';

🔴 O ‘NOVO PETRÓLEO’ FOI ENCONTRADO E JÁ É MOTIVO DE DISPUTA NO MUNDO — DESCUBRA AQUI

Renato Santiago
Market Makers
Renato Santiago
Fundador do Market Makers
Cotações por TradingView
2023-01-24T08:20:01-03:00
MARKET MAKERS

O mercado financeiro é ‘anti-Lula’ e a favor da miséria? Saiba o que tirar das primeiras brigas entre a bolsa e o novo governo

Se o mercado vende, é porque acha que o preço vai cair. Se compra, é porque crê que vai subir. São conclusões baseadas em hipóteses e fatos

24 de janeiro de 2023
8:18 - atualizado às 8:20
Lula com bandeira do Brasil e gráfico ao fundo vermelho
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva - Imagem: Shutterstock / Luisa Dörr/TIME / Montagem Brenda Silva

Quando foi eleito pela terceira vez para a Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva nomeou o mercado financeiro como espantalho-geral da república.

A ruidosa “cerimônia de posse” aconteceu ainda em novembro, no dia seguinte à entrega da PEC dos gastos de transição ao Congresso. Começou, como de costume, com um discurso do mandatário eleito.

“Não adianta ficar pensando só em responsabilidade fiscal”, disse Lula. “O mercado fica nervoso à toa. É engraçado que não ficou nervoso com quatro anos do Bolsonaro”, completou.

Os movimentos do mercado

Quando a bolsa caiu e o dólar subiu, o mercado assinou seu termo de posse como espantalho-geral.

Agora, quando o mercado financeiro questiona o governo do seu jeito, comprando e vendendo o que quer que seja, desinformados úteis entendem como querem.

O dólar subiu? O mercado é a favor da fome. A bolsa caiu? O mercado gosta de ver pobres recolhendo ossos no lixo para sobreviver.

Opiniões assim são como espantalhos: podem até parecer reais de longe, mas de perto são apenas versões falsas, distorcidas e mais feias do que o que imitam.

O que o mercado vê

Se o mercado vende, é porque acha que o preço vai cair. Se compra, é porque crê que vai subir. São conclusões baseadas em hipóteses e fatos — como a hipótese de que Lula conduza uma política econômica desenvolvimentista parecida com a de Dilma, que de fato resultou em duas quedas consecutivas do PIB e desemprego.

O mandato de espantalho colou tanto que estamos sendo obrigados e lidar com coisas assim:

Algumas respostas são possíveis para comentários como esse. Em 13 anos cobrindo o mercado financeiro — dos quais quatro entrevistando os maiores operadores dele — jamais ouvi que fome seja bom para a economia, ou que uma vergonhosa tragédia humanitária se abatendo sobre um povo originário não seja exatamente isso: uma vergonhosa tragédia.

Outra resposta possível seria este link, com a cobertura do Valor Econômico sobre o que está acontecendo com o povo yanomami. Se está no Valor, o mercado vê.

Responsabilidade fiscal e social

Mas talvez a melhor resposta seja em forma de pergunta: antes de o espantalho ser empossado, você acompanhava o mercado financeiro? Você notou esteeste e este momento no qual Jair Bolsonaro e seu governo foram criticados?

E mais importante: sabia que as consequências de uma política fiscal errada são a inflação, que diminui o poder de compra dos mais pobres? E que a solução para esse problema é aumentar juros, que afeta diretamente a quantidade de empregos?

É claro que não se trata aqui de tentar convencer ninguém que o mercado é petista. Tenho a convicção de que, se apenas seus membros votassem, Jair Bolsonaro estaria tocando hoje seu segundo mandato.

Nem é o caso de ignorar que o mercado ponha o dinheiro em primeiro lugar, afinal esse é seu dever legal e fiduciário com os donos do capital que ele gere (eu e você).

Mas acreditar que o mercado financeiro gosta de miséria é ignorar que a bolsa depende de pessoas que consigam poupar para investir, comprar ações ou mesmo consumir. É acreditar que responsabilidade fiscal e social são antagônicas. É acreditar que espantalhos são pessoas.

Um abraço,
Renato Santiago

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

SEMANA EM CRIPTO

Bitcoin (BTC) sobe mais uma semana antes da Super Quarta; veja o que esperar das criptomoedas com o Banco Central americano no radar

27 de janeiro de 2023 - 11:33

Na semana que vem, o Federal Reserve decidirá sobre os juros dos Estados Unidos e pode animar o mercado já aquecido

BATALHA SOCIETÁRIA

Na disputa com Tanure, Esh Capital volta a aumentar participação na Gafisa (GFSA3)

27 de janeiro de 2023 - 9:41

A gestora de Vladimir Timerman comprou mais ações e aumentou a participação na Gafisa para aproximadamente 15,8%

AQUILO QUE AINDA NÃO SABEMOS

Americanas (AMER3): Confira seis perguntas que seguem sem resposta duas semanas após a revelação do rombo bilionário

27 de janeiro de 2023 - 9:28

Mercado assumiu postura de desconfiança diante das falhas de comunicação e daquilo que encaram como falta de transparência por parte da Americanas (AMER3)

FAZENDO HISTÓRIA

Fim da ‘Guerra Infinita’? Avatar 2 derrota Vingadores e se torna a 5ª maior bilheteria da história do cinema

27 de janeiro de 2023 - 9:27

Após menos de dois meses desde a estreia, a produção atingiu a marca de US$ 2,054 bilhões (cerca de R$ 10,41 bilhões) em arrecadação, segundo o Box Office Mojo

LINHA D'ÁGUA

Made in America(nas): o que temos a aprender com o rombo na Americanas

27 de janeiro de 2023 - 9:19

O caso da Americanas mostra uma vez mais que o segredo de um investidor consistente no longo prazo é a diversificação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies