia em empresas públicas, sociedades de economia mista e suas subsidiárias

LEVANTAMENTO

Governo Lula melhor que o de Bolsonaro? Veja o que a pesquisa CNT/MDA descobriu

7 de maio de 2024 - 18:32

O levantamento foi encomendado pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT) e executado pelo Instituto MDA Pesquisa. A margem de erro é de 2,2 pontos porcentuais.

NAS CASAS LEGISLATIVAS

Comissão do Senado dá sinal verde para projeto de lei que recria seguro obrigatório DPVAT e libera R$ 15 bilhões de crédito

7 de maio de 2024 - 14:49

“A recriação do DPVAT, agora SPVAT, não tem nenhum condão do ponto de vista do governo de fazer caixa”, disse o senador Jaques Wagner durante a votação

VOCÊ ESTÁ COM TUDO EM ORDEM?

Eleitor tem dois dias para regularizar título para as eleições municipais de 2024; confira como consultar e resolver as pendências

6 de maio de 2024 - 14:10

Eleitores com biometria cadastrada podem realizar regularização por meio do site do TSE; no Rio Grande do Sul, prazo para resolução de pendências foi estendido

'Crise na democracia'

Deputados dos EUA reorganizam audiência para discutir suposta ‘crise’ no Brasil por decisões da Justiça no combate às fake news nas redes sociais

1 de maio de 2024 - 14:45

Audiência pública convocada por republicanos tem apoio de políticos bolsonaristas e convidou ativista que chamou o ministro Alexandre de Moraes de “ditador”

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar