Independência do Banco Central vai acabar? Entenda melhor aqui

Cotações por TradingView
2023-01-06T15:38:08-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
FIIs do mês

Um fundo imobiliário para lucrar com juros e outro focado em inflação são os mais recomendados para janeiro; confira os FIIs favoritos de nove corretoras

Os analistas acreditam que essa combinação garantirá equilíbrio e potencializará os ganhos e proventos da carteira

7 de janeiro de 2023
7:03 - atualizado às 15:38
Selo Melhores Fundos Imobiliários 2 | Fundo Imobiliário Bresco Logística BRCO11 FIIs Magazine Luiza Fundo Imobiliário
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Além de ser o casal mais famoso da literatura, Romeu e Julieta também é o nome de uma das mais tradicionais sobremesas brasileiras. A união do queijo com a goiabada é improvável e agridoce, mas faz sucesso por aqui desde o período colonial.

A indústria de fundos imobiliários também tem o seu próprio caso de combinação inesperada que, na visão dos analistas consultados pelo Seu Dinheiro, é a melhor alternativa para lucrar com FIIs no início de 2023.

Os dois membros dessa dupla são fundos de papel — ou seja, que investem em títulos de crédito ligados ao setor imobiliário — e estão presentes entre os favoritos de três carteiras recomendadas para janeiro.

A diferença entre é que um deles, o RBR Rendimento High Grade (RBRR11), está mais alocado em inflação, enquanto o portfólio do outro FII, o Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11), é focado em CDI.

E é essa mistura que traz o aspecto shakespeariano para a conversa, pois os dois indexadores costumam caminhar em direções opostas. O CDI acompanha de perto as variações da taxa Selic, que é elevada em momentos de inflação aquecida justamente para frear o aumento nos preços.

Isso significa que, quando um desses FIIs estiver rendendo mais, o outro provavelmente estará pagando dividendos mais modestos — assim como ocorreu no ano passado, durante o período de deflação.

Mas, da mesma maneira que o queijo ameniza o doce da goiabada, as corretoras acreditam que essa combinação garantirá equilíbrio e potencializará os ganhos e proventos da carteira de fundos dos investidores.

Para quem busca outros sabores além do crédito imobiliário para compor o portfólio, vale destacar também quatro outros FIIs que receberam duas indicações cada. São eles: BTG Pactual Logística (BTLG11), CSGH Renda Urbana (HGRU11), RBR Private Crédito Imobiliário (RBRY11) e Valora RE III (VGIR11).

Confira a seguir os favoritos de cada corretora entre os indicados nas suas respectivas carteiras recomendadas para janeiro:

Entendendo o FII do Mês: todos os meses, o Seu Dinheiro consulta as principais corretoras do país para descobrir quais são suas apostas para o período. Dentro das carteiras recomendadas, normalmente com até 10 fundos imobiliários, os analistas indicam os seus três prediletos. Com o ranking nas mãos, selecionamos os que contaram com pelo menos duas indicações.

RBR Rendimento High Grade (RBRR11) — promoção nas prateleiras da B3?

Se você foi ao mercado em busca de queijo para o seu ‘Romeu e Julieta’, provavelmente se assustou com o preço. A alta nas gôndolas é uma má notícia para os amantes da sobremesa, mas não incomoda quem investe no RBR Rendimento High Grade (RBRR11).

O portfólio do FII — que está no topo da preferência das corretoras pela primeira vez neste mês — é composto por 38 Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs). A maioria deles rende mais quando os preços estão aquecidos: a alocação da carteira é 84% em inflação e 16% no CDI.

Essa característica fez com que o fundo caminhasse no sentido contrário do queijo nas prateleiras do mercado. A deflação registrada entre julho e setembro do ano passado provocou temores de queda nos dividendos do FII e levou ao barateamento das cotas.

Atualmente, o RBRR11 negocia com um desconto de 6,7% em relação ao valor patrimonial. A Empiricus, uma das casas a indicá-lo neste mês, afirma que o percentual “gera uma oportunidade interessante de entrada” para novos investidores.

Para a Genial Investimentos, que também incluiu o fundo em seu ‘top 3’ de janeiro, outro diferencial é o foco em operações de originação própria dos CRIs. Na prática, isso permite uma gestão mais customizada das taxas e dos níveis de garantia.

“Sua carteira é composta por devedores com boa qualidade de crédito como Brookfield, Rede D’Or, Direcional e Grupo Pão de Açúcar”, destaca a corretora.

Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11) — na defesa da carteira

O Kinea Rendimentos Imobiliários (KNCR11) não oferece um desconto tão grande para quem quiser iniciar uma posição. Ainda assim, o fundo é um dos preferidos das corretoras pelo terceiro mês consecutivo.

A manutenção no primeiro lugar do pódio dos analistas se dá por conta das características defensivas do portfólio, um dos únicos da B3 quase 100% indexados ao CDI — o percentual exato é de 96,9% contra 0,7% em IPCA.

“Neste momento de taxas de juros elevadas, o fundo tende a manter seus dividendos e conta com uma carteira pulverizada de crédito com bons devedores”, explica a Genial.

Além disso, o FII captou recentemente R$ 1,8 bilhão em sua última emissão de cotas. Segundo o Santander, o dinheiro foi bem utilizado: “com os recursos praticamente alocados, a gestão conseguiu ampliar a diversificação do portfólio de ativos e entrar em operações maiores e mais sofisticadas, com atrativas taxas de retorno.”

Os analistas do banco projetam que a combinação da carteira diversificada com o atual momento dos juros brasileiros — que devem se manter no patamar de dois dígitos na maior parte do ano — resultará em proventos atrativos para os cotistas, com um yield acima de 13% nos próximos 12 meses.

Repercussão dos fundos imobiliários

O IFIX, índice que reúne os principais fundos imobiliários da B3, ficou no ‘zero a zero’ em dezembro. Já os FIIs mais recomendados pelas corretoras para o período apresentaram performances mistas.

O destaque positivo foi para a alta de 2,5% do RBR Private Crédito Imobiliário (RBRY11), enquanto o pior desempenho foi registrado pelo Capitania Reit FOF (CPFF11), que caiu mais de 9%.

Veja a seguir como operaram todos os fundos dos top 3 das corretoras:

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

HYPE DO CHATBOT

Se cuida, ChatGPT! Alibaba entra na corrida da inteligência artificial com versão chinesa; veja quem já está nessa disputa

8 de fevereiro de 2023 - 14:10

A Microsoft não está assistindo tudo isso de braços cruzados e anunciou um mecanismo de pesquisa Bing com inteligência artificial e um navegador Edge, que será sustentado pelo ChatGPT

Repercussão do resultado

Itaú (ITUB4) acertou em provisionar 100% da exposição à Americanas, dizem analistas; ações disparam na bolsa

8 de fevereiro de 2023 - 12:56

Ao se prevenir totalmente de calote da Americanas no balanço do 4T22, Itaú evita que efeito contamine resultados de 2023

CORRIDA PLATINUM

Uber supera expectativas no 4º trimestre e encerra 2022 com balanço 5 estrelas; ações disparam nas bolsas

8 de fevereiro de 2023 - 12:09

A empresa encerrou os últimos três meses do ano passado com um lucro líquido de US$ 595 milhões, contrariando as expectativas de prejuízo dos analistas

VESPEIRO POLÍTICO

CEO do Itaú (ITUB4) fala sobre disputa entre Lula e presidente do BC: “é do jogo”

8 de fevereiro de 2023 - 11:44

Milton Maluhy, CEO do Itaú, vê a equipe do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, “na direção correta”, mas defende definição rápida da meta de inflação

TEMPOS DIFÍCEIS

Entenda o que está acontecendo com a Marisa (AMAR3) após a renúncia do presidente e alerta financeiro — ações caem mais de 5% na B3

8 de fevereiro de 2023 - 11:12

A Marisa (AMAR3) não detalhou quais as suas dificuldades financeiras que demandam melhorias na estrutura de capital

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies