IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2023-01-24T14:30:44-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
VAI TER CALOTE?

Como fica a situação do LVBI11, fundo imobiliário que aluga galpão para a Americanas, após a recuperação judicial da varejista?

O FII acumula uma queda de 5,7% desde a revelação do escândalo contábil na Americanas

24 de janeiro de 2023
14:30
Rombo das Americanas - SD | Fundo imobiliário

A recuperação judicial da Americanas (AMER3) mal começou, mas já entrou para o ranking dos maiores processos do tipo na história do Brasil. Tanto pelo tamanho da dívida — R$ 43 bilhões, segundo a própria empresa — quanto pela quantidade de credores, que ultrapassa os 16 mil.

Um desses credores é o fundo imobiliário VBI Logístico (LVBI11) dono de um dos galpões utilizados pela varejista. O FII acumula uma queda de 5,7% desde a revelação do escândalo contábil na Americanas e explicou no relatório gerencial deste mês o funcionamento do contrato de locação para tentar tranquilizar seus mais de 65,5 mil cotistas.

Segundo o documento, o galpão em questão faz parte do empreendimento Aratu, que fica na região metropolitana de Salvador, capital da Bahia. São 57,98 mil metros quadrados de ABL, dos quais 91% estão locados para a Americanas. O portfólio do fundo contra com outros nove ativos em quatro estados brasileiros.

O contrato com a antiga B2W já estava firmado antes da aquisição do ativo pelo LVBI11, em junho de 2021, e será válido até junho de 2032. Com a reestruturação da empresa, a locatária passou a ser a Americanas S.A.

Vale destacar que, por ser atípico, o documento prevê uma multa pesada em caso de rescisão antecipada: 80% do saldo remanescente do acordo.

Americanas (AMER3) vai deixar de pagar aluguel para o fundo imobiliário LVBI11?

Contratos atípicos são os mais utilizados pelo setor de logística justamente pela proteção que oferecem em caso de rescisão antecipada e unilateral.

Contudo, com a Americanas em recuperação judicial — um processo que inclui a blindagem da empresa contra execução de dívidas por 180 dias — como fica a situação do fundo?

Antes de responder a essa pergunta, o LVBI11 reforçou que, até a data de divulgação do relatório, a varejista estava adimplente com o pagamento de aluguel, incluindo o pagamento referente ao mês de dezembro.

Mas, ciente de que a empresa passará por diversos ajustes de despesas e negociações com credores ao longo do processo, a equipe de gestão do fundo garante que está atenta aos desdobramentos do pedido de RJ, “que poderão gerar impactos futuros na sua operação, ocupação do ativo e cumprimento de suas obrigações”.

  • 17 FIIs para colocar na carteira: conheça as indicações de analistas sobre fundos imobiliários promissores para o cenário econômico desenhado para 2023. É SÓ CLICAR AQUI

Fundo diz que ativo é estratégico e nova locação poderia aumentar os rendimentos

Um dos cenários considerados é o de que a varejista tenha de romper o contrato e o recebimento da multa rescisória seja atrasado pelo processo de recuperação judicial.

Se concretizado, o fim do contrato sem a compensação monetária imediata teria um efeito negativo no fundo imobiliário que não foi revelado pelo relatório. De acordo com a gestora, porém, esse quadro pode tornar-se positivo no longo prazo.

Isso porque o valor de locação atual pago pela Americanas — cerca de R$ 19,50 por metro quadrado — está “pelo menos” 20% abaixo do valor de mercado do ativo.

“Ou seja, em caso de realocação do espaço, teríamos um impacto positivo nas receitas imobiliárias de até aproximadamente R$ 0,02/cota em condições atuais de mercado”, explica o fundo.

E, considerando as características físicas estratégicas e a boa localização do galpão, o LVBI11 indica que o processo de encontrar um novo locatário não será tão penoso. “Acreditamos que o ativo possui alta liquidez no mercado, ou seja, alto potencial de ser alugado de forma célere.”

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa sobe em meio ao caos de um interminável janeiro; o que afeta a bolsa nos próximos dias?

31 de janeiro de 2023 - 18:57

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo

MELHORES DO MÊS

Renascimento cripto: bitcoin (BTC) volta a brilhar, sobe mais de 30% e é disparado o melhor investimento de janeiro; títulos do Tesouro ficam na lanterna

31 de janeiro de 2023 - 18:46

As medalhas de prata e bronze foram para o ouro e para o Ibovespa, em um movimento de busca por segurança — e barganhas

ESTAGNOU?

Dividendos do Maxi Renda (MXRF11) não cresceram em 2022, mas os proventos destes outros três fundos imobiliários subiram mais de 50% — veja quais são

31 de janeiro de 2023 - 18:33

O melhor resultado foi obtido pelo Santander Papéis Imobiliários CDI (SADI11), com alta de 77,1%

RELATÓRIO DE PRODUÇÃO

Pé no freio: produção e vendas da Vale (VALE3) registram recuo tímido em 2022; confira os destaques operacionais da mineradora

31 de janeiro de 2023 - 18:30

A produção e a comercialização de minério de ferro da companhia se aproximaram da estabilidade no ano passado, com leves quedas

HORA DA VIRADA?

CEO da BRF (BRFS3) está otimista após reabertura chinesa

31 de janeiro de 2023 - 17:57

Na avaliação de Miguel Gularte, CEO da BRF (BRFS3), a recuperação da companhia vai acontecer mais cedo do que o previsto pelo mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies