IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2023-01-20T18:16:24-03:00
Flavia Alemi
Flavia Alemi
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pela FIA. Trabalhou na Agência Estado/Broadcast e na S&P Global Platts.
Menos de R$ 1

Americanas despenca mais 29% e vira penny stock no último pregão antes de ser ‘despejada’ do Ibovespa

20 de janeiro de 2023
18:16
Americanas em queda

A despedida da Americanas (AMER3) do Índice Bovespa não poderia ter sido mais amarga. A ação da varejista, que já chegou a valer mais de R$ 100 na bolsa, foi despejada de todos os índices da B3 valendo menos de um real - R$ 0,71, para ser exato, uma queda de 29% em relação ao pregão anterior.

Vale destacar que a ação continua sendo negociada normalmente na bolsa, independente de estar no Ibovespa ou não.

A expulsão da Americanas de todos os índices foi motivada pelo pedido de recuperação judicial da companhia, protocolado e aceito pela Justiça ontem (19), em mais um capítulo trágico da história recente de um dos grupos varejistas mais conhecidos do Brasil.

Sob acusações de fraude contábil, a Americanas viu seu valor de mercado ser defenestrado nos últimos dias. No espaço de uma semana, a varejista revelou a descoberta de um rombo contábil de R$ 20 bilhões, foi acionada na Justiça pelos credores e entrou com pedido de recuperação judicial dizendo que o total de dívidas chega a R$ 43 bilhões.

Americanas (AMER3) pulou do precipício

Leia mais:

A revelação do buraco no balanço veio na quarta-feira (11), com a publicação de um fato relevante quando o mercado já estava fechado. No documento, a Americanas informava sobre uma "inconsistência contábil" de R$ 20 bilhões e dizia que os recém-empossados CEO, Sergio Rial, e o diretor financeiro, André Covre, haviam renunciado aos cargos com apenas 10 dias de casa.

Na manhã seguinte, em uma teleconferência restrita a poucos privilegiados que conseguiram entrar, Rial deixou mais dúvidas do que respostas. Quando chegou o horário de abertura do mercado, a ação da Americanas ficou em leilão por conta da pressão vendedora e assim permaneceu até o começo da tarde. Por volta das 14h25, os papéis caíam 76%.

Ao final do pregão, a ação da Americanas (AMER3) fechou em queda de 77,33%, a R$ 2,72 e perdeu R$ 8,4 bilhões em valor de mercado num só dia.

Na sexta-feira passada (13), os papéis ensaiaram uma recuperação, talvez motivada por alguns oportunistas que acharam que a ação tinha caído o suficiente para ficar barata.

No entanto, após os bancos darem início a disputas judiciais para reaverem o crédito concedido à Americanas, a situação ficou insustentável e culminou com o pedido de recuperação judicial.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa sobe em meio ao caos de um interminável janeiro; o que afeta a bolsa nos próximos dias?

31 de janeiro de 2023 - 18:57

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo

MELHORES DO MÊS

Renascimento cripto: bitcoin (BTC) volta a brilhar, sobe mais de 30% e é disparado o melhor investimento de janeiro; títulos do Tesouro ficam na lanterna

31 de janeiro de 2023 - 18:46

As medalhas de prata e bronze foram para o ouro e para o Ibovespa, em um movimento de busca por segurança — e barganhas

ESTAGNOU?

Dividendos do Maxi Renda (MXRF11) não cresceram em 2022, mas os proventos destes outros três fundos imobiliários subiram mais de 50% — veja quais são

31 de janeiro de 2023 - 18:33

O melhor resultado foi obtido pelo Santander Papéis Imobiliários CDI (SADI11), com alta de 77,1%

RELATÓRIO DE PRODUÇÃO

Pé no freio: produção e vendas da Vale (VALE3) registram recuo tímido em 2022; confira os destaques operacionais da mineradora

31 de janeiro de 2023 - 18:30

A produção e a comercialização de minério de ferro da companhia se aproximaram da estabilidade no ano passado, com leves quedas

HORA DA VIRADA?

CEO da BRF (BRFS3) está otimista após reabertura chinesa

31 de janeiro de 2023 - 17:57

Na avaliação de Miguel Gularte, CEO da BRF (BRFS3), a recuperação da companhia vai acontecer mais cedo do que o previsto pelo mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies