🔴 DESCUBRA O ‘SEGREDO’ PARA BUSCAR ATÉ R$ 14 MIL POR MÊS EXTRA – SAIBA MAIS

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
DIA 82

Lula sem paz e sem amor: da armação de Moro à pressão ao BC e a Campos Neto

O petista voltou a criticar desafetos novos e antigos nesta quinta-feira (23) ao falar sobre o caso do PCC e sobre a decisão de ontem do Copom, que manteve a taxa de juros em 13,75% ao ano

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
23 de março de 2023
20:13 - atualizado às 18:55
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, discursa durante o lançamento do novo programa Minha Casa, Minha Vida, em Santo Amaro (BA)
Imagem: Joédson Alves/Agência Brasil

Sabe aquele Lula paz e amor do primeiro mandato? Pois é, nesta quinta-feira (23) ele não estava em Brasília — o presidente tirou o dia para criticar desafetos novos e antigos. 

Um dos alvos foi Sergio Moro (União Brasil). Mesmo dizendo que não gostaria de fazer acusações em provas, Lula falou que as suspeitas de que uma quadrilha ligada ao PCC pretendia atacar o ex-juiz da Lava Jato e agora senador são uma "armação".

"Quero ser cauteloso. Vou descobrir o que aconteceu. É visível que é uma armação do Moro. Eu vou pesquisar e saber o "porquê" da sentença. Até porque fiquei sabendo que a juíza não estava nem em atividade quando deu o parecer para ele", disse Lula durante visita ao Complexo Naval de Itaguaí, no Rio de Janeiro.

A Polícia Federal (PF) abriu na manhã de quarta-feira (22), uma operação batizada 'Sequaz' contra uma quadrilha ligada ao PCC que pretendia atacar servidores públicos e autoridades, planejando assassinatos e extorsão mediante sequestro em quatro Estados e no Distrito Federal. 

Até o momento, nove investigados foram presos. Moro era um dos alvos da facção, segundo investigadores. Os criminosos se referiam ao ex-juiz com o codinome 'Tóquio'.

Lula também coloca a mira em Campos Neto

Além de Moro, um antigo desafeto, Lula também não poupou o mais atual deles: Roberto Campos Neto

Depois que o Comitê de Política Monetária (Copom) manteve a Selic em 13,75%, o petista fez questão de demonstrar sua insatisfação hoje. 

Lula disse que a história julgará a decisão do Copom de ontem e sugeriu que o Senado deve  "cuidar" do chefe da autoridade monetária.

"Não tem explicação nenhuma no mundo a taxa de juros estar a 13,75% ao ano. Quem tem que cuidar do Campos Neto é o Senado que o indicou. Ele [Roberto Campos Neto] não foi eleito pelo povo. Não foi indicado pelo presidente. Foi indicado pelo Senado", disse Lula.

Segundo o presidente, Campos Neto "só tem que cumprir a lei, que estabeleceu a autonomia do Banco Central".

"Quando eu tinha o [ex-presidente do BC, Henrique] Meirelles, que foi um indicado meu, eu conversava com o Meirelles. Se esse cidadão [Campos Neto] quiser, ele nem precisa conversar comigo. Ele só tem que cumprir a lei, que estabeleceu a autonomia do Banco Central”, disse. 

“Ele precisa cuidar da política monetária, mas ele precisa cuidar também do emprego, cuidar da inflação e cuidar da renda do povo. Todo mundo sabe que ele não está fazendo isso. Se ele estivesse fazendo, eu não estava reclamando", acrescentou. 

Compartilhe

MEMÓRIA (DO) REAL

Nos 30 anos do Plano Real, Pedro Malan relata como o Brasil venceu a “marcha da insensatez”

24 de junho de 2024 - 6:24

Em evento em SP, Malan revelou bastidores da formação da equipe econômica responsável pela criação do Plano Real

OS CANDIDATOS AO PLEITO

De Tarcísio a Huck e Michelle Bolsonaro: o que dizem os possíveis adversários de Lula sobre as eleições de 2026

23 de junho de 2024 - 16:58

Fora do pleito, Bolsonaro organiza a fila de possíveis herdeiros ao seu legado político e rivais para o atual presidente

TOUROS E URSOS NAS ELEIÇÕES

Tabata Amaral, pré-candidata à prefeitura de São Paulo, fala com exclusividade ao Seu Dinheiro sobre privatizações e revela preocupação fiscal com município

23 de junho de 2024 - 13:03

A deputada diz que o fato de ser pouco conhecida é o maior desafio da pré-candidatura à Prefeitura de São Paulo

ELEIÇÕES MUNICIPAIS

Ricardo Nunes confirma bolsonarista como vice, enquanto Lula e Boulos são condenados pelo TRE; entenda

22 de junho de 2024 - 14:03

O anúncio foi feito no mesmo dia em que o presidente e o pré-candidato do PSOL foram condenados por propaganda eleitoral antecipada

TOUROS E URSOS NAS ELEIÇÕES

Exclusivo: Tabata Amaral diz como espera conquistar eleitores de Nunes e Boulos e por que rejeita rótulo de “terceira via”

22 de junho de 2024 - 12:05

A deputada diz que o fato de ser pouco conhecida é o maior desafio da pré-candidatura à Prefeitura de São Paulo

TOUROS E URSOS NAS ELEIÇÕES

Exclusivo: “Estou assustada com a situação fiscal de São Paulo”, diz Tabata Amaral, que critica gastos de Ricardo Nunes na prefeitura

21 de junho de 2024 - 19:22

“Parece que na hora que a bonança chegou, acharam que a responsabilidade fiscal não era mais necessária, disse a pré-candidata à Prefeitura em entrevista ao Seu Dinheiro

UMA NOVA UNIÃO?

Quem vai ficar com ela? Por que o PL recuou na disputa com o União Brasil pelo comando da Câmara de SP 

21 de junho de 2024 - 17:31

Bancada de vereadores do partido afirmou que apoiará o União Brasil na eleição para a Mesa Diretora da Casa em 2025

TOUROS E URSOS NAS ELEIÇÕES

Exclusivo: Tabata Amaral se coloca contra privatização da Sabesp (SBSP3) e diz o que fará com contratos herdados da prefeitura

21 de junho de 2024 - 11:19

A deputada federal é pré-candidata pelo PSB participou da mais recente edição do Touros e Ursos, o podcast do Seu Dinheiro

Cenário eleitoral

Pesquisa mostra que Boulos oscila dentro da margem, para 35,7%, e Nunes sobe para 23,4% das intenções de voto em São Paulo

19 de junho de 2024 - 13:27

Levantamento mostra os candidatos Pablo Marçal (PRTB) com 12,6% e Tabata Amaral com 10,7%

DINHEIRO NO BOLSO

Quem abocanhou a maior parcela do fundo eleitoral: PT ou PL? Partidos dividem quase R$ 5 bilhões para campanhas 

18 de junho de 2024 - 14:15

Este ano a quantia é o dobro da última votação municipal e é equivalente ao destinado às eleições presidenciais de 2022

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar