🔴 03/06 – ‘GATILHO’ PARA BUSCAR ATÉ R$ 2 MILHÕES COM CRIPTOMOEDAS PODE SER DISPARADO – SAVE THE DATE

Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
BALANÇO

Em processo de reestruturação, Marisa (AMAR3) vê seu prejuízo explodir e ir a quase R$ 400 milhões em 2022

Além da capitalização do Mbank, a gestão atual também tem trabalhado com otimização operacional — fechando cerca de 90 lojas deficitárias) e a monetização de ativos.

Jasmine Olga
Jasmine Olga
31 de março de 2023
20:07
Fachada da Lojas Marisa (AMAR3)
Fachada da Lojas Marisa. - Imagem: Divulgação

Depois de adiar a divulgação inicial do seu balanço do quarto trimestre de 2022, as Lojas Marisa (AMAR3) divulgaram uma versão não auditada dos números na noite desta sexta-feira (31). 

Desde que a companhia anunciou um programa para reestruturar as suas dívidas e escancarou as dificuldades enfrentadas pela companhia com atraso no pagamento de aluguéis, os investidores aguardam para ter mais informações sobre a real saúde do caixa da empresa. 

Apesar da receita líquida ter crescido 10% ao longo de 2022, a Marisa apresentou um prejuízo líquido de R$ 391 milhões — sendo R$ 188,6 milhões apenas no quarto trimestre, uma alta expressiva ante as perdas de R$ 24,5 milhões do mesmo período do ano anterior. 

A receita líquida de R$ R$ 830,4 milhões registrada no último trimestre mostrou um recuo de 1,6% no comparativo com 2021, por mais que a administração destaque a melhora das vendas em lojas físicas e o aumento do ticket médio dos produtos após a atualização de preços e melhoria do mix de produtos.

O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização, em inglês) da companhia apresentou queda em todas as frentes de negócio —- enquanto no varejo a queda foi de 12,3%, a R$ 19,6 milhões, o braço financeiro da Marisa, considerado o grande vilão dos resultados, foi negativo em R$ 115,2 milhões. 

Apesar das dificuldades recentes, o endividamento líquido da companhia encerrou o ano com um leve recuo de 2,6%, a R$ 560,4 milhões. Segundo a companhia, a redução dos parcelamentos de curto prazo foi essencial para melhorar o perfil da dívida atual da companhia. Apesar do recuo no total, o braço de serviços financeiros, Mbank, viu o seu financiamento crescer 16,6%. 

O patrimônio líquido da empresa teve uma queda de 24,8%, a R$ 645,6 milhões. 

Recados para o futuro

Apesar da divulgação ser referente ao quarto trimestre de 2022, a administração resolveu utilizar um bom espaço do documento de apresentação dos resultados para falar mais sobre alguns dos efeitos dos processos de reestruturação da gestão e das dívidas da companhia. 

Segundo o executivo, a marca forte, com apelo e protagonismo no varejo feminino, e uma rede relevante e capilarizada de lojas físicas serão "determinantes para a caminhada da recuperação". 

Além da capitalização do Mbank, a gestão atual também tem trabalhado com otimização operacional — fechando cerca de 90 lojas deficitárias) e a monetização de ativos. 

“Estamos empolgados com os desafios e temos procurado ser absolutamente transparentes com todos os nossos parceiros”, aponta Pinheiro. 

Compartilhe

MAIS DINHEIRO NO BOLSO

Nvidia anuncia alta de 150% nos dividendos e desdobramento de ações após trimestre com recorde de receita e salto no lucro

22 de maio de 2024 - 18:13

Os proventos passarão de US$ 0,04 por ação para R$ 0,10 por papel ordinário. Mas, como a companhia fará um desdobramento de ações, esse valor ainda será ajustado

GIGANTE DA IA

Lucro da Nvidia salta mais de 600%, receita bate recorde e ações disparam; confira os destaques do balanço da empresa

22 de maio de 2024 - 17:36

A gigante da Inteligência Artificial conseguiu ultrapassar as projeções já elevadas dos analistas e entregou números acima do previsto

DEDO GORDO

Citigroup é multado em mais de R$ 400 milhões — e tudo por causa do potencial erro de digitação de um trader de ações 

22 de maio de 2024 - 15:27

Os reguladores do Reino Unido aplicaram uma multa combinada de 62 milhões de libras por falhas nos sistemas de negociação em maio de 2022

PRETENDENTE INSISTENTE

BHP eleva oferta de megafusão com a Anglo American para quase US$ 50 bilhões — mas proposta é rejeitada de novo

22 de maio de 2024 - 14:39

Menos de duas semanas após a segunda tentativa, a BHP aumentou a proposta de aquisição em cerca de 17%, para US$ 49,87 bilhões

NOVOS TERMOS

Petrobras (PETR4) recebe sinal verde do Cade para cancelar vendas e manter cinco refinarias no portfólio

22 de maio de 2024 - 14:16

O acordo põe fim a obrigação de alienação de oito refinarias — incluindo três unidades já vendidas — que havia sido acertada entre o Cade e a Petrobras durante a gestão de Jair Bolsonaro

FABRICANTE DE CHIPS

É hoje! Veja o que analistas esperam do balanço da Nvidia: crescimento da gigante da Inteligência Artificial perdeu vapor?

22 de maio de 2024 - 11:02

Dados consensuais da Bloomberg apontam para uma expectativa de crescimento de 400% do lucros em comparação ao trimestre imediatamente anterior

O boi Subiu no telhado?

Sinal vermelho para a Minerva (BEEF3): autoridade uruguaia barra compra de plantas de abate da Marfrig (MRFG3) no país

21 de maio de 2024 - 18:38

O negócio faz parte de uma transação de R$ 7,5 bilhões anunciada em agosto do ano passado; Minerva deve recorrer da decisão

LUCHA LIBRE DAS FINTECHS

Como o Mercado Livre (MELI34) pretende enfrentar o Nubank em disputa pelo mercado do México

21 de maio de 2024 - 17:26

O Mercado Pago está em busca de uma licença bancária para se estabelecer como “o maior banco digital do México”, em uma briga direta com o Nu

FICOU BARATA?

Ação da Suzano não para de cair na B3 — e esse bancão vê dois futuros possíveis para SUZB3. É hora de abocanhar os papéis?

21 de maio de 2024 - 12:28

O BTG Pactual acredita que a intensa desvalorização recente abriu uma oportunidade de se tornar sócio da companhia a preços muito baixos — mas há riscos no radar

NADANDO COM TUBARÕES

Adeus, Shark Tank? Justiça acata recuperação judicial da Polishop, de João Appolinário

21 de maio de 2024 - 12:16

Em meio a cobranças e ações de despejo, recuperação judicial protege a Polishop de seus credores por 180 dias

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar