🔴 NOVA META: RENDA EXTRA DE ATÉ R$ 2.000,00 POR DIA – VEJA COMO

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
PAPETE NA MODA

Fabricante de chinelo de luxo “feio”, Birkenstock busca avaliação de US$ 9 bilhões em IPO

A oferta de ações deve movimentar cerca de US$ 1,58 bilhão, segundo um documento enviado à CVM dos Estados Unidos

Camille Lima
Camille Lima
2 de outubro de 2023
16:50 - atualizado às 17:07
Chinelos Birkenstock
Birkenstock - Imagem: Divulgação

Há algum tempo, a moda “comfy” dominou a internet — e está prestes a ganhar o mercado financeiro, também. A fabricante alemã de chinelos de luxo Birkenstock pretende alcançar um valor de mercado de US$ 9,2 bilhões (R$ 47 bilhões, no câmbio atual) com a abertura de capital (IPO) em Wall Street.

Nas redes sociais, os calçados da Birkenstock dividem opiniões e são considerados "feios", principalmente para quem está mais preocupado com estilo. Há ainda internautas que comparem os calçados com outros modelos conhecidos pelo conforto (mas não necessariamente pela beleza), como o Crocs.

A companhia de calçados familiar listará as ações na bolsa de valores de Nova York (NYSE) sob o ticker BIRK.

A oferta de ações deve movimentar cerca de US$ 1,58 bilhão, segundo um documento enviado à CVM dos Estados Unidos, a SEC.

Isso porque os acionistas vendedores e a própria Birkenstock pretendem vender cerca de 32,26 milhões de ações no IPO. A faixa de preço é estimada entre US$ 44 e US$ 49 por ação.

Segundo informações da Reuters, a Financeira Agache, controlada pela família de Bernard Arnault, indicou interesse em comprar US$ 325 milhões em ações na oferta.

Fundos geridos pela Durable Capital Partners e pelo Norges Bank Investment Management indicaram interesse em comprar ações conjuntas no valor de US$ 300 milhões.

De onde surgiu o chinelo Birkenstock?

A Birkenstock é uma das cinco principais marcas de calçado do mundo. Atualmente, a empresa familiar alemã conta com aproximadamente 3 mil funcionários, conquistando o título de maior empregador na indústria de calçados da Alemanha.

A família Birkenstock é uma das pioneiras na área de “saúde dos pés”, segundo a companhia. Desde 1774, a “dinastia do calçado” Birkenstock prioriza a fabricação de calçados confortáveis e focados na ortopedia.

Ainda que gosto seja muito subjetivo, o objetivo da Birkenstock é ir além do “fashion”.

“A Birkenstock significa conforto excepcional, alta funcionalidade e qualidade incrível”, afirma a empresa, no site oficial da marca.

Segundo a companhia alemã, todos os elementos do design dos chinelos, incluindo fivelas, tiras, sola e palmilha, têm uma “finalidade funcional”.

Foto: Birkenstock/Divulgação

Ou seja: quer você ache os chinelos da marca alemã bonitos ou não, o importante é que sejam confortáveis.

Vale destacar que os chinelos “feios” alemães custam a partir de R$ 310 no Brasil — e ultrapassam os R$ 4 mil em mercados digitais de luxo.

Os chinelos recentemente voltaram para os holofotes após uma aparição no longa-metragem Barbie.

Foto: Divulgação/Warner Bros

*Com informações de CNBC e Reuters.

Compartilhe

O boi Subiu no telhado?

Sinal vermelho para a Minerva (BEEF3): autoridade uruguaia barra compra de plantas de abate da Marfrig (MRFG3) no país

21 de maio de 2024 - 18:38

O negócio faz parte de uma transação de R$ 7,5 bilhões anunciada em agosto do ano passado; Minerva deve recorrer da decisão

LUCHA LIBRE DAS FINTECHS

Como o Mercado Livre (MELI34) pretende enfrentar o Nubank em disputa pelo mercado do México

21 de maio de 2024 - 17:26

O Mercado Pago está em busca de uma licença bancária para se estabelecer como “o maior banco digital do México”, em uma briga direta com o Nu

FICOU BARATA?

Ação da Suzano não para de cair na B3 — e esse bancão vê dois futuros possíveis para SUZB3. É hora de abocanhar os papéis?

21 de maio de 2024 - 12:28

O BTG Pactual acredita que a intensa desvalorização recente abriu uma oportunidade de se tornar sócio da companhia a preços muito baixos — mas há riscos no radar

NADANDO COM TUBARÕES

Adeus, Shark Tank? Justiça acata recuperação judicial da Polishop, de João Appolinário

21 de maio de 2024 - 12:16

Em meio a cobranças e ações de despejo, recuperação judicial protege a Polishop de seus credores por 180 dias

TENTATIVA DE RECUPERAÇÃO

Unigel obtém acordo com credores para reestruturar dívida de mais de R$ 4 bilhões

21 de maio de 2024 - 9:40

A empresa de químicos começou a romper compromissos com alguns credores em setembro de 2023, antes de entrar com a proposta de recuperação

REPORTAGEM ESPECIAL

Pão de Açúcar (PCAR3) volta às origens e tenta se reinventar após “desmanche” no fim da era Casino

21 de maio de 2024 - 6:19

Situação do Pão de Açúcar pode mudar à medida que a atual administração consiga trazer a operação de volta à rentabilidade; saiba o que esperar das ações da rede de supermercados

AVAL DOS MUNICÍPIOS

Sinal verde para privatização: Municípios de SP aprovam “último passo” para desestatizar a Sabesp (SBSP3)

20 de maio de 2024 - 18:47

No passo final do processo de desestatização, centenas de prefeitos de São Paulo assinaram um contrato unificado com a companhia de saneamento

DE OLHO NAS REDES

Interferência na Petrobras ainda vai longe? Os planos de Lula para a empresa não agradam nem um pouco o mercado — e agora? 

20 de maio de 2024 - 18:11

Os ruídos dentro na Petrobras (PETR4) não são de agora e a principal preocupação do investidor de PETR4 é a influência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na estatal.  Enquanto o governo quer que a estatal faça cada vez mais investimentos, o mercado enxerga que isso pode ser um perigo, dado o risco de […]

ENTENDA O IMBRÓGLIO

Vibra (VBBR3) compra seu edifício-sede no Rio, mas transação causa impasse para investidores de CRI e fundos imobiliários

20 de maio de 2024 - 17:02

Não se trata de um calote como os vistos no mercado de CRI no ano passado, mas sim de uma situação muito mais complexa do ponto de vista jurídico

MAIOR CAUTELA

Fusão entre Petz (PETZ3) e Cobasi anima analistas — mas esse bancão ainda vê potencial de alta limitado para ações

20 de maio de 2024 - 16:02

Bank of America elevou o preço-alvo dos papéis da Petz nesta segunda-feira (20), mas manteve recomendação neutra; entenda

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar