🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
MESMO COM A GUERRA NA UCRÂNIA

Guerra ignorada? Por que a Rússia assumiu a presidência do Conselho de Segurança da ONU

Apesar da contradição, a Rússia é membro permanente do Conselho de Segurança e deve ficar um mês no posto em substituição a Moçambique

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
1 de abril de 2023
17:03 - atualizado às 17:04
Parte do braço de um soldado russo, com a bandeira do país no ombro e uma bandeira da Ucrânia ao fundo | Bolsa
Imagem: Shutterstock

Parece mentira de 1º de abril, mas não é. A Rússia assume a presidência rotativa do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), órgão encarregado de "manter a paz e a segurança" do mundo, neste sábado (1º) — mesmo com a continuidade da guerra do país contra a Ucrânia por mais de um ano.

Apesar da contradição, a Rússia é membro permanente do Conselho de Segurança e deve ficar um mês no posto em substituição a Moçambique.

Isso porque a presidência do órgão é rotativa entre 15 membros, com duração de 30 dias e a ordem é programa do início de cada ano, a partir da ordem alfabéticas dos nomes dos países quem compõem o colegiado em inglês.

Sendo assim, o país de Vladimir Putin "chefiará" o Conselho durante abril. No mês seguida, é a vez da Suíça.

Qual é o poder da Rússia?

Durante a permanência na presidência do Conselho de Segurança da ONU, a Rússia deve desempenhar algumas funções administrativas, tais como:

  • Organizar e presidir reuniões;
  • Definir a agenda;
  • Comunicar acordos;
  • Supervisionar eventuais crises.

Por outro lado, a presidência não é necessariamente o cargo de maior poder do colegiado, sendo uma função mais "simbólica". Isso porque são os membros permanentes que possuem o poder de veto.

Vale lembrar que a última vez que a Rússia foi presidente do órgão, o país havia acabado de entrar em guerra contra a Ucrânia, em fevereiro de 2022.

  • Já sabe como declarar seus investimentos no Imposto de Renda 2023? O Seu Dinheiro elaborou um guia exclusivo onde você confere as particularidades de cada ativo para não errar em nada na hora de se acertar com a ReceitaClique aqui para baixar o material gratuito.

Reação da Ucrânia

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, afirmou que a Rússia na presidência rotativa do Conselho Nacional da ONU "é um tapa na cara da comunidade internacional". Confira:

Conselho de Segurança da ONU

Além da Rússia, os Estados Unidos, a China, a França e o Reino Unido são os membros permanentes do Conselho da ONU, que significa, entre outras medidas, o poder de veto.

Ou seja, em decisões do colegiado, que incluem os 15 países membros, apenas os permanentes têm o poder de rejeitar qualquer resolução, independentemente da quantidade de votos a favor da proposta em questão.

Em 1946, o Conselho de Segurança da ONU foi criado com o objetivo de promover a paz mundial, de forma assertiva, a partir de instrumentos diplomáticos e militares.

*Com informações de CNN

Compartilhe

SÓ UMA PROMESSA?

Vai fechar o banco central, Milei? A nova declaração do presidente da Argentina sobre o futuro do BC do país

17 de maio de 2024 - 18:45

O presidente argentino está na Espanha e deu diversas declarações polêmicas a um público que o aplaudiu calorosamente; veja o que mais ele disse

O CUSTO DA NOVA ORDEM MUNDIAL

Xi Jinping na Rússia: o presidente da China está disposto a pagar o preço pela lealdade de Putin?

16 de maio de 2024 - 18:37

O líder chinês iniciou nesta quinta-feira (16) uma visita de Estado de dois dias à Rússia e muito mais do que uma parceria comercial está em jogo, mas o momento para Pequim é delicado

UM SUSPIRO

Os juros continuarão altos nos EUA? Inflação de abril traz alívio, mas Fed ainda tem que tirar as pedras do caminho

15 de maio de 2024 - 14:54

O índice de preços ao consumidor norte-americano de abril desacelerou para 3,4% em base anual assim como o seu núcleo; analistas dizem o que é preciso agora para convencer o banco central a iniciar o ciclo de afrouxamento monetário por lá

DESINFLAÇÃO ACELERADA

Boas notícias para Milei: Argentina tem inflação de um dígito e Banco Central promove corte de juros maior que o esperado

15 de maio de 2024 - 10:19

Os preços tiveram alta de 8,8% em abril, em linha com o esperado pelo mercado, que estimavam um avanço de preços entre 8% e 9%

UM PRATO QUE SE COME FRIO

A vingança da China: EUA impõem pacote multibilionário de tarifas a carros elétricos chineses e Xi Jinping quer revanche

14 de maio de 2024 - 20:03

O governo chinês disse que o país tomaria medidas resolutas para defender os seus direitos e interesses e instou a administração Biden a “corrigir os seus erros”

VIVA EL DÓLAR

Vitória para Milei: FMI anuncia novo acordo para desembolsar quase US$ 1 bi em pacote de ajuda à Argentina

13 de maio de 2024 - 15:00

Segundo o fundo, a Argentina apresenta “desempenho melhor que o esperado”, com queda na inflação, reconstrução da credibilidade, programas de consolidação fiscal, entre outros

ESCOLHA A FRANÇA

Em busca de capital estrangeiro, Macron atrai gigantes como Amazon para impulsionar investimentos na França

12 de maio de 2024 - 17:03

O presidente francês garantiu investimentos da Amazon, Pfizer e Astrazeneca, enquanto Morgan Stanley prometeu adicionar empregos no país

TECNOLOGIA EM FOCO

Guerra dos chips: Coreia do Sul anuncia pacote de mais de US$ 7 bilhões para a indústria de semicondutores

12 de maio de 2024 - 13:02

O ministro das Finanças sul-coreano, Choi Sang-mok, disse que o programa poderia incluir ofertas de empréstimos e a criação de um novo fundo

XI JINPING QUE SE CUIDE

A fúria de Biden contra a China: EUA preparam tarifaço sobre carros elétricos e energia solar — nem equipamentos médicos vão escapar

10 de maio de 2024 - 19:58

O anúncio completo, previsto para terça-feira (14), deve manter as tarifas existentes sobre muitos produtos chineses definidas pelo ex-presidente norte-americano, Donald Trump

FORA DO FRONT

Uma resposta a Israel? Assembleia da ONU aprova por maioria esmagadora mais direitos aos palestinos

10 de maio de 2024 - 18:50

O projeto de resolução também apela ao Conselho de Segurança que reconsidere favoravelmente o pedido dos palestinos para a adesão plena à organização

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar