IR 2023: tudo o que você precisa saber para não errar na sua declaração ESTÁ AQUI

Cotações por TradingView
2023-03-10T16:59:58-03:00
Camille Lima
A VOLTA DO TEMOR

A crise continua? Ação do Credit Suisse desaba após banco atrasar divulgação de balanço de 2022

O resultado estava programado para ser divulgado nesta quinta-feira, mas foi adiado após um pedido de esclarecimento da SEC sobre os relatórios financeiros de 2019 e 2020

Camille Lima
9 de março de 2023
11:10 - atualizado às 16:59
Crise Credit Suisse
Imagem: Montagem: Beatriz Azevedo

Dois velhos conhecidos do Credit Suisse voltaram a atormentar o banco nesta quinta-feira (09). Após a empresa atrasar a divulgação do balanço de 2022, o fantasma do risco de falência e o temor com a saúde financeira da instituição assombraram a noite dos investidores.

O relatório anual estava programado para ser divulgado na manhã desta quinta-feira. Porém, na noite de ontem, a companhia anunciou que adiaria a publicação devido a um pedido de esclarecimento feito pela xerife do mercado de capitais norte-americano (SEC, a CVM dos EUA).

De acordo com comunicado do banco, em uma “ligação de última hora”, o regulador levantou questões sobre suas demonstrações financeiras anteriores e solicitou mais informações sobre os relatórios financeiros de 2019 e 2020.

"A administração acredita que é prudente adiar brevemente a publicação de suas contas para entender melhor os comentários recebidos", disse o Credit Suisse.

A intervenção da autarquia foi apenas o problema mais recente para o Credit Suisse, que se recupera de uma série de polêmicas que fizeram o preço das ações despencar na bolsa e levaram clientes a sacar bilhões do credor.

O atraso prejudicou o apetite ao risco do mercado e colocou as ações do banco suíço em maus lençóis. Os papéis CS chegaram a desabar mais de 5% na bolsa de valores de Nova York (NYSE) antes da abertura dos negócios em Wall Street.

Por volta das 11h07, as ações negociadas na NYSE caíam 2,76%, cotadas a US$ 2,82. Enquanto isso, em Zurique, os papéis listados na bolsa de valores suíça recuavam 3,55%.

O balanço do banco

A instituição financeira afirmou que os resultados financeiros de 2022 “não serão afetados”. Vale destacar que, apesar de a divulgação oficial do balanço ter sido adiada, os números já são conhecidos por parte dos investidores.

Isso porque o Credit Suisse já havia divulgado resultados preliminares em 9 de fevereiro, quando reportou o segundo prejuízo anual consecutivo e projetou a continuidade das perdas neste ano.

Em 2022, a perda líquida para o ano de 2022 foi de aproximadamente 7,3 bilhões de francos suíços (equivalente a US$ 7,8 bilhões). O número corresponde a cerca de quatro vezes o prejuízo registrado no ano anterior.

Ao longo dos últimos meses, os clientes retiraram mais de 100 bilhões de francos suíços (cerca de US$ 106 bilhões) em ativos do banco. 

Ao mesmo tempo, investidores da instituição financeira desfizeram suas participações na empresa — incluindo o ex-principal acionista, Harris Associates, que vendeu a fatia remanescente na companhia nesta semana. 

A Harris Associates foi o maior acionista do Credit Suisse durante muitos anos, mas, no fim do ano passado, diminuiu a participação para 5%.

  • O SEGREDO DOS MILIONÁRIOS: as pessoas mais ricas do Brasil não hesitam em comprar ações boas pagadoras de dividendos. Veja como fazer o mesmo neste treinamento exclusivo que o Seu Dinheiro está liberando para todos os leitores. 

O Credit Suisse e a SEC

Segundo o comunicado do Credit Suisse, a ligação da SEC estava relacionada a "certos comentários abertos da SEC sobre a avaliação técnica de revisões divulgadas anteriormente nas demonstrações consolidadas de fluxo de caixa nos anos encerrados em 31 de dezembro de 2020 e 2019".

Os comentários da CVM norte-americana se referem a questões contábeis identificadas no relatório anual do Credit Suisse de 2021 em relação à compensação de algumas atividades de empréstimos e empréstimos de títulos.

Isso teria resultado na subavaliação das posições do balanço e do fluxo de caixa. O banco revisou seus ativos e passivos totais em cerca de 1,7% de seus ativos totais para 2020, ajustando a demonstração do fluxo de caixa em 70 milhões de francos suíços.

O banco afirmou que os comentários da SEC também questionavam os controles do banco sobre as demonstrações de fluxo de caixa.

Isso porque o Credit Suisse também alterou a demonstração do fluxo de caixa para remuneração baseada em ações, movimentos cambiais não monetários e alguns hedges de fluxo de caixa.

*Com informações de Financial Times e Reuters

Compartilhe

PREPARANDO O BOLSO

Bradespar (BRAP4) se prepara para pagar dividendos milionários mesmo após lucro cair 74%

27 de março de 2023 - 20:23

A empresa controlada pelo Bradesco informou ainda que o pagamento dos juros sobre o capital próprio (JCP) declarados em 21 de dezembro de 2022 serão pagos no dia 15 de maio

NINGUÉM ESTÁ IMUNE

Mickey fica, mas 7 mil funcionários serão demitidos na Disney — confira os planos de demissões em massa da companhia

27 de março de 2023 - 19:40

O primeiro grupo impactado pelos cortes será notificados nos próximos dias. A segunda onda de demissões está marcada para Abril e a rodada final de desligamentos será antes do início do verão no hemisfério norte.

BOLSO CHEIO?

Cemig (CMIG4) decepcionou com balanço fraco, mas dividendos animam as ações

27 de março de 2023 - 14:22

Além do balanço, a Cemig também publicou sua projeção de investimentos para o período de 2023/2027, no total de R$ 42,2 bilhões.

DESABOU GERAL

Mais problemas para Elon Musk: Twitter perde mais da metade do valor de mercado em seis meses

27 de março de 2023 - 11:28

Além da perda de valor, o Twitter ainda deve lidar com partes de seu código-fonte vazadas pela internet, de acordo com processos judiciais

Capital social

Lemann ‘mais dono’ e fim do ‘sonho grande’ do e-commerce: o futuro da Americanas (AMER3) com o plano de recuperação

27 de março de 2023 - 6:52

Capitalização de Lemann e seus sócios na empresa pode levar a uma mudança significativa da estrutura da companhia

POSSÍVEL FOLLOW-ON

Dasa (DASA3) estuda lançar oferta de ações para levantar R$ 1,5 bilhão ainda este mês; saiba mais

24 de março de 2023 - 19:31

A rede privada de hospitais e laboratórios contratou os serviços do Bradesco BBI, BTG Pactual e Itaú BBA para a coordenação do potencial follow-on

Acionistas felizes

Dividendos: Hypera (HYPE3) e Intelbras (INTB3) anunciam pagamento de JCP; veja como receber

24 de março de 2023 - 18:58

Só terão direito aos dividendos os acionistas que estiverem na base das companhias no dia 29 de março

EM LUA DE MEL?

Aliansce Sonae (ALSO3) reverte lucro em prejuízo no primeiro balanço após fusão com brMalls, mas ações sobem forte; veja por quê

24 de março de 2023 - 13:31

Excluindo efeitos pontuais da combinação de negócios, os números do quarto trimestre parecem ter agradado ao mercado

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies